Rio de Janeiro, sexta-feira, 26 de maio de 2017 - 23h24min
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos

» 1ª Página » Informação » Livros » O Livro dos Craques
 
Apresentação

 
LETRA A
 

ARTURZINHO
Nome: Artur dos Santos Lima
Nascimento: 13/5/1956      
Período: 1982 a 1995
Posição: Meio-campo
Jogos: 255 (99 v, 86 e, 70 d)
Aproveitamento: 55%
Gols: 93
Expulsões: 3
Estreia: Bangu 2 x 1 Portuguesa-RJ (18/7/1982)
Despedida: Bangu 0 x 3 Goiatuba-GO (8/10/1995)

Apesar de ser carioca e começar sua carreira nas categorias de base do Fluminense, Arturzinho só conseguiu um lugar ao sol atuando pelo Operário (MS). Foi em uma partida contra o Bangu, pelo Campeonato Brasileiro da 1ª Divisão de 1982, que ele chamou a atenção de Castor de Andrade. Logo, Arturzinho deixava a cidade de Campo Grande para trás e voltava ao Rio de Janeiro pela bagatela de 20 milhões de cruzeiros. No começo, nada foi fácil e ele não se destacou muito até brilhar intensamente em 1983.

Marcou muitos gols na Taça de Prata e ganhou o apelido de “Rei Artur” durante o Campeonato Carioca de 1983, quando ajudou o time a chegar em 3º lugar na classificação geral, marcando 18 gols. Um torcedor mais afoito chegou a “coroá-lo” no gramado do Maracanã, numa partida contra o América, em que marcou os três gols.

Fez seu melhor jogo pelo clube no feriado de 7 de setembro de 1983, quando, em pleno Maracanã, fez quatro gols na goleada de 6 x 2 sobre o Flamengo, inclusive um golaço por cobertura, chutando da intermediária.   

Tanto sucesso fez com que Arturzinho fosse vendido ao Vasco em 1984. Em São Januário, sagrou-se vice-campeão brasileiro e depois foi para o Corinthians, onde também não teve sorte, terminando o ano como vice-campeão paulista.

Voltou a Moça Bonita em 1985 para a disputa do Campeonato Carioca. Fez boas partidas, mas não conseguiu brilhar na decisão contra o Fluminense, amargando assim mais um vice-campeonato estadual. Em 1986, foi crucificado pelos torcedores após a vexatória campanha do Bangu na Taça Libertadores da América. Sem espaço no clube, foi emprestado ao Botafogo no segundo semestre.

Regressou mais uma vez em 1987 e deu a volta por cima, garantindo o título da Taça Rio ao marcar dois gols na última partida diante do Botafogo (3 x 1). Continuou no clube em 1988, participando do rebaixamento do Bangu no Campeonato Brasileiro da 1ª Divisão, até ser vendido para o Belenenses de Portugal, após a disputa do Carioca de 1989.

Mas, no segundo semestre de 1990 Arturzinho já estava de volta, ficando até o final de 1991, quando foi atuar no futebol baiano. Ídolo tanto no Vitória quanto no Bahia, ele ainda tentou mais uma vez o sucesso em Moça Bonita.

Em 1995, chegou a participar de um jogo do Campeonato Brasileiro da 2ª Divisão, mas não rendeu o esperado e largou o grupo. Em 1996, aos 40 anos, encerrou sua brilhante carreira jogando no Olaria. Depois disso, virou treinador, com relativo sucesso em clubes do Nordeste do país.

Mesmo pequenino, Arturzinho – legítimo dono da camisa 8 banguense nos anos 80 – entrou para a história do clube como o 9º maior artilheiro de todos os tempos, com 93 gols marcados em 255 partidas disputadas.

Todos os gols de Arturzinho pelo Bangu:
Flamengo (10), América (6), Vasco (5), Bonsucesso (5), Botafogo (5), Cabofriense (5), Portuguesa (4), Campo Grande (4), Guarapari (4), Volta Redonda (4), São Cristóvão (3), Entrerriense (3), Madureira (3), Americano (3), Vitória (2), Mesquita (2), Goytacaz (2), Selecionado de Valença (2), Rubro (1), Fluminense de Feira (1), Figueirense (1), Marcílio Dias (1), Rio do Sul (1), ASA (1), Uberlândia (1), Seleção do Iraque (1), Olaria (1), Goiás (1), Atlético Mineiro (1), Atlético Paranaense (1), Internacional (1), Nova Cidade (1), Noroeste (1), São José (1), Londrina (1), Grêmio Maringá (1), Ubiratan (1), Coritiba (1), Fluminense (1).



ABEL
Nome: Abel Fernandes
Período: 1933
Posição: Ponta-esquerda
Jogos: 2 (1 v, 1 d)
Gols: -
Apesar de ter jogado apenas uma partida na vitoriosa campanha de 1933, o ponta-esquerda Abel – um amador num time de profissionais - pode se orgulhar por ter feito parte do elenco campeão carioca daquele ano. Curiosamente, o único jogo que fez pelo certame – substituindo Sobral no 2º tempo - foi também a única derrota do Bangu na competição (0 x 3 Vasco). Sua outra partida pelo clube foi contra o Corinthians, pelo Torneio Rio-São Paulo, também em 1933 (Bangu 2 x 1). Com a chegada do técnico Luiz Vinhaes e a contratação do ponta Orlandinho, Abel não teve outra chance entre os profissionais.



ABEL
Nome: André Luiz Tavares de Carvalho
Período: 2000 a 2002
Posição: Volante
Jogos: 17 (5 v, 3 e, 9 d)
Gols: -
Expulsões: 1
A carreira de Abel tinha tudo para decolar. Em 1997, aos 17 anos, foi convocado para a Seleção Brasileira que ganhou o Campeonato Mundial Sub-17, disputado no Egito. O volante era o titular da camisa 5 na decisão contra Gana. No entanto, só foi efetivado como profissional no Bangu no ano 2000. Continuou no clube, sempre entre os reservas até 2002. Foi titular apenas no Campeonato Brasileiro da 3ª Divisão em 2001 e na Taça Guanabara de 2002 – em ambas as competições, o Bangu foi representado por um quadro misto. Além do Bangu, Abel defendeu as cores do XV de Piracicaba, do Victoria (Paraguai), da Liga Deportiva de Loja (Equador), do Estoril (Portugal), do Grande Rio Brescia (RJ) e do Duque de Caxias.



ABELARDO
Nome: -
Período: 1956 a 1958
Posição: Ponta-direita
Jogos: 6 (2 v, 4 e)
Gols: 1
Jogador dos juvenis, o ponta-direita Abelardo atuou apenas seis vezes, duas delas em partidas do Torneio Início, com duração de 20 minutos. Marcou seu único gol diante do Madureira, num jogo em que o Bangu entrou em campo com seu time misto, enquanto os titulares excursionavam pela Europa.



ABÍLIO
Nome: Abílio Pinto dos Santos
Nascimento: 6/8/1978
Período: 2008 a 2012
Posição: Zagueiro
Jogos: 103 (49 v, 17 e, 37 d)
Aproveitamento: 55%
Gols: 6
Expulsões: -
Estreia: Bangu 2 x 0 Angra dos Reis (30/7/2008)
Despedida:Bangu 2 x 4 Boavista (11/2/2012)

Abílio foi criado nas categorias de base do Vasco, mas sua carreira como profissional esteve longe do “glamour” dos grandes clubes. Natural de São João de Meriti, assinou seu primeiro contrato no América (RJ), passou por Olaria, Rioverdense (GO), CFZ (RJ), Guanabara (RJ), Rio Bananal (ES) e Linhares (ES), antes de ser trazido para o Bangu pelas mãos do técnico Antônio Carlos Roy.

Logo em seu primeiro ano no clube conquistou o Campeonato Carioca da 2ª Divisão de 2008, formando dupla de zaga com Edinho.

Continuou como titular absoluto do Bangu em 2009, 2010, 2011 até que a má campanha no início do Campeonato Carioca de 2012 fulminou a carreira de Abílio no clube. De fato, o zagueiro não conseguiu superar a má fase, chegou ainda a completar cem jogos e logo em seguida foi dispensado, indo jogar na Cabofriense.

De porte físico esguio, Abílio reunia duas qualidades raras em jogadores de defesa: além de muito disciplinado - nunca foi expulso -, ainda ia ao ataque e marcava seus golzinhos. É o zagueiro que mais balançou as redes em toda a história do Bangu, com 6 gols, ao lado de Oliveira.



ABRELINO
Nome: Abrelino Alves Lima
Período: 1932
Posição: Centroavante
Jogos: 1 (1 d)
Gols: -
Jogou apenas uma vez: na derrota para o Olaria por 1 x 0 pelo Torneio Início de 1932, ou seja, uma partida reduzida, de 20 minutos de duração.



ACCÁCIO
Nome: Accácio da Silva
Período: 1907 a 1913
Posição: Zagueiro
Jogos: 48 (20 v, 6 e, 22 d)
Gols: 2
Accácio foi zagueiro do Bangu nos primeiros anos de vida do clube e conseguiu o título de campeão carioca da 2ª Divisão em 1911. Mesmo atuando com a função de defender, conseguiu marcar dois gols, um contra o Militar F. C. (em amistoso) e outro contra o Fluminense (pelo Campeonato Carioca de 1912), fato raro para os zagueiros daquela época. Quando precisou, jogou até mesmo de goleiro em três partidas, sofrendo seis gols.



ACELINO
Nome: Acelino de Oliveira
Período: 1971 a 1972
Posição: Ponta-esquerda
Jogos: 38 (11 v, 8 e, 19 d)
Gols: 4
Acelino veio do Olaria, mas não fez muito sucesso. Seu dia de glória ocorreu no Campeonato Carioca de 1971, quando o Bangu goleou o Vasco por 4 x 0 e ele marcou dois gols. Depois, foi jogar no Bonsucesso. Foi campeão do Torneio Romeu Dias Pinto, em 1972.



ACUÑA
Nome: Juan Acuña Naya
Período: 1950
Posição: Goleiro
Jogos: 1 (1 d)
Gols sofridos: 4
Acuña era o terceiro goleiro da seleção espanhola na Copa do Mundo de 1950, no Brasil. Como a “Fúria” estava hospedada na Vila Hípica – a concentração do Bangu -, Acuña acabou defendendo o alvirrubro num jogo amistoso contra a seleção de seu próprio país (1 x 4 Seleção da Espanha). É ídolo até hoje no La Coruña.



ADAURI
Nome: Adauri Ministério Martins
Período: 1964
Posição: Atacante
Jogos: 14 (8 v, 6 d)
Gols: 1
Expulsões: 1
Contratado no início de 1964 junto ao Bonsucesso, jogou pouco e marcou apenas dois gols – fato imperdoável para qualquer atacante que deseja se firmar. Foi emprestado ao Atlético Mineiro no segundo semestre daquele ano e também não agradou por lá.



ADAUTO
Nome: Adauto José Nunes
Nascimento: ??/??/1916    Falecimento: ??/??/????
Período: 1940 a 1947
Posição: Meio-campo
Jogos: 166 (44 v, 12 e, 110 d)
Aproveitamento: 29%
Gols: 1
Expulsões: 1
Estreia: Bangu 0 x 2 Botafogo (14/4/1940)
Despedida:Bangu 4 x 4 São Cristóvão (27/9/1947)

Vindo do futebol capixaba, o meia Adauto foi titular absoluto por oito temporadas, até perder a vaga para Ilaim, durante o Campeonato Carioca de 1947, em que o Bangu não vinha nada bem. Na época, a função de um jogador de meio era mais defensiva do que ofensiva, cabia a Adauto bloquear os ataques adversários. Por isso, o jogador marcou apenas um único gol em 160 jogos com a camisa alvirrubra (em um 4 x 3 sobre o Canto do Rio, em 1941).

Fato curioso é que, ao mesmo tempo em que era jogador do Bangu, Adauto era escriturário da fábrica de tecidos.

Sua carreira, no entanto, ficou para sempre marcada pelo que ocorreu no jogo contra o Flamengo, na estreia do Campeonato Carioca de 1946. Em um choque, ele quebrou a tíbia e o perônio da perna direita do craque Zizinho – na época, o maior jogador rubro-negro, em episódio que seria praticamente reprisado 39 anos depois, envolvendo Márcio Nunes e Zico.

