Fundado em 17 de abril de 1904
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos

» 1ª Página » Informação » Livros » O Livro dos Craques
 
Apresentação

 
LETRA E
 

EDÍLSON
Nome: Edílson Pereira Corrêa
Nascimento: 23/9/1975
Período: 1992 a 2005
Posição: Meio-campo
Jogos: 144 (54 v, 43 e, 47 d)
Aproveitamento: 52%
Gols: 14
Expulsões: 3
Estreia: Bangu 2 x 1 Seleção do Qatar (20/11/1992)
Despedida:Bangu 1 x 0 Boavista (23/7/2005)

Edílson era uma das promessas dos juniores do Bangu no início dos anos 90. Ganhou a vaga no time titular graças ao técnico Moisés que o levou para uma excursão internacional ao Qatar em 1992. Sua grande chance, no entanto, só iria surgir no Campeonato Brasileiro da 2ª Divisão de 1995, enfim profissionalizado e devidamente escalado como cérebro do meio-campo pelo treinador Ricardo Barreto.
Tudo estava indo muito bem para a jovem promessa, já tinha marcado 5 gols no Brasileiro até perder dois pênaltis em dois jogos cruciais: contra Atlético Paranaense – chutou para fora no último minuto de uma derrota por 1 a 0, em Moça Bonita – e contra o Central – acertou a trave num empate em 0 a 0 em Caruaru. Tantas falhas serviram para eliminar o Bangu da competição e exterminar com as esperanças de conseguir o acesso à 1ª divisão nacional.
Continuou na equipe por mais quatro anos, foi valorizado pelo técnico Alfredo Sampaio e manteve-se como titular absoluto do meio-campo. Nesse período, teve participações importantes, como quando marcou o gol de empate diante do Flamengo, na Gávea, em 1997 ou o gol da vitória sobre o Fluminense, em Moça Bonita, em 1998. Por momentos de brilho como estes, é que o veterano Renato Gaúcho – nos poucos dias em que treinou no clube – indicou Edílson como a maior promessa do Bangu à época.
Um dos lances mais marcantes ocorreu em 1999, quando assinalou o gol da vitória do Bangu sobre o Madureira por 1 a 0, justamente no dia do aniversário do clube, e foi festivamente recebido no vestiário pelos torcedores que o esperavam.
Saiu em 2000 para jogar no Madureira e voltou somente em 2005, aos 30 anos, quando o alvirrubro já estava decadente, disputando o Campeonato Carioca da 2ª Divisão. Tentou trazer o Bangu para a elite estadual, mas terminou com o vice-campeonato. Na época, só o campeão conseguia ascender.   
Edílson jamais alcançou a fama que Renato Gaúcho previra em sua entrevista ao jornal O Globo, mas além de Bangu e Madureira, o apoiador jogou também no River (PI), Rio Claro (SP), Tombense (MG), Manhuaçu (MG), São Cristóvão, Levadiakos (Grécia), Duque de Caixas, até encerrar a carreira no Olaria, em 2006.

Todos os 14 gols de Edílson pelo Bangu:
Ponte Preta (2), São Cristóvão (2), Londrina (1), Ferroviária (1), Coritiba (1), Itaperuna (1), Flamengo (1), Barreira (1), Fluminense (1), Itajubá (1), Madureira (1), Volta Redonda (1).



ÉBERSON
Nome: Éberson de Vasconcelos Amaral
Período: 2002
Posição: Meio-campo
Jogos: 3 (3 d)
Gols: -
Jogador dos juniores, Éberson era reserva do time misto do Bangu que disputou o primeiro turno do Campeonato Carioca de 2002. Depois, foi jogar na Portuguesa (RJ).


EDELFO
Nome: Edelfo Joaquim Pereira
Período: 1956 a 1958
Posição: Zagueiro
Jogos: 27 (15 v, 8 e, 4 d)
Gols: 2
Campeão carioca de juvenis pelo Bangu em 1953, o zagueiro Edelfo atuou em alguns jogos do Campeonato Carioca de 1956 e nos amistosos do time misto do clube até 1958. Depois, foi trocado por Ivo Medeiros, que estava no Renner (RS) e a partir daí, fez toda a sua carreira em times do Rio Grande do Sul, atuando também no Flamengo de Caxias do Sul, São Paulo de Rio Grande, Riograndense, Farroupilha, Brasil de Pelotas e Bagé, onde encerrou a carreira em 1967.


