Rio de Janeiro, sábado, 21 de outubro de 2017 - 19h07min
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos

» 1ª Página » Informação » Crônicas


A DOMINGADA

Quando o zagueiro Santiago, do América, quis dar um drible e perdeu a bola, o Americano fez um gol. Naquele momento o comentarista Sérgio Noronha, que participava da transmissão daTV Globo, disse que o zagueiro havia feito uma “domingada”.

Nosso competente Sérgio estava resgatando um termo do futebol que era muito usado, tempo atrás, quando um dos componentes da zaga tentava driblar dentro de sua área e complicava. Por que “domingada”?

É que o primeiro beque brasileiro a driblar na sua grande área foi o grande e incomparável Domingos da Guia (foto). Fazia isso em todos os jogos e depois de se livrar do adversário não dava chutões, saia jogando, armando o jogo de trás. Tudo com finura, com a elegância de um dançarino.

Quando os outros queriam imitá-lo se davam mal, inventaram que o cara havia feito uma "domingada". Se dava certo ninguém dizia nada. Então a "domingada" passou a ser, digamos, pejorativa. A meu ver isso não fez justiça ao maior zagueiro de todos os tempos. Mas ficou. Depois pararam de usar o termo.

Agora, pela pixotada de Santiago, voltou à tona por conta de "seu" Nonô. Depois de Domingos da Guia, outros zagueiros driblavam na área e saiam jogando com naturalidade. Vi alguns — Nilton Santos, Airton "pavilhão", que jogava pelo Grêmio, Oscar Basso, que atuou pelo Botafogo em 1950, Figueroa, Carlos Alberto Torres, Sebastião Leônidas, Roberto Perfumo, Luiz Luz, todos dignos seguidores de Domingos da Guia.

É uma jogada perigosa mas de grande efeito visual quando é executada com a precisão do seu criador.


Texto: Luiz Mendes.
Fonte: Coluna Histórias da Bola, publicada no Jornal dos Sports, em 30/03/2006.

     
Livros
 
Estatísticas
 
Jogos 4.133
Vitórias 1.728
Empates 979
Derrotas 1.426
Gols Pró 7.305
Gols Contra 6.332
Saldo de Gols 973
Artilheiros
 
Ladislau 231
Moacir Bueno 203
Nívio 152
Menezes 137
Zizinho 125
Luís Carlos 119
Paulo Borges 109
Décio Esteves 98
Arturzinho 93
Marinho 83