O lance gerou sua única expulsão na carreira e a fama de jogador violento passou a persegui-lo. Entretanto, pesquisando o que a imprensa escreveu na época, é possível absolver o banguense de qualquer má intenção:

“Na parte final, um fato verificado truncou o andamento da contenda. Zizinho tentou atingir Adauto e acabou machucando-se seriamente. O juiz expulsou os dois jogadores, sendo que o revide de Adauto, ao invés de alcançar Zizinho, contundiu Julinho, zagueiro do Bangu. (...) Desastrosa a arbitragem do sr. Carlos Gomes Potengy. Marcou faltas que beneficiaram os infratores, aceitou uma tremenda altercação com Bilulu e permitiu jogadas violentas. Expulsou Adauto sem motivo de espécie alguma. Como se vê, uma negação” – escreveu Gagliano Neto ao Esporte Ilustrado.



ADEÍLSON
Nome: -
Período: 1993
Posição: Zagueiro
Jogos: 2 (2 v)
Gols: -
Era o reserva de Paulo Paiva no Campeonato Carioca de 1993. Teve sua única chance no time quando o titular estava cumprindo suspensão.



ADEIR
Nome: Adeir Pinheiro da Silva
Período: 1978 a 1980
Posição: Zagueiro
Jogos: 23 (7 v, 6 e, 10 d)
Gols: -
Eterno reserva, Adeir fez poucas partidas e acabou sendo dispensado quando Castor de Andrade reassumiu o comando do futebol, no início dos anos 80 e contratou o zagueiro Rodrigues, do São Cristóvão. Foi jogar, então, na Desportiva (ES) e acabou sendo excluído do clube após se envolver no esquema da “Máfia da Loteria Esportiva”, que manipulava resultado de jogos. 



ADEMAR
Nome: -
Período: 1977
Posição: Goleiro
Jogos: 1 (1 v)
Gols sofridos: -
Ademar ficou famoso no cenário esportivo carioca, quando ainda era juvenil, e teve coragem de denunciar um esquema de suborno envolvendo o jogo Vasco x Olaria. Curiosamente, por causa disso, ficou marginalizado e sem emprego por algum tempo, até que o Bangu o contratou em 1976. No entanto, jogou apenas uma vez, na vitória por 1 x 0 sobre o Bonsucesso, pelo Torneio da Integração. Na ocasião, os titulares excursionavam pela América do Sul.



ADEMIR
Nome: Ademir Gomes da Cruz
Período: 1952 a 1953
Posição: Atacante
Jogos: 18 (8 v, 3 e, 7 d)
Gols: -
Revelado pelo clube, Ademir – apelidado de “Russo” - teve poucas chances no ataque titular. Também era muito difícil conseguir barrar Décio Esteves. Nas vezes em que jogou, não conseguiu marcar um gol sequer.



ADEMIR
Nome: -
Período: 1967
Posição: Goleiro
Jogos: 1 (1 e)
Gols: -
Goleiro dos Juvenis, Ademir participou apenas do Torneio Início de 1967. Na ocasião, após empate de 0 x 0 nos 20 minutos, o Bangu perdeu por 3 x 2 nos pênaltis para o Madureira.



ADEMIR BATISTA
Nome: Ademir Batista da Silva
Nascimento: 28/2/1956      
Período: 1974 a 1983
Posição: Lateral-direito
Jogos: 200 (75 v, 54 e, 71 d)
Aproveitamento: 51%
Gols: 8
Expulsões: 5
Estreia: Bangu 0 x 3 América (28/8/1974)
Despedida:Bangu 5 x 0 Guarapari (23/1/1983)

Ademir Batista, apelidado de “Diabo Loiro” por causa de seus cabelos claros, é cria do próprio bairro. Nascido e criado na Rua dos Tintureiros, foi descoberto pelo olheiro José Cruzeiro, que logo o levou para Moça Bonita fazer testes em 1972, quando tinha 16 anos. Foi o dono da lateral-direita do Bangu por vários anos. Entretanto, só em 1977, conseguiu assinar o seu primeiro contrato como profissional, embora já atuasse entre os titulares desde 1974. Sofreu com as péssimas formações da década de 70, mas foi mantido no time quando Castor de Andrade reassumiu o comando do futebol em 1980. Era o cobrador oficial de pênaltis da equipe, o que lhe permitiu chegar à marca de 8 gols com a camisa alvirrubra. Tentos anotados diante de Botafogo, Campo Grande, Barcelona de Guayaquil, Noroeste, Inter de Limeira, Uberlândia, Flamengo e Volta Redonda.

Ficou em Moça Bonita até 1983, quando Castor trouxe Nei Dias para o seu lugar e Ademir acabou sendo negociado com o Volta Redonda.

Foi campeão do Torneio da Integração 1976, do Torneio Hilton Gosling 1977 e do Torneio Comitê de Imprensa 1980.

Além de Bangu e Volta Redonda, Ademir Batista jogou ainda no Bonsucesso, no Tupi e no América Mineiro.



ADEMIR DA GUIA
Nome: Ademir da Guia
Período: 1960 a 1961
Posição: Meia-esquerda
Jogos: 59 (31 v, 12 e, 16 d)
Gols: 14
Um dos maiores talentos já revelados pelo Bangu em toda sua história, Ademir da Guia – filho do lendário Domingos da Guia – começou sua carreira no clube como nadador (foi campeão infanto-juvenil em 1954). Saiu das piscinas para o campo em 1959 e foi campeão carioca juvenil naquele ano. Sua ascensão ao time de cima foi rápida e em 1960, lá estava Ademir entre os profissionais, inclusive ganhando uma vaga entre os titulares que disputaram o Torneio de Nova York. O Bangu trouxe o título do certame que reuniu doze equipes do mundo inteiro e o “filho do Divino” foi eleito o melhor jogador da competição. Seu talento, entretanto, já chamava a atenção dos outros clubes. Em 1961, após regressar da segunda edição do Torneio de Nova York foi precipitadamente negociado com o Palmeiras. O valor de 4,5 milhões de cruzeiros por seu passe foi considerado insignificante pelo futebol que Ademir jogava. O futuro mostrou que o presidente Maurício Buscácio tinha mesmo cometido um erro ao negociá-lo tão cedo. Ademir tornou-se o maior ídolo da história do Palmeiras, e o Bangu perdeu a chance de vê-lo por mais tempo defendendo as suas cores.



ADEMIR PEREIRA
Nome: Ademir Pereira da Silva
Período: 1979
Posição: Meio-campo
Jogos: 35 (12 v, 8 e, 15 d)
Gols: 4
Jogador que veio do Cruzeiro para comandar o meio-campo banguense no Campeonato Carioca de 1979, mas como a equipe era fraca demais, naufragou junto com todos os outros.



ADEMIR VICENTE
Nome: Ademir Vicente
Período: 1980 a 1981
Posição: Meio-campo
Jogos: 62 (30 v, 15 e, 17 d)
Gols: 2
Expulsões: 1
Um dos muitos veteranos que Castor de Andrade trouxe depois que reassumiu o comando do Bangu em 1980, Ademir Vicente ficou apenas dois anos no clube, sem muito sucesso. Antes de jogar em Moça Bonita, já tinha vestido as camisas do Botafogo, do Corinthians e do Londrina.



ADÉSIO
Nome: Adésio Alves Machado
Período: 1957 a 1958
Posição: Meio-campo
Jogos: 17 (7 v, 7 e, 3 d)
Gols: -
Adésio era um meia de características defensivas, com passagens pelo Sport Recife, Vasco e Canto do Rio. Teve poucas chances na equipe alvirrubra nas duas temporadas em que esteve em Moça Bonita, até porque o titular da posição era ninguém menos que o craque Zózimo. Faleceu em 2009, aos 76 anos.



ADHERBAL
Nome: Adherbal Costa Oliveira
Período: 1919
Posição: Meio-campo
Jogos: 13 (5 v, 1 e, 7 d)
Gols: -
Jogou apenas o Campeonato Carioca de 1919, sem se destacar muito. Era estudante da Escola Militar de Realengo.



ADÍLSON
Nome: -
Período: 1973
Posição: Meio-campo
Jogos: 20 (5 v, 7 e, 8 d)
Gols: -
Ex-jogador do Vasco, o meia Adílson estava no Campo Grande quando veio para o Bangu disputar o Campeonato Carioca de 1973. Sua passagem pelo clube foi discreta.



ADÍLSON
Nome: José Adílson dos Santos Filho
Período: 2012
Posição: Goleiro
Jogos: 4 (1 v, 2 e, 1 d)
Gols sofridos: 5
O jovem goleiro Adílson foi reserva de Thiago Leal durante uma excursão do Bangu à Alemanha e à Hungria em 2012. Chegou a defender um pênalti numa partida amistosa contra o Vasas, de Budapeste.



ADO
Nome: Miraldo Câmara de Souza
Nascimento: 25/4/1963
Período: 1983 a 1997
Posição: Ponta-esquerda
Jogos: 259 (124 v, 85 e, 50 d)
Aproveitamento: 64%
Gols: 34
Expulsões: 3
Estreia: Bangu 3 x 0 Bonsucesso (15/1/1983)
Despedida:Bangu 1 x 2 Americano (31/5/1997)

Quis o destino que o paraibano Ado entrasse para a história do Bangu como o homem que perdeu o pênalti na decisão contra o Coritiba, em 1985. Ponta-esquerda habilidoso, vindo do Madureira em 1983, chutou a sexta cobrança da decisão do Campeonato Brasileiro para fora. Mãos na cabeça, desolado, Ado adiou eternamente a festa que a torcida banguense já tinha preparado. O lance marcou para sempre a carreira do jogador, que chegou a pedir para ser negociado urgentemente. Castor de Andrade não aceitou e manteve Ado na equipe.

Curiosamente, na decisão do Campeonato Carioca, no final daquele ano, Ado perdeu outra chance de ouro, ao cabecear para fora uma bola com o gol vazio, quando o Bangu vencia o Fluminense por 1 a 0. A derrota de virada e a perda de mais um título foi um castigo pesado demais para aquele grupo de jogadores.

Ado continuou em Moça Bonita até 1987, quando foi jogar no Espinho de Portugal. Voltou ao Brasil para jogar no Internacional. Retornou a Moça Bonita duas vezes: em 1994 e 1997, já decadente e sem o mesmo brilho da década de 80, quando chegou até mesmo a ganhar a Bola de Prata da revista Placar.

Em 1994, no último jogo do Campeonato Brasileiro da 2ª Divisão, o Bangu precisava vencer o Tiradentes (DF), em Moça Bonita, para não ser rebaixado. E foi Ado que fez o primeiro gol da vitória por 2 a 0, como que se redimindo do pênalti perdido nove anos antes.

Depois do Bangu, jogou por outras equipes menores do Rio de Janeiro, como Campo Grande, Portuguesa e Ceres, encerrando sua carreira com mais de quarenta anos. Entretanto, jamais conseguiu apagar da sua memória e dos torcedores o fatídico pênalti contra o Coritiba.

Foi campeão da President´s Cup 1984, na Coréia do Sul, e da Taça Rio 1987.



ADRIANO
Nome: -
Período: 2002
Posição: Meio-campo
Jogos: 2 (2 d)
Gols: -
Atacante dos Juniores, Adriano atuou apenas duas vezes entre os profissionais – ambas durante o Campeonato Carioca de 2002, contra o Volta Redonda (1 x 2) e o Americano (1 x 2), e passou despercebido.



AÉLSON
Nome: Aélson da Silva Fonseca
Período: 1990
Posição: Atacante
Jogos: 10 (6 v, 1 e, 3 d)
Gols: 3
Reserva durante o Campeonato Carioca de 1990, Aélson tinha a carreira administrada por um empresário que tentava emplacá-lo em qualquer clube. Conseguiu marcar seus três gols em partidas amistosas.



AFONSO
Nome: -
Período: 1977
Posição: Lateral-esquerdo
Jogos: 3 (1 v, 2 d)
Gols: -
Jogava tanto na ponta-esquerda quanto na lateral-esquerda, mesmo assim, Afonso foi reserva de Hamilton durante o Campeonato Carioca de 1977 e teve apenas três oportunidades de jogar com a camisa do Bangu (contra Olaria, Flamengo e Bonsucesso).



