Rio de Janeiro, sábado, 21 de outubro de 2017 - 19h07min
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos

» 1ª Página » Informação » Crônicas


HONRA AO MÉRITO

Bangu vive ainda momentos de imensa felicidade. A conquista do Campeonato Carioca de Futebol lavou a alma sofrida de nossos torcedores. Nada mais justo que saíssem às ruas, em verdadeiro carnaval, para comemorar a vitória. Há trinta e três anos o Bangu se divorciara do Título. Nos últimos três anos estivera a pique de conquistá-lo, só não o fazendo por incrível falta de sorte.

Desta vez o Bangu venceu. E venceu, é bom que se diga, em tôda a linha, como só os verdadeiros campeões sabem fazê-lo. Tivemos o ataque mais positivo e a defesa menos vazada. Paulo Borges, o extraordinário "Gazela Negra", criminosamente esquecido pela Comissão Técnica da CBD, de triste memória, foi o artilheiro absoluto do Campeonato.

A crônica esportiva da Cidade, pelos seus nomes mais representativos, foi unânime em reconhecer na nossa equipe a melhor do Campeonato. Na hora da decisão os nossos atletas demonstraram, sobejamente, técnica apurada, fibra, espírito de luta e desprendimento na defesa das côres Alvi-Rubras. Acabaram de uma vez por tôdas com o mito de que o Bangu não tinha camisa. Ridicularizaram pseudos jornalistas que vivem à margem do esporte, como assalariados de determinados grupos, destoando da verdadeira imprensa esportiva da Cidade, felizmente representada pela imensa maioria dos nossos cronistas desportivos. Aquêles que criaram a "Lenda do Amarelão", a muito custo conseguem disfarçar o seu sorriso amarelo.

Está de parabéns a torcida banguense que ajudou a superlotar o Estádio do Maracanã, fazendo reviver os áureos tempos do futebol Bi-Campeão do Mundo.

Nota dez aos jogadores do Bangu, de Ubirajara a Aladim, perfeito como autênticos Campeões. Louvores especiais ao Técnico Alfredo Gonzalez, modesto, sóbrio, íntegro e capaz. Felicitações ao Departamento Médico, chefiado pelo Dr. Arnaldo Santiago, pela demonstração de eficiência e capacidade profissionais. Congratulações ao Vice-Presidente de Esportes Profissionais, Dr. Castor Gonçalves de Andrade Silva e ao Diretor de Esportes Profissionais, Sr. Francisco Giorno, que souberam harmonizar espírito de organização, dinamismo, energia, segurança de comando e, sobretudo, capacidade humana de compreensão, fatores importantíssimos nesta campanha meritória. Aos demais Diretores e funcionários que de uma forma ou de outra, direta ou indiretamente, muitas vêzes no anonimato, deram sua valiosa parcela de colaboração para esta brilhante conquista que veio enriquecer o acêrvo de glórias do Bangu Atlético Clube, uma palavra sincera de reconhecimento e gratidão.

Menção honrosa ao Grande Presidente EUZEBIO GONÇALVES DE ANDRADE SILVA, inescedível na sua dedicação e amor ao Bangu, pela direção inteligente e justa que soube imprimir aos destinos do nosso Glorioso Clube.

Texto: José Vital
Fonte: Revista Bangu em Revista, dezembro/1966.
     
Livros
 
Estatísticas
 
Jogos 4.133
Vitórias 1.728
Empates 979
Derrotas 1.426
Gols Pró 7.305
Gols Contra 6.332
Saldo de Gols 973
Artilheiros
 
Ladislau 231
Moacir Bueno 203
Nívio 152
Menezes 137
Zizinho 125
Luís Carlos 119
Paulo Borges 109
Décio Esteves 98
Arturzinho 93
Marinho 83