EDEVALDO
Nome: Edevaldo de Freitas
Período: 1987
Posição: Lateral-direito
Jogos: 8 (4 v, 3 e, 1 d)
Gols: 1
Edevaldo foi um lateral de sucesso no Fluminense, chegando até a Seleção Brasileira, em 1981. Veio para o Bangu disputar o Campeonato Brasileiro da 1ª Divisão de 1987. Viveu na mesma noite seu inferno e sua glória numa partida contra o Sport Recife, em Moça Bonita. Crucificado por ter colocado a mão na bola dentro da área, o que gerou um pênalti para os pernambucanos, Edevaldo se redimiu no finalzinho, cobrando uma falta com perfeição, que resultou no gol da vitória banguense por 3 a 2 no primeiro jogo das semifinais do Brasileiro daquele ano.



EDGAR CALVERT
Nome: Edgard Levi Calvert
Período: 1911 a 1921
Posição: Zagueiro
Jogos: 51 (23 v, 6 e, 22 d)
Gols: 1
Irmão mais novo de James Calvert, o inglês Edgard Calvert começou jogando como atacante no time do Bangu de 1911 e foi logo campeão carioca da 2ª Divisão. Em 1912 foi jogar no Fluminense. Em 1914, estava no Botafogo. Retornou à Rua Ferrer em 1916, já na função de zagueiro. Saiu do clube mais uma vez ao final da temporada de 1917, só que não para outro time, mas sim para a guerra. Em janeiro de 1918 embarcou para a Europa para servir no Exército Britânico. Teve sorte. A Primeira Guerra Mundial acabaria em novembro de 1918 e ele pode regressar ao Brasil, indo jogar no Santos (SP) e voltando ao Bangu somente em 1921 para disputar partidas amistosas.


EDÍLSON
Nome: Edílson Rodrigues Vieira
Período: 1970
Posição: Lateral-esquerdo
Jogos: 7 (1 v, 6 d)
Gols: -
Vindo do São Paulo, o lateral Edílson jogou apenas a Taça Guanabara de 1970 pelo Bangu.


EDÍLSON
Nome: Edílson Pereira Cunha
Período: 2000 a 2003
Posição: Atacante
Jogos: 13 (4 v, 4 e, 5 d)
Gols: 2
Revelado no próprio clube, Edílson atuou algumas vezes no Campeonato Carioca de 2000 e voltou ao Bangu em 2003.


EDINHO
Nome: Édson Pereira de Oliveira
Período: 1976 a 1979
Posição: Meio-campo
Jogos: 71 (23 v, 25 e, 23 d)
Gols: 2
Numa época em que o clube só conseguia montar times fracos, Edinho foi um dos bons valores que o Bangu conseguiu trazer do Botafogo.


EDINHO
Nome: Édson Aparecido Oliva
Período: 2008 a 2009
Posição: Zagueiro
Jogos: 38 (22 v, 7 e, 9 d)
Gols: 4
Expulsões: 1
Edinho ficou mais famoso por uma frustrada entrevista ao vivo na televisão – por ser gago não conseguiu falar absolutamente nada -, do que pelas suas atuações dentro de campo. Trazido pelo técnico Antônio Carlos Roy para a disputa do Campeonato Carioca da 2ª Divisão de 2008, sagrou-se logo campeão e permaneceu no Bangu em 2009. Em 2010, no entanto, já estava atuando pelo Madureira.


EDINHO ZIDANE
Nome: Édson de Mattos Rodrigues
Período: 2007
Posição: Meio-campo
Jogos: 19 (10 v, 4 e, 5 d)
Gols: 1
É claro que o apelido “Zidane” – em homenagem ao craque francês - não condiz com o futebol apresentado por Edinho. Vindo do Americano (MA), o meia disputou apenas a temporada de 2007 pelo Bangu, depois foi jogar pelo Madureira.


EDMÍLSON
Nome: Edmílson Moscatelli
Período: 1968
Posição: Atacante
Jogos: 4 (3 v, 1 d)
Gols: -
Jogador em testes durante a excursão a Goiânia no início de 1968. Não foi mais aproveitado.