AGENOR
Nome: Agenor Vicente Corrêa
Período: 1916 a 1927
Posição: Ponta-direita
Jogos: 15 (7 v, 3 e, 5 d)
Gols: 3
Expulsões: 1
Agenor era irmão do famoso ponta-esquerda Antenor, mas teve bem menos chances que o seu “mano” mais velho. Jogava quase sempre pelo 2º time até que em 1925 foi incluído entre os titulares. Sua carreira, no entanto, durou pouco. Após uma derrota para o Botafogo por 2 x 0, na Rua Ferrer, Agenor e Antenor resolveram tirar satisfações com o árbitro depois da partida. A discussão virou uma briga e o juiz Hugo Mirim Villas Boas foi surrado pelos irmãos. Os dois banguenses sofreram uma punição de um ano dada pela Associação Metropolitana de Esportes Atléticos. Foi o suficiente para Agenor decidir encerrar sua carreira.



AÍLTON
Nome: Aílton Caldas
Período: 1958 a 1961
Posição: Goleiro
Jogos: 19 (10 v, 7 e, 2 d)
Gols sofridos: 20
Goleiro reserva de Ubirajara, Aílton teve raras chances de ocupar o posto de titular do Bangu nas quatro temporadas em que ficou em Moça Bonita.



AIMORÉ
Nome: Genésio Moretti
Período: 1972 a 1973
Posição: Goleiro
Jogos: 11 (4 v, 7 d)
Gols sofridos: 16
Aimoré começou o ano de 1972 como titular do gol do Bangu, mas durante o Campeonato Carioca acabou perdendo a vaga para Sanches. Pelo menos, foi campeão do Torneio Romeu Dias Pinto naquele ano.



ALADIM
Nome: Aladim Luciano
Nascimento: 10/10/1946
Período: 1963 a 1970
Posição: Ponta-esquerda
Jogos: 196 (82 v, 51 e, 63 d)
Aproveitamento: 54%
Gols: 63
Expulsões: 5
Estreia: Bangu 1 x 1 América (23/6/1963)
Despedida:Bangu 0 x 2 Comercial (19/9/1970)

Aladim está eternamente gravado na memória dos banguenses como o jovem ponta-esquerda titular do time campeão de 1966. Craque na concepção mais pura da palavra, Aladim tinha tido poucas chances no time principal entre 1963 e 1965, até mesmo por ser novo demais. Mas a chegada do técnico argentino Alfredo González foi fundamental para a sua efetivação como titular da equipe. Tinha apenas 20 anos quando entrou no Maracanã para enfrentar o Flamengo na final do Campeonato. Sua participação foi decisiva, inclusive marcando o segundo gol da vitória por 3 x 0. Mesmo valorizado, continuou no clube até 1970, quando o Bangu já vivia um período de “vacas magras” e ele era, junto com Luís Alberto e Cabrita, o último dos campeões de 1966 que ainda estava em Moça Bonita. A necessidade financeira fez com que o presidente Orlando Lopes tivesse que vendê-lo ao Corinthians. Teve uma carreira longuíssima nos gramados, jogando até meados da década de 80, quando atuava por clubes do Paraná (Coritiba, Atlético e Colorado).

Pegava muito bem na bola e um de seus gols mais marcantes ocorreu numa improvável vitória do Bangu sobre o Flamengo por 3 a 2, em 1969. Aladim marcou, no último minuto, um gol olímpico, em pleno Maracanã.

Além do título de campeão carioca em 1966, Aladim conquistou outras taças pelo Bangu: o Torneio Início de 1964, o Torneio dos Campeões de 1967 e o Torneio Quadrangular de Campinas, em 1968 – inclusive marcando gols na semifinal contra o Grêmio e na final contra o Guarani.

Hoje, além de ingressar de forma bem sucedida na carreira política pelo Partido Verde, é dono de uma padaria em Curitiba.



ALAÍNE
Nome: Alaíne Pereira da Silva
Período: 1950 a 1954
Posição: Meio-campo
Jogos: 73 (35 v, 10 e, 28 d)
Gols: -
Alaíne participou da fantástica equipe vice-campeã carioca de 1951, mas jamais foi um dos destaques do time do Bangu. Faleceu em 2001.



ALAN
Nome: -
Período: 2000
Posição: Lateral-esquerdo
Jogos: 13 (4 v, 4 e, 5 d)
Gols: 1
Jogador trazido por empresários para a disputa do Campeonato Carioca de 2000, o lateral-esquerdo Alan viveu dois momentos distintos dentro de uma mesma partida contra o Olaria, na Rua Bariri. Era o herói alvirrubro ao anotar o segundo gol, que dava a vantagem de 2 a 1 ao Bangu. No entanto, ao final do jogo, marcou um gol contra, que selou a virada do Olaria por 3 a 2.



ALAN
Nome: Alan Antônio do Nascimento
Período: 2006
Posição: Meio-campo
Jogos: 17 (7 v, 8 e, 2 d)
Gols: 4
Ex-jogador do Fluminense, Alan foi trazido para o Bangu para o Torneio Seletivo de 2006. E teve participação fundamental na conquista do título daquele ano, cobrando um pênalti já nos acréscimos na partida final contra o Macaé (1 x 1), em Moça Bonita. Depois do Bangu, Alan defendeu as cores do Madureira, Guanabara, Bonsucesso, América, CFZ (DF) e Cruz Azul (México).



ALAN CHAVES
Nome: Alan Chaves de Souza
Período: 2003 a 2006
Posição: Volante
Jogos: 22 (5 v, 9 e, 8 d)
Gols: -
Expulsões: 1
O volante Alan Chaves fez parte de diversas equipes fraquíssimas que o Bangu montou entre 2003 e 2006, inclusive atuando no time que foi rebaixado em 2004 no Campeonato Carioca. Depois do Bangu, defendeu as cores do Villa Rio (RJ) e do Patrocinense (MG).



ALAN KARDEC
Nome: Alan Kardec de Souza
Período: 2005
Posição: Zagueiro
Jogos: 3 (2 v, 1 e)
Gols: -
O zagueiro reserva Alan Kardec atuou apenas no Campeonato Carioca da 2ª Divisão em 2005, mesmo assim somente em três jogos (contra Independente, São Cristóvão e Mesquita).



ALAN NICÁCIO
Nome: Alan Nicácio de Oliveira
Período: 2006 a 2009
Posição: Zagueiro
Jogos: 33 (14 v, 8 e, 11 d)
Gols: 1
Zagueiro revelado no próprio clube, Alan Nicácio nunca conseguiu se firmar como titular. Ficou em Moça Bonita até 2009, quando foi atuar na Portuguesa da Ilha do Governador.



ALAN POSSATO
Nome: Alan dos Santos Possato
Período: 2011
Posição: Meio-campo
Jogos: 16 (3 v, 5 e, 8 d)
Gols: 1
Ex-jogador do Bahia, Alan Possato chegou a Moça Bonita trazido por empresários para a disputa do Campeonato Carioca de 2011. Foi reserva durante boa parte da competição, mas chegou a marcar um gol diante do Volta Redonda. Além de Bangu e Bahia, Alan Possato atuou também no América, Caxias, Marília, Brasiliense, Corinthians Alagoano, Sport Recife, Ceará, Atlético Goianiense e Vila Nova, sem conseguir se firmar em clube algum.



ALARICO
Nome: -
Período: 1946
Posição: Ponta-esquerda
Jogos: 1 (1 v)
Gols: 1
Jogador dos Juvenis, Alarico atuou apenas uma vez entre os profissionais (num amistoso com o Serrano) e chegou até a marcar um gol, mas nunca teve outra oportunidade no time de cima.



ALBERDÃ
Nome: Alberdã da Silva
Período: 1978
Posição: Ponta-esquerda
Jogos: 10 (2 v, 8 d)
Gols: 2
Ponta vindo da Portuguesa da Ilha, Alberdã foi contratado para disputar o Campeonato Brasileiro da 1ª Divisão de 1978, mas não obteve sucesso algum.



ALBERT PASS
Nome: Albert Pass
Período: 1908
Posição: Centroavante
Jogos: 11 (8 v, 1 e, 2 d)
Gols: 10
O inglês Albert Pass disputou a temporada de 1908 pelo Bangu. Mesmo jogando apenas onze jogos, Albert Pass é dono de um recorde até hoje vigente. No amistoso contra o time do Piedade (vitória banguense por 8 x 1), o atacante marcou cinco gols. O feito já foi igualado por outros jogadores, porém nunca superado.



ALBERTO
Nome: Alberto de Carvalho
Período: 1911 a 1920
Posição: Ponta-direita
Jogos: 21 (7 v, 3 e, 11 d)
Gols: 3
O grandalhão Alberto de Carvalho era da família do presidente Noel de Carvalho (1915/16/17) e talvez por isso, tentou a sorte no time do Bangu. Entretanto, mesmo com um “padrinho” forte, jamais conseguiu se firmar no time titular.



ALBERTO ALVARENGA
Nome: Alberto Alvarenga
Período: 1905
Posição: Ponta-direita
Jogos: 1 (1 v)
Gols: -
Alberto Alvarenga foi um dos fundadores do Football and Athletic Club, time da Tijuca criado em 1903. Jogou apenas uma vez pelo Bangu, na vitória por 3 x 0 sobre o Rio Cricket, em um amistoso de 1905.



ALCEBÍADES
Nome: -
Período: 1945
Posição: Goleiro
Jogos: 2 (2 d)
Gols sofridos: 8
Goleiro reserva de Robertinho em 1945, teve apenas duas chances no time titular e perdeu ambas, sofrendo oito gols de Botafogo e América.



ALCER
Nome: Alcer da Silva Gouveia
Período: 1992 a 1993
Posição: Meio-campo
Jogos: 23 (12 v, 6 e, 5 d)
Gols: 2
Expulsões: 1
Alcer foi contratado junto ao Itaperuna para disputar o Campeonato Brasileiro da 2ª Divisão em 1992.



ALCIDES
Nome: Alcides dos Santos
Período: 1956 a 1960
Posição: Atacante
Jogos: 78 (43 v, 26 e, 9 d)
Gols: 10
Revelado pelo próprio Bangu, Alcides atuava tanto no meio-campo quanto no ataque. No início, era reserva do ponta-direita Calazans, depois conseguiu cavar seu lugar entre os titulares.



ALCIMAR
Nome: Alcimar Silva Guimarães
Período: 2007
Posição: Goleiro
Jogos: 10 (5 v, 3 e, 2 d)
Gols sofridos: 7
Alcimar disputou algumas partidas, com boa presença, durante a temporada de 2007. No ano seguinte já estava defendendo a meta do Madureira.



ALCINO
Nome: Alcino Francisco Cardoso
Período: 1949 a 1950
Posição: Atacante
Jogos: 4 (4 v)
Gols: 3
Jogador dos aspirantes, Alcino atuou apenas em quatro amistosos, no entanto, fez três gols diante do Fluminense, nas Laranjeiras.



ALCINO
Nome: Alcino Neves dos Santos Filho
Período: 1981
Posição: Centroavante
Jogos: 11 (4 v, 2 e, 5 d)
Gols: 5
Expulsões: 1
Jogador de fama no Grêmio, Alcino foi contratado pelo Bangu quando atuava na Inter de Limeira. Participou apenas do Campeonato Brasileiro da 1ª Divisão de 1981. Jogou também pelo Madureira, Remo, Portuguesa, Atlético Goianiense e Rio Negro.



ALDEMIRO
Nome: -
Período: 1935
Posição: Ponta-direita
Jogos: 7 (2 v, 1 e, 4 d)
Gols: 3
Jogou apenas o Campeonato Carioca de 1935 e mesmo assim, somente alguns jogos. Pelo menos, teve uma boa média de gols: 3 em 7 partidas.



ALDO
Nome: Aldo Malagoli
Período: 1964 a 1966
Posição: Goleiro
Jogos: 42 (22 v, 7 e, 13 d)
Gols sofridos: 54
Aldo Malagoli era o goleiro do Corinthians na época do “Faz-me rir” – apelido dado a um dos times mais fracos que o clube paulista já teve. Veio para o Bangu em 1964 e teve a difícil responsabilidade de substituir o titular Ubirajara – que tinha contundido o joelho - no jogo da final do Campeonato Carioca contra o Fluminense. O Bangu perdeu por 3 a 1 e Aldo foi culpado pela derrota. Continuou mais duas temporadas como goleiro reserva, sem jamais ameaçar a posição de Ubirajara. Quando se aposentou do futebol virou professor de acordeom e montou uma fábrica de chocolates que leva o seu sobrenome.



ALÊ
Nome: Alexandre Pimentel de Moura
Período: 1996
Posição: Zagueiro
Jogos: 23 (5 v, 8 e, 10 d)
Gols: -
Expulsões: 1
Ex-zagueiro do Vasco e do Fluminense, Alê foi praticamente expulso das Laranjeiras quando falhou várias vezes na semifinal do Campeonato Brasileiro de 1995 contra o Santos (vitória dos paulistas por 5 x 2). No ano seguinte, apareceu em Moça Bonita para tentar retomar sua carreira, mas apenas confirmou sua fama de zagueiro violento.



