Rio de Janeiro, sábado, 21 de outubro de 2017 - 19h03min
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos

» 1ª Página » Informação » Crônicas


NINGUÉM QUER LARGAR O OSSO

Somos bobos, mas persistentes. Porque não dá para se calar diante das eleições na Federação do Estado do Rio e na CBF. Até quando, meu Deus, assistiremos a esta gente no poder?

O “intelectual” Caixa D’Água está no cargo há 18 anos e tenta mais quatro. O “fazendeiro” Ricardo Teixeira se mantém no comando há 14 anos e pode conseguir agora mais cinco anos.

A democracia pressupoe alternância no poder, como lembrou Marcelo Damato na coluna de ontem. A rotatividade deveria ser obrigatória. E também concordo que deveria haver um limite de mandatos dos dirigentes. Ora, se há um limite para o presidente da República, que só pode se reeleger uma vez, por que não tem para esse pessoal?

A boca deve ser muito boa, porque ninguém quer largar o osso. Chega a ser cômica a maneira como fazem tudo para se perpetuarem no poder. Para conseguir seu quinto mandato, Ricardo Teixeira frauda, como diz a oposição, o colégio eleitoral e desrespeita a Lei Pelé e o novo Código Civil.

Mesmo assim, como um trator, ele passou por cima das liminares e ações judiciais que tentaram anular a eleição.

O que nos cabe, como críticos de futebol, é continuar na batalha. Não desanimar. Um dia a casa cai e aí, sim, iremos comemorar. Se eles são tinhosos, nós também somos. E temos do nosso lado a maioria dos homens de bem deste país.

Que a farra do boi dos dirigentes foi na aprazível Barra da Tijuca, onde a CBF construiu a nova sede. Houve churrasco, banho de mar, de piscina, discursos inflamados a favor de Teixeira. Quer saber de uma coisa? Eles se merecem. Azar o deles. Sorte nossa!


Texto: José Trajano
Fonte: Lance! (Papo com o Trajano), 10/07/2003.

     
Livros
 
Estatísticas
 
Jogos 4.133
Vitórias 1.728
Empates 979
Derrotas 1.426
Gols Pró 7.305
Gols Contra 6.332
Saldo de Gols 973
Artilheiros
 
Ladislau 231
Moacir Bueno 203
Nívio 152
Menezes 137
Zizinho 125
Luís Carlos 119
Paulo Borges 109
Décio Esteves 98
Arturzinho 93
Marinho 83