EDMÍLSON
Nome: -
Período: 1972
Posição: Zagueiro
Jogos: 2 (2 d)
Gols: -
Jogou apenas duas partidas amistosas em 1972. Perdeu ambas.


EDMÍLSON
Nome: Edmílson Marçal
Período: 1995
Posição: Atacante
Jogos: 3 (1 e, 2 d)
Gols: -
Edmílson teve pouquíssimas chances durante o Campeonato Carioca de 1995.


EDMÍLSON
Nome: Edmílson da Silva
Período: 2002 a 2005
Posição: Atacante
Jogos: 5 (1 v, 1 e, 3 d)
Gols: -
Edmílson jogou algumas partidas pelo Campeonato Carioca de 2002 e outras pelo Campeonato Carioca da 2ª Divisão de 2005.


EDMO
Nome: Edmo Pereira
Período: 1936 a 1938
Posição: Ponta-direita
Jogos: 11 (1 v, 10 d)
Gols: 1
Nas raras oportunidades que teve de jogar pelo time titular, Edmo desapontou. Como ponta, perdeu dez dos 11 jogos que disputou. Marcou um gol sobre o Olaria.


EDNEY
Nome: Edney Sotero dos Santos
Período: 2006
Posição: Atacante
Jogos: 1 (1 v)
Gols: -
Ex-atleta do Rubro de Araruama, Edney estava emprestado pelo Madureira quando jogou uma vez pelo Bangu numa vitória sobre o Mesquita (1 a 0), durante o Torneio Seletivo de 2006.


ÉDSON
Nome: Édison de Campos Martins
Período: 1952 a 1956
Posição: Meio-campo
Jogos: 91 (44 v, 15 e, 32 d)
Gols: -
Expulsões: 2
Édson foi revelado pelo Bangu e logo foi convocado, junto com Zózimo, para a Seleção Brasileira amadora que participou das Olimpíadas de Helsinque, em 1952. Atuou em três jogos e voltou para ganhar uma vaga de titular no time a partir de 1953. Bom jogador, foi negociado com o Flamengo e de lá, para o Belenenses, de Portugal.


ÉDSON
Nome: Édson Ferreira Bonfim
Período: 1969 a 1972
Posição: Atacante
Jogos: 71 (24 v, 18 e, 29 d)
Gols: 17
Expulsões: 1
Édson – apelidado de “Édson Trombada” - foi trazido do futebol amador de Nilópolis para o Bangu e lançado muito cedo entre os profissionais, por isso mesmo só foi deslanchar a partir de 1971. Neste ano fez sua melhor partida: contra o Flamengo, no Maracanã, quando marcou os dois gols da vitória banguense por 2 a 1, pelo Campeonato Carioca. A exibição lhe valeu um empréstimo para o clube da Gávea, onde atuou durante o Campeonato Brasileiro de 1971, retornando a Moça Bonita em 1972. Em 1973, foi jogar no Olaria. Depois, rodou por São Raimundo (AM), São José (SP) e Nacional (AM).


ÉDSON
Nome: Édson dos Santos
Período: 1974
Posição: Volante
Jogos: 7 (1 v, 1 e, 5 d)
Gols: -
Veio dos juvenis do Vasco para participar do Campeonato Carioca de 1974. Não conseguiu se destacar e naufragou junto com toda a equipe do Bangu daquele ano.


ÉDSON
Nome: Édson Almeida da Silva
Período: 1984
Posição: Ponta-esquerda
Jogos: 5 (3 v, 2 e)
Gols: -
Vindo do Bonsucesso por empréstimo, Édson passou o Campeonato Carioca de 1984 na reserva de Ado, entrando apenas em cinco jogos.


ÉDSON
Nome: Édson Pereira da Costa
Período: 1990
Posição: Zagueiro
Jogos: 1 (1 d)
Gols: -
Como reserva de Carlito, o zagueiro Édson – quando ainda era jogador dos juniores - teve uma única chance durante uma partida contra o América, no Andaraí. Depois, foi oferecido ao Rio das Ostras (RJ).