ALENCAR
Nome: Joacir Freitas Dutra
Período: 1963
Posição: Ponta-esquerda
Jogos: 3 (1 e, 2 d)
Gols: -
Alencar foi campeão da Taça Brasil de 1959 pelo Bahia. Contratado pelo Bangu para disputar o Campeonato Carioca de 1963, fez apenas três partidas.



ALESSANDRO
Nome: Alessandro da Conceição Pinto
Período: 2000
Posição: Lateral-direito
Jogos: 26 (6 v, 9 e, 11 d)
Gols: 2
Alessandro estava esquecido no Mirassol quando os empresários o trouxeram para o Bangu em 2000. Mesmo não fazendo nenhuma partida brilhante e errando cruzamentos fáceis, saiu de Moça Bonita direto para o Atlético Paranaense, onde foi campeão brasileiro em 2001 e chegou à Seleção Brasileira. Depois, se firmou como titular da lateral-direita do Botafogo por muitos anos. Jogou também pelo Vasco, Campo Grande, Ituano, Atlético Mineiro e São Caetano.



ALEX
Nome: Alexssander Silva de Souza
Período: 1990 a 1991
Posição: Ponta-esquerda
Jogos: 12 (4 v, 3 e, 5 d)
Gols: 1
Expulsões: 1
O baixinho Alex veio dos Juniores e ganhou algumas chances no time de profissionais por causa do técnico Rogério Melo, que conhecia o seu futebol. Mas não conseguiu se firmar.



ALEX
Nome: Jorge Alexandre Paula Pinto
Período: 1995 a 2000
Posição: Zagueiro
Jogos: 13 (5 v, 2 e, 6 d)
Gols: -
Expulsões: 1
O zagueiro Alex disputou o Campeonato Brasileiro da 2ª Divisão, em 1995 e voltou no ano 2000 para compor o elenco que participou do Campeonato Carioca.



ALEX
Nome: Alexandre de Almeida Brandão
Período: 1996 a 2005
Posição: Goleiro
Jogos: 73 (27 v, 24 e, 22 d)
Gols sofridos: 84
Alex ou “Perereca”, para os mais íntimos, foi uma grata revelação dos Juniores do Bangu. Foi titular do time profissional entre 1997 e 1999, sempre demonstrando muita garra e vontade de vencer, o que compensava o fato de não ser um goleiro excepcional. Chegou a jogar no Fluminense por empréstimo, no Madureira e no São Cristóvão. Voltou ao Bangu em 2005, mas para ficar na reserva do titular Flávio.



ALEX ALVES
Nome: Alex Alves da Silva Pereira
Período: 2010
Posição: Atacante
Jogos: 8 (5 v, 1 e, 2 d)
Gols: -
Atacante que veio da Portuguesa da Ilha do Governador, Alex Alves passou em branco durante a Copa Rio de 2010 e por isso, foi logo repassado ao Olaria para a temporada 2011.



ALEX LOPES
Nome: Alex Lopes do Nascimento
Período: 2006
Posição: Volante
Jogos: 2 (1 v, 1 d)
Gols: -
Expulsões: 1
Participou do fraco elenco que disputou o Campeonato Carioca da 2ª Divisão em 2006, foi expulso logo em sua segunda partida, contra o Mesquita, e nunca mais ganhou a confiança do técnico Elói.



ALEX LOPES
Nome: Alex Pereira Lopes
Período: 2012 a 2013
Posição: Zagueiro
Jogos: 25 (9 v, 9 e, 7 d)
Gols: 1
Expulsões: 1
Emprestado pelo Botafogo ao Bangu para a disputa da Copa Rio de 2012, Alex Lopes terminou a competição como titular da zaga alvirrubra. Chegou a marcar um gol diante do Bonsucesso.



ALEX RANGEL
Nome: Alex Rangel
Período: 1997
Posição: Atacante
Jogos: 5 (3 e, 2 d)
Gols: -
Atacante reserva, Alex Rangel entrou apenas em cinco partidas do Campeonato Carioca de 1997.



ALEXANDER LEIGH
Nome: Alexander Leigh
Período: 1906
Posição: Atacante
Jogos: 15 (8 v, 1 e, 6 d)
Gols: 6
O inglês Alexander Leigh foi o jogador mais destacado do Bangu no primeiro Campeonato Carioca, realizado em 1906. Foi o artilheiro da equipe, marcando cinco gols, e viveu seu dia de glória na vitória sobre o Botafogo, na Rua Ferrer. O Bangu venceu por 3 x 2 e ele marcou todos os gols.



ALEXANDRE
Nome: Alexandre Gonçalves Domingos de Araújo
Período: 1986
Posição: Goleiro
Jogos: 1 (1 d)
Gols sofridos: 1
Alexandre era uma grata revelação dos Juniores do Bangu e estava sendo preparado para substituir o grande Gilmar. Chegou a disputar uma partida pelo Campeonato Brasileiro da 1ª Divisão em 1986 (derrota de 1 x 0 para o América) e sua atuação foi muito elogiada, ganhando nota 9 da exigente revista Placar. Entretanto, em pleno domingo de Carnaval de 1987, morreu num acidente de carro em Jacarepaguá, quando tinha apenas 20 anos. Era irmão gêmeo do lateral-direito Marcelo, que despontava na mesma época.



ALEXANDRE
Nome: Alexandre Sirino da Silva
Período: 1994 a 1999
Posição: Lateral-esquerdo
Jogos: 24 (5 v, 11 e, 8 d)
Gols: -
Alexandre foi revelado nos Juniores do Bangu e passou a ser aproveitado entre os profissionais a partir de 1994. Depois de fazer um bom Campeonato Carioca em 1995, o empresário Pedrinho Vicençote logo o negociou com a Atalanta (Itália), que acreditou na conversa de que Alexandre seria o lateral titular da Seleção Olímpica Brasileira nos Jogos de Atlanta 1996. No entanto, jogou apenas a pré-temporada por lá e voltou ao futebol brasileiro dizendo que não se adaptou a... comida italiana (!). Em sua volta, atuou pelo Flamengo, Fluminense, Ituano e Internacional. Retornou ao Bangu para a disputa da Copa Rio de 1999, depois peregrinou por Ceres, Olaria, CRB, Volta Redonda, até encerrar a carreira no Campo Grande.



ALEXANDRE
Nome: Alexandre Souza Pinho
Período: 2003
Posição: Meio-campo
Jogos: 15 (4 v, 5 e, 6 d)
Gols: 1
Trazido por empresários, Alexandre estreou com pé direito marcando o gol da vitória sobre o Madureira, em Conselheiro Galvão (2 x 1). Atuou com a camisa alvirrubra somente no primeiro semestre de 2003 e logo já estava no Paysandu. Jogou também pelo Gama, Remo, Coritiba e Tuna Luso.



ALEXANDRE
Nome: Alexandre Jesuíno dos Santos
Período: 2005
Posição: Atacante
Jogos: 14 (8 v, 4 e, 2 d)
Gols: 10
Alexandre chegou ao Bangu como um foguete, vindo do futebol árabe para a disputa do Campeonato Carioca da 2ª Divisão de 2005. Logo na estreia, marcou dois gols sobre o Independente de Macaé e continuou neste ritmo durante toda a primeira fase, anotando 10 gols em 8 jogos. No entanto, uma contusão o fez jogar a fase final sem estar no melhor de sua forma e, assim, o Bangu terminou como vice-campeão, perdendo a chance do acesso para o Nova Iguaçu. Além do Bangu, Alexandre jogou no Rubro, Volta Redonda, CFZ (RJ) e Cabofriense.



ALEXANDRE
Nome: Alexandre de Araújo Castilho
Período: 2011
Posição: Volante
Jogos: 1 (1 v)
Gols: -
O volante Alexandre – reserva de Josiel - jogou apenas uma partida pelo Campeonato Carioca de 2011. Pelo menos, saiu com uma vitória sobre o Volta Redonda (2 x 1).



ALEXANDRO

Nome: Alexandro da Silva Batista
Período: 2013
Posição: Atacante
Jogos: 8 (3 v, 2 e, 3 d)
Gols: -
Uma das piores contratações do Bangu em 2013, o atacante Alexandro – vindo do Tupi (MG) - jamais conseguiu agradar e, obviamente, jamais conseguiu marcar gols. Foi dispensado antes mesmo do último jogo do Campeonato Carioca.



ALFRED HARDMAN
Nome: Alfred Hardman
Período: 1906
Posição: Atacante
Jogos: 1 (1 v)
Gols: -
O inglês Alfred Hardman jogou apenas uma vez pelo Bangu, no amistoso contra o América (2 x 0), em 1906.



ALFREDO
Nome: -
Período: 1934
Posição: Centroavante
Jogos: 1 (1 d)
Gols: -
Jogou apenas uma partida pelo Bangu. Na derrota por 4 x 3 para o Fluminense, pelo Torneio Extra de 1934.



ALFREDO
Nome: -
Período: 1970
Posição: Meio-campo
Jogos: 4 (1 v, 1 e, 2 d)
Gols: -
Sempre na reserva, Alfredo entrou no decorrer de quatro partidas durante o Campeonato Carioca de 1970.



ALMIR
Nome: José Almir Barros Neto
Período: 2006
Posição: Atacante
Jogos: 5 (2 v, 3 e)
Gols: -
Atacante reserva, emprestado pelo Madureira, entrou no decorrer de cinco jogos durante o Torneio Seletivo de 2006. Atuou também pelo Campinense, Goiás e Icasa.



ALMIR
Nome: Almir Lopes de Luna
Período: 2012 a 2015
Posição: Meio-campo
Jogos: 38 (15 v, 10 e, 13 d)
Gols: 14
Grande craque do Botafogo, Almir estava praticamente esquecido no futebol sul-coreano quando um empresário o trouxe para o Bangu, que lutava contra o rebaixamento no Campeonato Carioca de 2012. Almir foi peça decisiva para salvar o clube da “degola”, marcando gols e comandando o meio-campo com uma eficiência e classe que o time não tinha até a sua chegada. Depois, foi jogar no Figueirense, mas regressou a Moça Bonita em 2014. Em 2015, continuou no clube, atuando sempre no mais alto nível e se tornando um legítimo dono da camisa 10 alvirrubra.



ALMIR MONGOL
Nome: Almir Galdino Rodrigues
Período: 1991 a 1997
Posição: Zagueiro
Jogos: 26 (10 v, 5 e, 11 d)
Gols: 2
Expulsões: 2
O grandalhão zagueiro Almir “Mongol” começou no clube em 1991, mas apenas teve oportunidade de aparecer durante o Campeonato Brasileiro da 2ª Divisão em 1995. Não conseguiu muito sucesso em Moça Bonita, foi para o Campo Grande e de lá foi parar no Genus (RO) e depois no Sombrio (SC).



ALMIRO
Nome: Almiro Antônio Gonçalves
Período: 1970 a 1974
Posição: Atacante
Jogos: 57 (13 v, 18 e, 26 d)
Gols: 10
Vindo do Santos, Almiro jogou pelo Bangu as temporadas de 1970 e 1971 e regressou a Moça Bonita para disputar o Campeonato Carioca de 1974. Atuou também pelo Mixto, Vitória (BA) e Vitória de Setúbal (Portugal).



ALOÍSIO
Nome: Aloísio Pinheiro
Período: 1960 a 1961
Posição: Ponta-direita
Jogos: 14 (6 v, 3 e, 5 d)
Gols: 3
Atacante reserva do início dos anos 60. Jogava somente quando os titulares estavam excursionando.



ALTIVO
Nome: Altivo de Carvalho
Período: 1939
Posição: Goleiro
Jogos: 2 (1 v, 1 d)
Gols sofridos: 2
Foi testado apenas duas vezes em 1939 em partidas amistosas e provavelmente não aprovou.



ALVARENGA
Nome: Abelardo Alvarenga
Período: 1942
Posição: Ponta-direita
Jogos: 10 (10 d)
Gols: 1
Pode parecer incrível, mas em todos os jogos que o ponta Alvarenga atuou, o Bangu saiu derrotado. Tudo bem que a equipe de 1942 não ajudava, mas seu rendimento também foi fraco: apenas um gol em dez jogos.



