Rio de Janeiro, sábado, 16 de dezembro de 2017 - 05h07min
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos

» 1ª Página » Informação » Crônicas


PARABÉNS BANGU, MAIS QUE CENTENÁRIO!

Vale a pena ver e relembrar a foto do último grande time do Bangu, em '93, antes da partida contra o Vasco, da última vitória obtida no Maracanã: Marcelinho, Bimba, Paulo Campos, Marcão, Paulo Paiva e Wagner; Robinho, Maciel, Serginho, Pestana e Jorge Luiz.

As vésperas de completar mais um aniversário, o Bangu AC, nesta quinta-feira (17 de abril), celebra seus 104 anos. O presidente Jorge Varella, sabendo que não terá mais o pleno apoio que teve, por dois anos, do Madureira, já tem na mesa uma proposta para soerguer o clube e reconduzi-lo ao seu merecido lugar: empresários paulistas e cariocas, responsáveis por uma empresa de gestão esportiva, apresentaram um projeto para assumir o futebol bangüense, tendo no comando o preparador-físico Maurício Mattos. Ele já trabalhou no próprio clube por três vezes ('95, '96 e '01, com Sérgio Cosme, de quem é primo, e Ricardo Barreto). Maurício seria o gerente. O capitão e técnico do time ninguém menos que Marcão, o último grande jogador formado pelo clube, no final dos anos 90, do qual saiu para brilhar no Fluminense, e que já confessou o desejo de ser treinador, inspirado em Waldemar Lemos. Como já foi informado em primeira mão pela Visão de Radar, Marcão tem propostas de Goiás e Criciúma e, na impossibilidade de contar com Marcão, seja como atleta ou treinador, Maurício Mattos - que contará com a assessoria de um ex-zagueiro do próprio Bangu, Nielsen, apostará num treinador jovem e desconhecido do grande público. Nielsen atuou pelo Banguzão em 1995. O que a sofrida torcida bangüense deseja, de verdade, é que a Zona Oeste volte a vestir vermelho e branco, como num passado não tão distante, em que seus fãs se enchiam de alegria. Ao Bangu Atlético Clube, o meu time de coração e que tantas alegrias me deu na recente juventude, o meu mais sincero desejo de que reconquiste o espaço perdido nos últimos anos, para que foguetes estourem no ar.

Texto: Fabio Oliva (Coluna Visão de Radar)
Fonte: Papo Esportivo, publicada em 16/04/2008

     
Livros
 
Estatísticas
 
Jogos 4.116
Vitórias 1.713
Empates 980
Derrotas 1.423
Gols Pró 7.267
Gols Contra 6.306
Saldo de Gols 961
Artilheiros
 
Ladislau 229
Moacir Bueno 202
Nívio 152
Menezes 138
Zizinho 124
Luís Carlos 119
Paulo Borges 109
Décio Esteves 97
Arturzinho 93
Marinho 83