ÉDSON SOUZA
Nome: Édson Santana de Souza
Período: 1989 a 2000
Posição: Volante
Jogos: 86 (27 v, 28 e, 31 d)
Gols: 5
Revelado pelo Bonsucesso, Édson Souza logo foi contratado pelo Fluminense, onde começou a brilhar. O Bangu se interessou pelo jogador e em 1989 ele já estava em Moça Bonita, contratado junto ao Cruzeiro. Firme na marcação, dono de um chute forte de longa distância, Édson jogou apenas aquela temporada. Mas, regressou para o Campeonato Carioca de 1995. Depois, saiu novamente, agora para jogar no Americano. Voltou uma terceira vez no ano 2000. Ao término do Campeonato Carioca daquele ano, mudou-se para o América (RJ). Quando se aposentou virou técnico e teve uma rapidíssima e mal sucedida passagem pelo Bangu em 2009.


EDU
Nome: Eduardo José Lopes
Período: 2010
Posição: Meio-campo
Jogos: 1 (1 v)
Gols: -
Vindo do São Cristóvão, Edu atuou apenas uma vez entre os profissionais, substituindo Tiano no segundo tempo de uma partida contra o Volta Redonda, pela Copa Rio de 2010.



EDUARDO
Nome: Eduardo Rodrigues Moura
Nascimento: 13/10/1905     Falecimento: 26/12/1964
Período: 1924 a 1932
Posição: Meio-campo
Jogos: 167 (80 v, 25 e, 62 d)
Aproveitamento: 55%
Gols: 19
Expulsões: -
Estreia: Bangu 2 x 2 São Cristóvão (24/8/1924)
Despedida:Bangu 3 x 3 Olaria (9/10/1932)

Eduardo, nascido em 1905, no próprio bairro, era o irmão mais velho do famoso Vivi. Estreou no time principal do Bangu em 1924, atuando como atacante, mas fez apenas uma única partida naquele ano.
Em 1925, deixaria de ser reserva para atuar como titular durante todo o Campeonato Carioca, anotando 10 gols e se tornando o maior artilheiro do time na temporada.
Tamanho destaque fez com que Eduardo deixasse o Bangu em 1926 e fosse vestir a camisa do Syrio Libanez. Mas ele voltaria logo no ano seguinte, reassumindo sua posição no ataque banguense em 1927.
A partir de 1928, aceitou a sugestão de recuar um pouco e virou um ótimo centro-médio. Marcava menos gols, é verdade, mas formou ao lado de Santana e Médio um fortíssimo meio-campo. Decidiu encerrar a carreira no final da temporada de 1932, aos 27 anos.
Com a “aposentadoria”, Eduardo perdeu a chance de figurar no time que seria campeão carioca em 1933, dando sua vaga a dois outros meias que se revezaram na posição: Paiva e Ferro.


EDUARDO
Nome: Eduardo Reis
Período: 1948
Posição: Meio-campo
Jogos: 15 (8 v, 1 e, 6 d)
Gols: -
Eduardo veio do Villa Nova (MG) por indicação do técnico Ayrton Moreira que montou uma equipe basicamente formada por jogadores mineiros para a temporada de 1948.


EDUARDO
Nome: -
Período: 2000 a 2002
Posição: Zagueiro
Jogos: 4 (2 v, 2 d)
Gols: -
O zagueiro Eduardo veio dos juniores e raramente teve chance entre os profissionais.


EDUARDO
Nome: Eduardo Allax Scherpel
Período: 2000 a 2002
Posição: Goleiro
Jogos: 67 (20 v, 22 e, 25 d)
Gols sofridos: 105
Expulsões: 1
Trazido da Portuguesa da Ilha do Governador por empresários, o goleiro Eduardo entrou para a história do Bangu pelo seu ato de bravura na semifinal do Campeonato Carioca de 2002. O Bangu empatava com o Fluminense em 0 a 0 e estava sendo eliminado, até que aos 14 minutos do 2º tempo da prorrogação, Eduardo decide ir para a área adversária tentar o gol de cabeça. Zada cobrou a falta e o goleirão testou a bola para o fundo das redes. Era gol do Bangu! Era o gol da classificação para a final! Porém, o desonesto árbitro Reinaldo Ribas resolveu ajudar o Flu e anulou o gol de Eduardo. Primeiro, alegando que ele tinha feito o gol com a mão. Depois, dizendo que o goleiro banguense tinha feito falta na hora do cabeceio. Nem um, nem outro. O gol foi limpo, só não foi validado porque ninguém imaginava ver o Fluminense de fora da final do Campeonato justamente no ano do seu centenário. Ainda mais, sendo eliminado por um gol de goleiro no último minuto. Esta foi a última partida de Eduardo no clube. Depois, jogou no Atlético Mineiro (onde também fez um gol de cabeça), Brasiliense, América (RJ), Náutico e Resende.