ALVARENGA
Nome: -
Período: 1956 a 1957
Posição: Meio-campo
Jogos: 7 (5 v, 1 e, 1 d)
Gols: -
Curiosamente, o meia Alvarenga só jogou partidas amistosas com a camisa do Bangu.



ÁLVARO
Nome: Álvaro Pereira
Período: 1921
Posição: Ponta-esquerda
Jogos: 1 (1 v)
Gols: -
O ponta Álvaro – apelidado de “Valote” - era jogador do 2º time e uma única vez integrou a equipe principal, num amistoso em Petrópolis, contra o time do São Sebastião.



ÁLVARO
Nome: -
Período: 1976
Posição: Meio-campo
Jogos: 2 (1 e, 1 d)
Gols: -
O meia Álvaro jogou apenas duas vezes pelo Bangu durante o Torneio Valdir Benevento de 1976.



ÁLVARO ALVARENGA
Nome: Álvaro Alvarenga
Período: 1907 a 1908
Posição: Atacante
Jogos: 15 (10 v, 2 e, 3 d)
Gols: 4
Integrante da família Alvarenga – que fundou o Football and Athletic Club -, Álvaro jogou duas temporadas pelo Bangu depois que seu clube foi extinto.



ALVES
Nome: Claudiomir Alves Guerra
Período: 1970 a 1973
Posição: Meio-campo
Jogos: 72 (24 v, 15 e, 33 d)
Gols: 12
Alves liderou o meio-campo banguense em quatro temporadas. Depois, foi jogar no Campo Grande.



ALVES
Nome: Sebastião José Alves
Período: 1983
Posição: Zagueiro
Jogos: 1 (1 d)
Gols: -
Desde 1979 nas categorias de base do clube, Alves teve uma única chance entre os profissionais: atuou na derrota por 1 x 0 para o Londrina, pelo Campeonato Brasileiro da 2ª Divisão de 1983. Depois disso, teve a sorte de ser negociado com o Palmeiras, onde também teve poucas oportunidades de jogar.



AMARAL
Nome: Benoni Amaral de Almeida
Período: 1948 a 1949
Posição: Ponta-direita
Jogos: 61 (28 v, 13 e, 20 d)
Gols: 26
O ponta Amaral foi uma das boas contratações feitas por Guilherme da Silveira no final dos anos 40, quando decidiu fortalecer o time do Bangu. Trazido pelo técnico Ayrton Moreira, Amaral pertencia ao Siderúrgica (MG).



AMARAL
Nome: Amaral José
Período: 1974
Posição: Meio-campo
Jogos: 1 (1 d)
Gols: -
Vindo do Juventus (SP), jogou apenas uma vez: na derrota para o Olaria (0 x 2), pelo Carioca de 1974.



AMARAL
Nome: -
Período: 2013
Posição: Lateral-esquerdo
Jogos: 1 (1 e)
Gols: -
Atleta pertencente a empresários de São Paulo, Amaral vestiu a camisa do Bangu uma única vez, durante uma excursão ao Vietnã, em 2013.



AMARELINHO
Nome: -
Período: 1945
Posição: Ponta-esquerda
Jogos: 2 (2 d)
Gols: -
Disputou apenas dois jogos pelo Torneio Municipal de 1945. Perdeu ambos. Depois, foi atuar pelo Canto do Rio.



AMARILDO
Nome: Amarildo Luís de Souza
Período: 1995 a 1999
Posição: Atacante
Jogos: 4 (1 e, 3 d)
Gols: -
Revelado pelo próprio clube, o atacante Amarildo teve pouquíssimas chances de atuar entre os profissionais do Bangu, daí foi jogar no Botafogo da Paraíba e no Baraúnas (RN), antes de se transferir para o desconhecido futebol da Indonésia.



AMARILDO
Nome: Marcelo Amarildo de Jesus
Período: 2007
Posição: Lateral-esquerdo
Jogos: 2 (1 e, 1 d)
Gols: -
Vindo do Madureira, o lateral Amarildo disputou apenas as duas primeiras partidas do Campeonato Carioca da 2ª Divisão de 2007. Não agradou ao técnico Luiz Cláudio e não teve outra chance de aparecer entre os titulares. Atuou também no Duque de Caxias, Nova Iguaçu e Olaria.



AMAURI
Nome: Amaury da Silva
Período: 1970 a 1971
Posição: Ponta-direita
Jogos: 51 (13 v, 13 e, 25 d)
Gols: 15
Vindo do XV de Piracicaba, Amauri foi um dos bons valores que passaram pelo Bangu no início da década de 70, quando o clube, sem dinheiro, não conseguia armar bons times. Chegou a marcar dois gols na vitória do Bangu sobre o New York Cosmos, nos Estados Unidos, por 6 a 1. Depois, foi jogar no Noroeste (SP).



AMÉRICO
Nome: Américo Murolo
Período: 1969
Posição: Ponta-direita
Jogos: 10 (3 v, 5 e, 2 d)
Gols: 3
Ex-jogador do Palmeiras e do Flamengo, Américo veio da Portuguesa da Ilha do Governador e fez poucos jogos pelo Bangu em 1969.



ANANIAS
Nome: Ananias Rocha
Período: 1943
Posição: Goleiro
Jogos: 12 (2 v, 1 e, 9 d)
Gols sofridos: 39
Começou a temporada de 1943 como titular no gol banguense. A sequência de derrotas no Torneio Municipal daquele ano fez Ananias parar no banco de reservas.



ANANIAS
Nome: Ananias Cruz
Nascimento: 13/9/1938
Período: 1958 a 1963
Posição: Zagueiro
Jogos: 110 (64 v, 27 e, 19 d)
Aproveitamento: 70%
Gols: -
Expulsões: 3
Estreia: Bangu 6 x 6 Cachoeiro (16/3/1958)
Despedida:Bangu 2 x 1 Esportiva (23/3/1963)

Ananias foi uma das ótimas revelações do Bangu no final dos anos 50. Vindo das categorias de base – onde chegou aos 18 anos, trazido pelo “mestre” Zizinho, virou profissional em 1958, aos 20 anos.

Atuando como lateral, zagueiro ou volante, Ananias garantiu sua vaga entre os titulares no momento certo: pouco antes da disputa do Torneio de Nova York, em 1960. Voltou como campeão mundial, e até ser negociado com o Flamengo no início de 1963, foi um dos destaques do alvirrubro. Depois do Fla, foi jogar no Vasco a partir de 1965.

Quando encerrou a carreira, passou a comandar as equipes de Juniores do Bangu, e, em cinco ocasiões, dirigiu também a equipe principal (em 1975, 1976, 1980, 1986 e 1987), sempre obtendo bons resultados.



ANATOLE
Nome: Anatole Baião
Período: 1937
Posição: Ponta-esquerda
Jogos: 6 (2 v, 4 d)
Gols: 1
Vindo do Barra Mansa, Anatole chegou colocando Dininho, o antigo titular da ponta-esquerda na reserva, mas seu rendimento caiu em apenas seis jogos e logo as posições se inverteram.



ANCHYSES
Nome: Anchyses Carrilho
Período: 1919 a 1926
Posição: Atacante
Jogos: 77 (28 v, 15 e, 34 d)
Gols: 32
Anchyses foi um dos grandes nomes do Bangu durante os anos 20. Atacante de muita qualidade, era junto com Pastor e Antenor, o responsável pela maioria dos gols do time. Morava na Rua Silva Cardoso e era gravador da Fábrica Bangu, numa época em que o futebol ainda era amador.



ANDERSON BORGES
Nome: Anderson Borges Teixeira
Período: 2008
Posição: Atacante
Jogos: 7 (3 v, 1 e, 3 d)
Gols: -
Reserva durante toda a campanha que deu ao Bangu o título do Campeonato Carioca da 2ª Divisão em 2008, Anderson Borges – apelidado de “Dragão” - fez apenas sete partidas, não marcou gols e no ano seguinte, já tinha deixado Moça Bonita e ido parar no Campo Grande.



ANDERSON CAMELO
Nome: Anderson Costa Camelo
Período: 2013
Posição: Lateral-direito
Jogos: 2 (1 v, 1 e)
Gols: -
Atleta pertencente a empresários de São Paulo, Anderson Camelo vestiu a camisa do Bangu duas vezes, durante uma excursão ao Vietnã, em 2013.



ANDERSON GAÚCHO
Nome: Anderson Cardoso
Período: 2013
Posição: Atacante
Jogos: 4 (2 v, 1 e, 1 d)
Gols: 5
Vindo do Taubaté (SP), o atacante Anderson Gaúcho disputou apenas quatro partidas pelo Bangu, todas elas durante a BTV Cup de 2013, no Vietnã. Conseguiu ser o artilheiro da competição, marcando 5 gols em quatro jogos e nem voltou para o Brasil: foi logo negociado com um clube local. Porém, obteve um feito raríssimo na história do Bangu: anotar mais gols do que o número de partidas disputadas.



ANDERSON KUNZEL
Nome: Anderson Kunzel Barreto
Período: 2014
Posição: Lateral-direito
Jogos: 13 (5 v, 2 e, 6 d)
Gols: -
Vindo da Portugesa da Ilha do Governador, o zagueiro Anderson Kunzel disputou apenas a Copa Rio de 2014 com a camisa alvirrubra. Sem agradar muito, deixou Moça Bonita e foi jogar no Americano.



ANDERSON LUÍS
Nome: Anderson Luís Gomes Ribeiro
Período: 2008
Posição: Zagueiro
Jogos: 19 (14 v, 3 e, 2 d)
Gols: -
Revelado pelo Flamengo, o zagueirão Anderson Luís veio do Juventus (SP) para a disputa do Campeonato Carioca da 2ª Divisão em 2008. Ajudou o Bangu a conquistar o título e em 2009 já estava em outro clube: no Votoraty (SP).



ANDERSON PENNA
Nome: Anderson Penna Fernandez Ventura
Período: 2014 a 2015
Posição: Zagueiro
Jogos: 23 (12 v, 5 e, 6 d)
Gols: 2
Cria das categorias de base do próprio clube, Anderson Penna vestiu pela primeira vez a camisa dos profissionais durante a Copa Rio de 2014. Foi emprestado ao Gonçalense, mas logo voltou para comandar a zaga durante a BTV Cup de 2015, sagrando-se campeão com o Bangu.



ANDINHO
Nome: Anderson Silva de Paiva
Período: 1999 a 2001
Posição: Atacante
Jogos: 30 (6 v, 10 e, 14 d)
Gols: 3
Expulsões: 2
Irmão mais novo do atacante Fabinho, Andinho era visto em Moça Bonita como um craque promissor. Baixinho e veloz, o jogador era a melhor opção do técnico Alfredo Sampaio para virar um placar desfavorável. Entrava sempre no 2º tempo e começava a correria para cima do adversário. Entretanto, quando o treinador Miguel Ferreira assumiu, em 2001, as chances de Andinho foram reduzidas a zero e ele acabou saindo do Bangu.



ANDRÉ
Nome: André Luís de Carvalho
Período: 1996
Posição: Goleiro
Jogos: 28 (5 v, 11 e, 12 d)
Gols sofridos: 41
Goleiro formado no Palmeiras, mas sem chances de jogar no Parque Antártica, André foi trazido para o Bangu pelo empresário Pedrinho Viçencote para disputar o Campeonato Carioca de 1996, vindo do Nacional (SP). Jogou também no América de Três Rios e no Americano.



ANDRÉ BARRETO
Nome: André de Paulo Barreto
Nascimento: 6/8/1979
Período: 1999 a 2013
Posição: Volante
Jogos: 118 (43 v, 36 e, 39 d)
Aproveitamento: 51%
Gols: 5
Expulsões: 6
Estreia: Bangu 2 x 2 Volta Redonda (1/12/1999)
Despedida: Bangu 0 x 2 Fluminense (21/4/2013)

Criado nas categorias de base, André Barreto ou “Dentinho”, como era chamado, estreou entre os profissionais no final da temporada de 1999. O volante, no entanto, que teve poucas oportunidades em Moça Bonita, mesmo ficando no clube até o final de 2001, quando o técnico Miguel Ferreira achou por bem dispensá-lo para o Bonsucesso.

Em 2002, foi negociado com o futebol português. No entanto, lamentou sua saída. Queria ajudar o Bangu por mais tempo, mas acabou tendo que sair para dar espaço aos jogadores impostos pelos empresários.

Em Portugal, vestiu nada menos do que sete camisas diferentes: Desportivo das Aves, o Estoril Praia, o Boavista, o Estrela da Amadora, o Marítimo, o Vitória de Setúbal e o Trofense. Por fim, mudou radicalmente de ares, indo atuar no Wisla Krakow, da Polônia.

Depois de passar oito temporadas no futebol europeu, André Barreto resolveu retornar ao Brasil em 2010 e, claro, voltar a jogar pelo Bangu. Desta vez, como titular absoluto e capitão da equipe, oportunidades que nunca tinha tido na sua primeira passagem pelo clube.

Volante de muita marcação e pegada – o que acabou lhe valendo seis expulsões de campo -, André Barreto ajudou o Bangu a ser vice-campeão da Copa Rio em 2010 e 2012.



ANDRÉ BEVILÁQUA
Nome: André Bevilácqua Matta Pereira Vasconcelos
Período: 2006 a 2007
Posição: Lateral-direito
Jogos: 3 (1 v, 2 e)
Gols: -
Reserva de um dos times mais fracos da história do Bangu: o que participou do Campeonato Carioca da 2ª Divisão de 2006, André Beviláqua ainda ficou no clube para a Copa Rio de 2007 e depois acabou indo jogar no Sendas.



ANDRÉ BIQUINHO
Nome: André Augusto dos Santos Quitério
Período: 1992 a 1999
Posição: Atacante
Jogos: 52 (20 v, 17 e, 15 d)
Gols: 10
Um jogador folclórico na história do Bangu, André Biquinho começou no clube em 1992, rodou pela Portuguesa da Ilha do Governador e pelo Barra de Teresópolis e voltou para explodir no Campeonato Carioca de 1998. Naquela ocasião marcou dois gols importantíssimos contra Flamengo e Botafogo e começou a ganhar fama. No ano seguinte, entretanto, fez um péssimo Estadual, perdeu prestígio e acabou negociado com o Volta Redonda. Jogou ainda na Cabofriense, Cachoeiro (ES) e Linhares (ES).



ANDRÉ LUÍS
Nome: André Luís dos Santos Ferreira
Período: 1988
Posição: Zagueiro
Jogos: 16 (3 v, 6 e, 7 d)
Gols: 2
Ex-zagueiro do Internacional, André Luís estava no São José (SP) quando foi contratado para formar dupla de zaga com Márcio Rossini durante o Campeonato Brasileiro da 1ª Divisão de 1988. Teve ótimas atuações, chegou a marcar dois gols, mas não conseguiu evitar o rebaixamento da equipe.



ANDRÉ LUÍS
Nome: André Luís Braga
Período: 2012
Posição: Atacante
Jogos: 8 (3 v, 3 e, 2 d)
Gols: 3
Recrutado para jogar durante uma excursão à Europa em 2012, o jovem atacante André Luís fez sucesso suficiente nas partidas em que atuou, que nem regressou ao Brasil. Foi diretamente negociado com o Vasas, de Budapeste.


ANDRÉ LUIZ
Nome: André Luiz Guimarães Siqueira Júnior
Período: 2015
Posição: Volante
Jogos: 4 (2 v, 1 e, 1 d)
Gols: -
Vindo do Barra da Tijuca, o volante André Luiz disputou apenas a Copa Rio de 2015 com a camisa do Bangu.



ANDRÉ OLIVEIRA
Nome: André Oliveira
Período: 2001
Posição: Zagueiro
Jogos: 9 (3 v, 4 e, 2 d)
Gols: -
Era o zagueiro reserva do Bangu durante o Campeonato Carioca de 2001 e ganhou a posição de titular nos dois jogos finais, contra Volta Redonda e Madureira, quando o time precisava ganhar para fugir do rebaixamento. Objetivo que foi alcançado com duas vitórias sucessivas.



ANDRÉ OLIVEIRA
Nome: André Ricardo de Oliveira
Período: 2009 a 2010
Posição: Volante
Jogos: 25 (10 v, 3 e, 12 d)
Gols: 1
Expulsões: 1
Vindo do XV de Piracicaba pelas mãos de empresários, o vigoroso volante André Oliveira disputou apenas dois Cariocas pelo Bangu, em 2009 e 2010, depois foi jogar na Cabofriense. Chegou a marcar um gol diante do Resende e ser expulso numa partida contra o Vasco.



ANDRÉ PAULINO
Nome: André Luís Paulino de Souza Motta
Período: 2006 a 2007
Posição: Volante
Jogos: 19 (11 v, 7 e, 1 d)
Gols: 2
Emprestado pelo Madureira para o Torneio Seletivo de 2006, conseguiu logo o título de campeão. Voltou a Moça Bonita em 2007 para a disputa do Campeonato Carioca da 2ª Divisão e em seguida, passou a rodar por outros clubes, como Avaí, Volta Redonda e Santa Cruz.



ANDRÉ REGLY
Nome: André Regly e Silva Abrantes Teixeira
Período: 2015
Posição: Goleiro
Jogos: 9 (6 v, 1 e, 2 d)
Gols sofridos: 11
Ex-goleiro de futsal do Botafogo, André Regly foi lançado muito novo entre os profissionais do futebol de campo – tinha 20 anos. No entanto, conseguiu ser o titular do Bangu na vitoriosa campanha da BTV Cup, disputada no Vietnã em 2015. Porém, por ter apenas 1m81 ainda causa dúvidas sobre seu futuro potencial na posição.


ANDRÉ SANTOS
Nome: André Santos
Período: 2001
Posição: Zagueiro
Jogos: 4 (4 d)
Gols: -
Era reserva durante o Campeonato Brasileiro da 3ª Divisão de 2001, quando o time fez péssima campanha.



ANDRÉ SILVA
Nome: André Silva
Período: 2001
Posição: Zagueiro
Jogos: 13 (2 v, 6 e, 5 d)
Gols: -
Expulsões: 1
Zagueiro titular do Bangu no Campeonato Carioca de 2001. Fez boas apresentações, mas a equipe não ajudava.



ANDREW PROCTER
Nome: Andrew De Wolf Barss Procter
Período: 1904 a 1906
Posição: Atacante
Jogos: 11 (9 v, 2 d)
Gols: -
Nascido em Dundee, na Escócia, em 1864, e vindo para o Brasil na última década do século XIX, Andrew Procter foi um dos fundadores do Bangu Atlético Clube e obviamente, fez questão de participar do primeiro jogo da história (derrota de 5 x 0 para o Rio Cricket). Concomitantemente com seus afazeres de chefe do almoxarifado na fábrica de tecidos, Andrew Procter ainda arrumava tempo para fazer umas “partidinhas”, apitar alguns jogos e ser o secretário do clube, com a responsabilidade de redigir as atas dos primeiros anos de história do Bangu. Foi presidente do alvirrubro no biênio 1909/1910. Faleceu em 1945, aos 81 anos, quando já não morava mais no bairro e sim em Ipanema, na rua Visconde de Pirajá.



ANÉSIO
Nome: Anésio de Oliveira Martins
Período: 1947 a 1948
Posição: Atacante
Jogos: 5 (1 v, 4 d)
Gols: 2
Atuou poucas vezes pelo Bangu durante o Campeonato Carioca de 1947 e acabou dispensado quando Guilherme da Silveira resolveu reformular a equipe para a temporada de 1948.



ÂNGELO
Nome: Ângelo Antunes Souza Santos
Período: 1995
Posição: Atacante
Jogos: 27 (7 v, 12 e, 8 d)
Gols: 11
O baiano Ângelo veio do Juventude (RS) para se tornar um dos recordistas da história do Bangu: marcou cinco gols numa só partida. A vítima foi o Campo Grande, que perdeu por 6 x 2, pelo Campeonato Carioca de 1995. Entretanto, depois de começar impressionando, Ângelo baixou o ritmo e marcou somente mais seis gols nos demais 25 jogos que disputou. Defendeu também as cores do Bahia e do Flamengo, sem qualquer destaque.



ÂNGELO
Nome: Ângelo Anselmo Santos Cardoso
Período: 2012
Posição: Lateral-esquerdo
Jogos: 2 (1 v, 1 d)
Gols: -
Ex-jogador do Olaria, Ângelo estava no Rio Branco (SP) quando veio para o Bangu tentar mostrar seus serviços durante o Campeonato Carioca de 2012. Porém, não conseguiu ter muitas oportunidades ao longo da competição.



ANITO
Nome: Anito do Carmo Lopes
Período: 1940 a 1942
Posição: Centroavante
Jogos: 69 (17 v, 5 e, 47 d)
Gols: 49
Expulsões: 1
Um dos grandes artilheiros dos anos 40, Anito conseguia se destacar mesmo atuando em equipes fracas como as que o Bangu montou entre 1940 e 1942. No Campeonato Carioca de 1942 conseguiu um recorde ao marcar gols em nove partidas consecutivas. Não ficou muito tempo no clube, logo foi vendido para o Fluminense. De lá, transferiu-se para o São Paulo, para ser reserva de Leônidas da Silva, depois ainda atuou no Peñarol, do Uruguai, passou pelo Brasil de Pelotas até voltar e encerrar a carreira no Canto do Rio. Faleceu em 1983, aos 63 anos.



ANTENOR
Nome: Antenor Vicente Corrêa
Nascimento: 2/8/1896        Falecimento: 7/11/1959
Período: 1914 a 1928
Posição: Ponta-esquerda
Jogos: 204 (76 v, 34 e, 94 d)
Aproveitamento: 44%
Gols: 63
Expulsões: -
Estreia: Bangu 5 x 0 Andaraí (3/5/1914)
Despedida:Bangu 1 x 4 Vasco (6/5/1928)

Antenor é um dos principais jogadores do Bangu no período do amadorismo. Vindo do time do Esperança, do Marco Seis, em 1914, Antenor logo assumiu a sua posição na ponta-esquerda e ganhou o Campeonato Carioca da 2ª Divisão daquele ano. Com o passar do tempo, seu prestígio e importância para o time só aumentavam. Em 1918, numa partida contra o São Cristóvão, fez um gol incrível: cruzou a bola tão alta, que deu tempo de correr para a área e cabeceá-la para o fundo das redes. Chegou a ser chamado para defender a Seleção Carioca em algumas oportunidades – numa delas, em 1919, quebrou a perna e ficou meses sem jogar. Continuou no clube na década de 20 e seu forte temperamento o fez se envolver numa confusão com o árbitro Hugo Mirim Villas Boas, em 1925. Após a derrota do Bangu para o Botafogo por 2 x 0, na Rua Ferrer, Antenor e seu irmão Agenor foram tirar satisfação com o juiz. A discussão virou uma grossa pancadaria e, a Associação Metropolitana decidiu suspender os dois irmãos por um ano. Parecia que seria o fim da carreira de Antenor. Não foi. Em 1927, retornou aos gramados e justamente contra o Botafogo teve uma atuação de gala. O Bangu venceu por 5 x 4 e Antenor marcou três gols. No ano seguinte, fez sua última temporada pelo clube, dando sua vaga na ponta-esquerda a seu irmão Nicanor Corrêa. Como se não bastasse toda uma carreira histórica, Antenor ainda foi pai de Antenorzinho, que se tornou presidente do clube no triênio de 1980 a 1982.

Morador da Rua Santa Cecília, no próprio bairro, chegou a trabalhar como “fiscal de pano” e depois passou a ser escriturário da Fábrica Bangu.



ANTERO
Nome: Antero Bezerra Neto
Período: 1945 a 1948
Posição: Centroavante
Jogos: 33 (10 v, 1 e, 22 d)
Gols: 11
Durante três temporadas Antero defendeu o Bangu. Bom atacante vindo do time amador do União de Ricardo de Albuquerque, Antenor teve seu talento desperdiçado pelos fracos times que o alvirrubro montava naquela época. Era apelidado de Hirohito, por uma discutível semelhança com o imperador japonês.



ANTONINHO
Nome: Antônio Farias
Período: 1931 a 1932
Posição: Goleiro
Jogos: 10 (5 v, 2 e, 3 d)
Gols sofridos: 18
Veio do Sport Club Brasil e foi reserva de Zezé em 1931. Antoninho ganhou o posto de titular no início de 1932, mas só até a chegada do goleiro Newton, voltando ao banco de reservas.



ANTONINHO
Nome: Antônio Martins de Oliveira
Período: 1962
Posição: Centroavante
Jogos: 19 (12 v, 2 e, 5 d)
Gols: 8
Atacante vindo do América, Antoninho jogou apenas o Campeonato Carioca de 1962 pelo Bangu, fazendo boas partidas.



ANTÔNIO CARLOS
Nome: Antônio Carlos de Melo
Período: 1970 a 1971
Posição: Zagueiro
Jogos: 22 (6 v, 8 e, 8 d)
Gols: -
Antônio Carlos atuou nas temporadas de 1970 e 1971. Sua passagem pelo clube foi discreta.