EDUARDO GAÚCHO
Nome: Lídio Eduardo Pereira
Período: 1989 a 1990
Posição: Zagueiro
Jogos: 28 (16 v, 5 e, 7 d)
Gols: -
Expulsões: 1
Zagueiro vindo do Pelotas como reforço para o Campeonato Brasileiro da 2ª Divisão de 1989, Eduardo Gaúcho permaneceu no clube até a temporada seguinte. Em 1991, regressou ao Pelotas.


EDUARDO HAROLDO
Nome: Eduardo Haroldo Normandia Bezerra
Período: 1987 a 1994
Posição: Zagueiro
Jogos: 46 (18 v, 14 e, 14 d)
Gols: 1
Campeão carioca de juniores em 1987, Eduardo Haroldo só foi se firmar no time titular do Bangu em 1989. Curiosamente, formou uma dupla de zaga com seu xará Eduardo Gaúcho, reprisando assim o que já tinha acontecido com Darci Santos/Darci Faria e o que iria acontecer com Paulo Campos/Paulo Paiva. Em 1992 foi negociado com o Leixões, de Portugal, voltando em 1994 para a disputa do Campeonato Brasileiro da 2ª Divisão.


EDUARDO MELO
Nome: Eduardo Oliveira de Melo
Período: 1989 a 1997
Posição: Goleiro
Jogos: 46 (14 v, 17 e, 15 d)
Gols sofridos: 41
Eduardo Melo veio do Bonsucesso para o Bangu e foi eternamente um goleiro reserva. Esquentou banco para Palmieri, Wagner, Kenai e Alex. Sua estréia, no entanto, foi bastante quente. Entrou nos primeiros minutos de um jogo contra o Flamengo, pelo Campeonato Carioca de 1989, depois que Palmieri se contundiu. Fez defesas incríveis, foi eleito o melhor em campo, mas não evitou a derrota por 2 a 0. Fez seu último jogo em 1997, quando uma goleada para o Botafogo por 5 a 0, o levou de volta ao banco de reservas, perdendo a posição para o novato Alex.


EDUARDO REIS
Nome: Eduardo Reis
Período: 1913
Posição: Atacante
Jogos: 1 (1 v)
Gols: 1
Eterno jogador do 2º time, Eduardo Reis teve uma chance entre os titulares em 1913 numa partida amistosa contra o Marangá (RJ). Chegou a marcar um gol na vitória banguense por 3 a 1.


EDVAL
Nome: Edval Theresino da Costa
Período: 1978
Posição: Zagueiro
Jogos: 9 (3 v, 1 e, 5 d)
Gols: -
Formado pelo Campo Grande, o zagueiro Edval veio do Fluminense para o Campeonato Carioca de 1978. Em 1979, no entanto, o Bangu já tinha negociado seu passe com o Itabaiana (SE). Atuou também por Comercial (SP), Botafogo (SP) e Londrina.


EDVAN
Nome: -
Período: 1983
Posição: Centroavante
Jogos: 3 (1 v, 1 e, 1 d)
Gols: 1
Centroavante que veio do Rio Verde (GO), Edvan teve poucas chances durante o Campeonato Carioca de 1983.


EGMAR
Nome: Egmar Gonçalves
Período: 1992
Posição: Atacante
Jogos: 8 (3 v, 2 e, 3 d)
Gols: 1
Contratado para o Campeonato Brasileiro da 2ª Divisão de 1992, Egmar jogou pouco e jamais correspondeu dentro de campo. Atuou também pelo Serra (ES) e pela Desportiva, porém foi no futebol de Cingapura que ele achou seu espaço, chegando até a se naturalizar por lá e vestir a camisa da seleção nacional daquele país.