ANTÔNIO CARLOS
Nome: Antônio Carlos Steimbach
Período: 1994 a 1997
Posição: Zagueiro
Jogos: 20 (6 v, 9 e, 5 d)
Gols: -
Expulsões: 1
Antônio Carlos foi zagueiro do Bangu durante o Campeonato Brasileiro da 2ª Divisão de 1994 e regressou a Moça Bonita para disputar o Campeonato Carioca de 1997. Depois disso, fez toda sua carreira no futebol venezuelano, sendo um ídolo local.



ANTÔNIO CARLOS
Nome: Antônio Carlos Oliveira Souza
Período: 2014
Posição: Lateral-esquerdo
Jogos: 3 (1 v, 1 e, 1 d)
Gols: -
Depois de fazer toda sua carreira pelo Bonsucesso, Antônio Carlos chegou ao Bangu em 2014 para ser reserva de Guilherme na lateral-esquerda durante a Copa Rio. Teve poucas chances.



ANTÔNIO CARREGAL
Nome: Antônio Carregal
Período: 1911 a 1915
Posição: Zagueiro
Jogos: 67 (30 v, 11 e, 26 d)
Gols: -
Irmão mais novo de Francisco Carregal – o primeiro negro a ser aceito num clube de futebol no país, Antônio conseguiu uma proeza: foi bicampeão do Campeonato Carioca da 2ª Divisão, estando presente nas equipes vencedoras de 1911 e de 1914. Faleceu em 1944.



ANTÔNIO
Nome: Antônio Lopes de Oliveira
Nascimento: ??/??/1915    Falecimento: ??/??/????
Período: 1936 a 1946
Posição: Meia-atacante
Jogos: 212 (58 v, 22 e, 132 d)
Aproveitamento: 32%
Gols: 40
Expulsões: 3
Estreia: Bangu 1 x 3 Botafogo (19/1/1936)
Despedida:Bangu 1 x 11 Fluminense (21/9/1946)

Um bom atacante esquecido pelo tempo. Antônio começou no Engenho de Dentro e foi contratado pelo Bangu em 1936. Era carinhosamente chamado pelos torcedores de “Antônio Meu Filho”.

Marcou seu primeiro gol em 1936 num amistoso contra o Cruzeiro (SP), na Rua Ferrer. Por jogar caindo mais para a direita, muitas vezes chegou a disputar a posição com o ídolo Ladislau, que também atuava por ali.

Para evitar uma disputa direta com o “Tijoleiro”, Antônio - atacante de ofício -, com o passar do tempo, foi recuando para o meio-campo e nos anos 40 já era comum vê-lo jogando como meia.

Seu dia de glória ocorreu na estreia do Campeonato Carioca de 1941 contra o Botafogo, em General Severiano. O Bangu venceu por 5 a 4 e ele marcou dois gols.

Em 1943, foi jogando como meia que Antônio sagrou-se campeão do Torneio da Imprensa, realizado no final do ano. Mas seus dias de titular já estavam acabando e entre 1944 e 1946 ele teve poucas chances de atuar no time principal do Bangu. Com isso, resolveu encerrar a carreira após dez anos de contribuição ao clube, indo jogar de forma amadora no time do Kosmos Atlético Clube.



ANTÔNIO
Nome: Antônio Manuel de Andrade
Período: 1948
Posição: Meio-campo
Jogos: 1 (1 e)
Gols: -
Jogou apenas uma partida de 20 minutos, válida pelo Torneio Início de 1948, contra o Bonsucesso (0 x 0).



ANTÔNIO PEREIRA
Nome: Antônio Pereira
Período: 1906 a 1911
Posição: Zagueiro
Jogos: 57 (34 v, 6 e, 17 d)
Gols: 1
Atuando na posição de zagueiro desde 1906, Antônio Pereira sagrou-se campeão carioca da 2ª divisão em 1911 e, satisfeito, decidiu encerrar sua carreira após o titulo. Chegou a marcar um gol diante do Colégio Latino-Americano, em 1906, fato raro para um jogador de defesa naquela época.



APARECIDO
Nome: Aparecido Eleotério da Silva
Período: 1955 a 1957
Posição: Goleiro
Jogos: 10 (8 v, 1 e, 1 d)
Gols sofridos: 13
Vindo do Botafogo de Ribeirão Preto, Aparecido foi reserva do Bangu durante os três anos que permaneceu em Moça Bonita. No entanto, teve a honra de ser o titular na vitoriosa excursão do clube ao Rio Grande do Sul, em 1957. Depois disso foi negociado com a Portuguesa Santista.



APERIBÉ
Nome: Maycon Carvalho Inez
Período: 2006 a 2007
Posição: Atacante
Jogos: 16 (9 v, 6 e, 1 d)
Gols: 2
Nascido na cidade interiorana do Rio, de onde herdou o apelido, Aperibé estreou no dia em que o Bangu ganharia o Torneio Seletivo de 2006, substituindo o titular Leonardo, que tinha brigado com o técnico Alfredo Sampaio. Continuou na equipe em 2007, mas nunca conseguiu mostrar um bom futebol. Depois do Bangu, perambulou pelo ASA de Arapiraca, Fênix de Barra Mansa e Nova Iguaçu e enfim, deixou de jogar com o apelido de Aperibé e passou a adotar o seu nome verdadeiro: Maycon.



APRÍGIO
Nome: Aprígio Medeiros dos Santos
Período: 1935
Posição: Zagueiro
Jogos: 2 (1 v, 1 e)
Gols: -
Jogou apenas duas partidas pelo Campeonato Carioca de 1935, curiosamente ambas contra o Carioca (RJ).



ARAGÃO
Nome: João Pinto de Aragão
Período: 1928
Posição: Zagueiro
Jogos: 7 (3 v, 1 e, 3 d)
Gols: -
Conhecido no meio do futebol como Aragão “Bico de Aço”, era um zagueiro negro alto e magro metido a “valentão”, que veio do Andaraí para o Bangu na temporada de 1928. Jogou apenas seis jogos e logo se descobriu que sua situação não estava regularizada e que o clube poderia perder o ponto obtido no empate contra o Botafogo (2 x 2) por causa dele. Consequentemente, Aragão foi afastado do elenco.



ARARAS
Nome: Edmil Fernandes Ferreira
Período: 1965 a 1966
Posição: Atacante
Jogos: 45 (25 v, 7 e, 13 d)
Gols: 15
Expulsões: 1
Contratado para a temporada de 1965 junto ao Noroeste (SP), Araras permaneceu no clube até o ano seguinte. Infelizmente, para ele, deixou Moça Bonita antes do Campeonato Carioca de 1966 para jogar no Bragantino, perdendo a chance de ser campeão pelo Bangu. Jogou também no União São João, Santos, Juventus (SP), Portuguesa Santista, Ferro Carril Oeste e Independiente (Argentina), Faleceu em 2007, aos 65 anos.



ARARUAMA
Nome: Marcos Vinícius Ribeiro Viana
Período: 2012 a 2013
Posição: Meio-campo
Jogos: 18 (6 v, 8 e, 4 d)
Gols: 3
Volante no Botafogo, quando foi emprestado ao Bangu, Araruama passou a jogar como meia durante a Copa Rio de 2012. Teve seu melhor momento numa partida diante do Madureira, quando marcou dois gols. Nos demais jogos, só decepcionou.



ARCELINO
Nome: Arcelino de Souza Santos
Período: 2005
Posição: Volante
Jogos: 10 (6 v, 2 e, 2 d)
Gols: 1
Expulsões: 1
Vindo da Cabofriense, Arcelino fez parte do elenco vice-campeão carioca da 2ª divisão em 2005. Chegou a marcar um gol diante do Serrano e ser expulso contra o Itaperuna. Depois atuou no Norte do país (Nacional e Paysandu), em outras equipes do Rio (Duque de Caxias e América) e até no desconhecido futebol da ilha de Chipre.



ARDUÍNO BUCHINI
Nome: Arduíno Buchini
Período: 1909
Posição: Ponta-direita
Jogos: 1 (1 d)
Gols: -
O imigrante italiano Arduíno Buchini atuou apenas uma única vez com a camisa do Bangu: na trágica goleada de 9 a 0 que o time sofreu para o Fluminense no Campeonato Carioca de 1909, debaixo de um temporal inclemente.



ARERÊ
Nome: José Arerê da Silva
Período: 1979 a 1980
Posição: Goleiro
Jogos: 11 (2 v, 3 e, 6 d)
Gols sofridos: 19
Arerê – apesar de parecer apelido, é sobrenome de família – foi o goleiro do Bangu no Campeonato Carioca de 1979 e ainda atuou uma última vez durante o Campeonato Brasileiro de 1980, quando suas falhas diante do Flamengo (0 x 3), decretaram o término de sua carreira no clube.



ARI
Nome: Ari Marques
Período: 1947
Posição: Zagueiro
Jogos: 2 (2 d)
Gols: -
O zagueiro Ari atuou apenas duas vezes pelo Bangu: em um amistoso contra o Yuracan (MG) e em uma partida do Torneio Municipal de 1947 contra o Fluminense. Perdeu ambas.



ARI
Nome: -
Período: 1972
Posição: Lateral-direito
Jogos: 8 (1 v, 7 d)
Gols: -
Chegou para disputar o Campeonato Carioca de 1972, mas não obteve sucesso algum.



ARI
Nome: Ariovaldo Affonso dos Santos
Período: 1988 a 1993
Posição: Zagueiro
Jogos: 18 (4 v, 8 e, 6 d)
Gols: -
Expulsões: 1
Vindo do Tupi, Ari estreou pelo Bangu no Campeonato Brasileiro da 1ª divisão em 1988 e regressou ao clube em 1992, disputando o Campeonato Carioca do ano seguinte. Atuou em diversas equipes do futebol brasileiro: Fabril (MG), América de Três Rios, Entrerriense, Comercial (SP), Paysandu, Volta Redonda, Moto Clube, Ceará e Sobradinho.



ARI CLEMENTE
Nome: Ari Paulino Clemente da Silva
Nascimento: 7/1/1939         
Período: 1965 a 1969
Posição: Lateral-esquerdo
Jogos: 153 (77 v, 31 e, 45 d)
Aproveitamento: 60%
Gols: 1
Expulsões: 6
Estreia: Bangu 3 x 1 Tuna Luso (27/1/1965)
Despedida:Bangu 0 x 2 Fluminense (28/6/1969)

O paulista Ari Clemente está associado à melhor fase da história do Bangu. Contratado junto ao Corinthians, Ari não teve muita sorte no Parque São Jorge: não conquistou títulos e ainda teve o azar de fazer parte do time do “Faz-me rir” – um dos piores que o Corinthians já armou em todos os tempos. Fora isso, ainda ficou com fama de violento ao atingir o jovem Pelé, em uma partida preparatória da Seleção Brasileira contra o Corinthians, um mês antes da Copa de 1958, que quase tirou o futuro “Rei” do Mundial.

No Bangu tudo foi diferente. Chegou em 1965 e logo virou titular, barrando o experiente Nilton dos Santos, que estava no clube desde 1953. Naquele ano foi vice-campeão carioca. Em 1966, o lateral continuou como titular absoluto na campanha que culminou com o título. Ari participou ativamente da briga contra o flamenguista Almir na decisão do Campeonato, inclusive sendo expulso na confusão. Em 1967, foi novamente vice-campeão carioca; em 1968 ganhou o Torneio Quadrangular de Campinas e permaneceu no clube até 1969, quando deixou Moça Bonita para jogar no Campo Grande.

Marcou apenas um gol pelo clube, numa partida amistosa contra o Porto Alegre, em Itaperuna, em 1965. Por outro lado, para manter a fama de violento, foi seis vezes expulso de campo.



ARINOS
Nome: -
Período: 1966
Posição: Meio-campo
Jogos: 2 (1 v, 1 d)
Gols: -
Jogador dos aspirantes, Arinos atuou apenas duas vezes, substituindo o meia Jaime nos amistosos que o Bangu fez contra a Seleção Brasileira, na preparação para a Copa de 1966.



ARISTON
Nome: Ariston Farias de Souza Júnior
Período: 2004
Posição: Atacante
Jogos: 2 (2 d)
Gols: -
Reserva do fraquíssimo time do Bangu de 2004, que foi rebaixado no Campeonato Carioca. Entrou apenas duas vezes em campo.



ARIZONA
Nome: Antônio Batista do Nascimento
Período: 1952 a 1954
Posição: Goleiro
Jogos: 30 (10 v, 8 e, 12 d)
Gols sofridos: 60
Vindo do Villa Nova (MG), a carreira de Arizona no Bangu quase acabou nos primeiros jogos, quando o time foi goleado pela Portuguesa (SP) por 5 x 1 e pelo Corinthians por 5 x 0. Conseguiu sobreviver, mas enquanto esteve no clube revezou a posição com Fernando.



ARLINDO
Nome: Arlindo Barbosa
Período: 1905 a 1913
Posição: Atacante
Jogos: 42 (26 v, 4 e, 121 d)
Gols: 9
Arlindo começou a jogar nos primórdios da história do Bangu e conseguiu ganhar o título de campeão carioca da 2ª divisão em 1911. No ano seguinte, por ter se machucado em um jogo, foi o primeiro atleta a ganhar auxílio financeiro do clube para custear seu tratamento e também compensar as ausências que teve no seu trabalho na Fábrica Bangu por causa da contusão.



ARLINDO
Nome: -
Período: 1978 a 1980
Posição: Meio-campo
Jogos: 5 (1 v, 3 e, 1 d)
Gols: -
Revelado pelas categorias de base do Bangu, Arlindo pouco jogou pelo time principal.



ARMANDO
Nome: Armando Alves Costa Souza
Período: 1938
Posição: Zagueiro
Jogos: 1 (1 d)
Gols: -
Jogou apenas uma partida de 20 minutos contra o Botafogo (0 x 2), pelo Torneio Início de 1938.



ARMANDO
Nome: Armando Aguiar dos Santos
Período: 2001
Posição: Goleiro
Jogos: 1 (1 d)
Gols sofridos: 2
Goleiro reserva de Peçanha no fraco time que o Bangu armou para disputar o Campeonato Brasileiro da 3ª Divisão em 2001. No seu único jogo oficial, perdeu para o Madureira por 2 a 0, em Moça Bonita. Depois, foi jogar no Sobradinho (DF). Acabou encontrando seu espaço em equipes pequenas do futebol português.



ARNÔ
Nome: Arnô Oliveira
Período: 1926
Posição: Meio-campo
Jogos: 20 (11 v, 1 e, 8 d)
Gols: -
Vindo do Botafogo, Arnô foi titular durante todo o Campeonato Carioca de 1926, disputando as 18 partidas daquele certame. Depois, foi jogar no Syrio Libanez.



ARPINO
Nome: Ítalo Arpino
Período: 1957
Posição: Zagueiro
Jogos: 12 (9 v, 3 e)
Gols: -
Expulsões: 1
Jogou pelo Bangu apenas no primeiro semestre de 1957 e jamais perdeu uma única partida. Depois, foi atuar no Flamengo de Caxias do Sul (RS).



ARTHUR
Nome: Arthur Araújo Nunes do Nascimento
Período: 2006
Posição: Meio-campo
Jogos: 8 (1 v, 5 e, 2 d)
Gols: -
Arthur fez parte da fraca equipe do Bangu no Campeonato Carioca da 2ª Divisão em 2006. Depois jogou no Futuro Bem Próximo (07) e no Rubro (08).



ARTHUR CARANGOLA
Nome: Arthur Matheus Zacharias da Silva
Período: 2003
Posição: Lateral-esquerdo
Jogos: 1 (1 v)
Gols: -
Cria das categorias de base do Botafogo, Arthur Carangola – que adotou o nome de sua cidade natal como apelido de jogo – atuou apenas uma vez pelo Bangu, na última rodada do Campeonato Carioca de 2003 contra o Olaria, em Moça Bonita. Jogou também pelo Paraná, União Barbarense, Anapolina e no futebol da Albânia, da Grécia, da Tunísia e da Líbia.



ARY
Nome: Ary Azevedo Franco
Período: 1921
Posição: Ponta-direita
Jogos: 1 (1 d)
Gols: -
Ary Franco, que chegaria a ser Ministro do Supremo Tribunal Federal na década de 60, aproveitou o fato de ser presidente do Bangu no biênio 1920/1921 para jogar suas “partidinhas” pelo clube. Foi o presidente mais jovem da história do clube, assumindo o cargo com apenas 20 anos. Apesar de sempre atuar pelo 2º time, certa vez teve que jogar de ponta-direita dos titulares para cobrir a ausência de Feliciano, no complemento de um jogo contra o Vila Isabel, disputado em janeiro de 1921, mas válido pelo Campeonato Carioca de 1920. Em campo, não exibia a mesma habilidade que mostrava nos tribunais. Faleceu em 1963.



ASPRILLA
Nome: Christiano Luís Rodrigues
Período: 2011
Posição: Zagueiro
Jogos: 2 (2 e)
Gols: -
Conhecido zagueiro do Botafogo, Asprilla – que ganhou este apelido pela semelhança física com o atacante colombiano Faustino Asprilla – veio para o Bangu compor o elenco do Campeonato Carioca de 2011. Teve apenas duas chances de jogar no lugar do titular Diego Padilha. Estava atuando no América (RN) ainda de chegar a Moça Bonita.



ASSED
Nome: -
Período: 1957 a 1958
Posição: Ponta-esquerda
Jogos: 21 (9 v, 9 e, 3 d)
Gols: 3
O ponta Assed participava mais da equipe mista do Bangu, dirigida pelo técnico Jair Raposo, do que do time titular, comandado por Gentil Cardoso. Consequentemente, realizou mais amistosos do que partidas oficiais.



ASSUNÇÃO
Nome: Leandro Assumpção da Silva
Período: 2009
Posição: Atacante
Jogos: 5 (1 e, 4 d)
Gols: -
Destaque do Olaria, Assunção foi trazido para o Bangu como esperança de gols para o Campeonato Carioca de 2009. Teve apenas cinco chances, atuou muito mal e foi devolvido para a Rua Bariri ao término da competição.



ASTÉRIO
Nome: Astério Santos
Período: 1942
Posição: Atacante
Jogos: 2 (2 d)
Gols: -
Jogou apenas duas partidas pelo clube no início da temporada de 1942 e provavelmente não agradou.



ASTROGILDO
Nome: -
Período: 1927
Posição: Atacante
Jogos: 2 (2 d)
Gols: -
Atuou apenas uma vez: na derrota para o Botafogo por 5 x 0 em um amistoso no início de 1927. Depois deste resultado, nem continuou no clube para o restante da temporada.



ATAÍDE
Nome: Ataíde de Carvalho
Período: 1944
Posição: Centroavante
Jogos: 2 (1 e, 1 d)
Gols: -
Numa época em que o Bangu testava muitos jogadores, sem saber quem colocava em campo, Ataíde teve duas oportunidades durante o Campeonato Carioca de 1944, contra Madureira e São Cristóvão – não fez gols - e logo perdeu a vaga para o titular Moacir Bueno.



ATALIBA
Nome: Ataliba de Freitas
Período: 1947 a 1948
Posição: Zagueiro
Jogos: 3 (1 v, 2 d)
Gols: -
Vindo do time amador do Cruzeiro de Realengo, a carreira do zagueiro Ataliba no Bangu terminou depois de marcar um gol contra na derrota para o Selecionado de São Gonçalo, num amistoso preparatório para a temporada de 1948. Nunca mais teve outra chance no alvirrubro.



ATLANTE
Nome: Atlante Menicucci
Período: 1940 a 1942
Posição: Goleiro
Jogos: 44 (9 v, 3 e, 32 d)
Gols sofridos: 153
No início dos anos 40, o Bangu tinha uma das defesas mais vazadas do Campeonato Carioca. Para infelicidade de Atlante, era ele o goleiro do alvirrubro neste período. Por isso, tem uma média de gols sofridos por partida superior a três.



AUGUSTO
Nome: Augusto Cunha Bastos
Período: 1926
Posição: Ponta-esquerda
Jogos: 3 (2 v, 1 d)
Gols: -
Com a suspensão de um ano imposta a Antenor Corrêa em 1925, o Bangu estava com dificuldades para achar um bom substituto para a vaga na ponta-esquerda. Augusto foi um dos testados no início da temporada de 1926, porém, não deve ter agradado, pois fez apenas três jogos.



AUGUSTO
Nome: Augusto Macedo de Moraes
Período: 2006
Posição: Atacante
Jogos: 2 (1 e, 1 d)
Gols: -
Augusto foi dispensado do clube após ter atuado em duas partidas do Campeonato Carioca da 2ª Divisão de 2006. O motivo era claro: Augusto era um dos jogadores que estavam em campo na trágica goleada sofrida para o Tigres por 6 x 0.



AUGUSTO ALVARENGA
Nome: Augusto Alvarenga
Período: 1904
Posição: Ponta-esquerda
Jogos: 1 (1 d)
Gols: -
Mesmo não sendo funcionário da Fábrica Bangu, Augusto Alvarenga – sócio-fundador do Football and Athletic Club – teve a honra de figurar na equipe que disputou a primeira partida da história do Bangu, diante do Rio Cricket, em 1904 (derrota por 5 x 0).



AUGUSTO ROSEMBERG
Nome: Augusto Rosemberg
Período: 1904
Posição: Meio-campo
Jogos: 2 (1 v, 1 d)
Gols: -
Colono alemão, pertencente ao corpo técnico da Fábrica Bangu, Augusto Rosemberg acabou ficando famoso na história do bairro pelo bar que instalou praticamente em frente à estação de trem de Bangu nos anos 30. Teve uma curtíssima participação no time de futebol no ano pioneiro de 1904, jogando apenas duas vezes. Logo na sua estreia, contra o Andaraí, Augusto teve um azar descomunal: ainda no primeiro tempo levou um pontapé forte e abandonou a partida. Voltou a jogar somente três meses depois, num amistoso contra o Football and Athletic Club.



AURÉLIO
Nome: Aurélio Pastor
Período: 1912 a 1913
Posição: Zagueiro
Jogos: 2 (1 v, 1 d)
Gols: -
Aurélio era irmão de Guilherme e Américo Pastor e membro do 2° time do Bangu quando ocorreu com ele um fato inesperado: numa partida contra o América, em Campos Sales, válida pelo Campeonato Carioca de 1912, vários titulares não compareceram e Aurélio – que tinha ido só para assistir - foi chamado às pressas para jogar. Mesmo com o seu reforço de última hora, o Bangu entrou em campo com apenas dez jogadores e perdeu por 4 x 0.



ÁUREO
Nome: Áureo Corrêa
Período: 1925 a 1928
Posição: Zagueiro
Jogos: 62 (24 v, 6 e, 32 d)
Gols: -
Áureo era primo do ponta-esquerda Antenor Corrêa e foi companheiro de zaga de Luiz Antônio durante o tempo em que jogou pelo Bangu. Entretanto, depois de fraturar um braço numa partida contra o Sport Club Brasil, pelo Campeonato Carioca de 1928, perdeu espaço no alvirrubro, indo jogar no Andarahy em 1929.



ÁUREO
Nome: Áureo Nazareno Vieira
Período: 1953 a 1954
Posição: Meio-campo
Jogos: 7 (3 v, 4 e)
Gols: -
Campeão carioca de Juvenis em 1952 pelo Bangu, numa equipe que era treinada pelo técnico Tim, Áureo foi um dos poucos titulares daquela época que não conseguiu marcar presença entre os profissionais nos anos seguintes.



AVELINO
Nome: Avelino de Souza
Período: 1912 a 1919
Posição: Meio-campo
Jogos: 32 (10 v, 2 e, 20 d)
Gols: 2
Versátil, atuava tanto no ataque quanto no meio-campo, Avelino participou de dois jogos da campanha vitoriosa do Bangu no Campeonato Carioca da 2ª Divisão de 1914.



AYALA
Nome: Milcíades Gomes Ayala
Período: 1947
Posição: Meio-campo
Jogos: 8 (1 v, 1 e, 6 d)
Gols: -
Ayala entrou no lugar de Januário nas últimas rodadas do Campeonato Carioca de 1947, formando o trio médio junto com Sula e Ilaim.

          
Livros
 
Estatísticas 2017
 
Jogos 13
Vitórias 3
Empates 3
Derrotas 7
Gols Pró 12
Gols Contra 23
Saldo de Gols -11
Aproveitamento 31%
Artilheiros 2017
 
Loco Abreu 3
Raphael Augusto 3
Leandro Chaves 1
João Guilherme 1
Guilherme 1
Carlinhos 1
Anderson Penna 1
Hygor Guimarães 1