ÉLCIO
Nome: Hélcio Baptista Xavier
Período: 1967 a 1968
Posição: Atacante
Jogos: 9 (3 v, 3 e, 3 d)
Gols: 3
Iniciou sua carreira no próprio clube, mas jamais deixou de ser reserva entre os profissionais. Chegou a entrar no decorrer de algumas partidas da temporada de 1968. Depois, foi negociado com o Itabuna (BA). Conseguiu seu “lugar ao sol” quando se transferiu para o América (RN). Atuou também pelo Galícia, Ceará, Campinense e Treze. Faleceu em 2004, vítima de hepatite C.


ÉLDER
Nome: -
Período: 1995
Posição: Atacante
Jogos: 1 (1 d)
Gols: -
Entrou substituindo o atacante Fabinho numa partida contra o Atlético Paranaense (0 x 1), pelo Campeonato Brasileiro da 2ª Divisão de 1995.


ELIAS
Nome: Elias Fernandes de Oliveira
Período: 2014
Posição: Atacante
Jogos: 5 (2 v, 2 e, 1 d)
Gols: 1
Emprestado pelo Corinthians, o jovem Elias disputou poucas partidas pelo Campeonato Carioca de 2014 com a camisa alvirrubra. Porém, mostrou serviço anotando um gol diante do Resende.


ELINTON
Nome: Elinton Sanchotene Andrade
Período: 2004
Posição: Goleiro
Jogos: 16 (3 v, 4 e, 9 d)
Gols sofridos: 28
Elinton sempre será lembrado com desprezo pela torcida banguense. Afinal, era ele o goleiro do time que rebaixou o Bangu no Campeonato Carioca de 2004. Apesar da má campanha, Elinton conseguiu cavar uma vaguinha no Vasco e ficou em São Januário até levar sete gols do Atlético Paranaense, numa goleada por 7 a 2 na Arena da Baixada. Pelo menos, seus empresários conseguiram alavancar sua carreira e o levaram para o Olympique de Marselle, da França.


ELISEU
Nome: Elizeu Araújo Neto
Período: 2000
Posição: Atacante
Jogos: 8 (3 v, 5 d)
Gols: 1
Vindo do Nacional de Patos (PB), Eliseu geralmente entrava no 2º tempo das partidas do Campeonato Carioca de 2000. Marcou um gol na vitória sobre o Volta Redonda (1 a 0), em Moça Bonita. Em 2001, foi jogar no União de Inhumas (GO), retornando para o Rio para atuar pelo Ceres.


ELMO
Nome: -
Período: 1988
Posição: Zagueiro
Jogos: 3 (1 v, 1 e, 1 d)
Gols: -
Elmo foi campeão carioca de juniores pelo Bangu em 1987, mas jamais chegou a ser promovido para os profissionais. Atuou apenas em três amistosos pelo time de cima.


ELÓI
Nome: Francisco Teodoro de Andrade
Período: 1949 a 1951
Posição: Meio-campo
Jogos: 34 (19 v, 5 e, 10 d)
Gols: -
Meia de características defensivas, Elói foi contratado junto ao Vila do Carmo (MG) pelo Dr. Silveirinha quando estava reforçando a equipe do Bangu no final dos anos 40. Depois, foi atuar no futebol nordestino.


ELPÍDIO
Nome: Elpídio Paulino Dutra Filho
Período: 1949 a 1950
Posição: Zagueiro
Jogos: 4 (3 v, 1 d)
Gols: -
Elpídio jogou apenas 4 partidas amistosas pelo Bangu entre 1949 e 1950.


ÉLTON
Nome: Élton Luís Santos Cardoso
Período: 2009
Posição: Lateral-esquerdo
Jogos: 3 (1 v, 2 d)
Gols: -
Nas três últimas rodadas do Campeonato Carioca de 2009, com a contusão do titular da lateral-esquerda, Rodrigo Melo, entrou em campo o reserva Élton, vindo do Grêmio Jaciara (MT). Não ficou muito tempo em Moça Bonita, logo saiu para o Lemense (SP).


EMERSON
Nome: Emerson de Avelar Neves
Período: 2006
Posição: Goleiro
Jogos: 1 (1 d)
Gols sofridos: 4
Reserva de Jéferson durante o Campeonato Carioca da 2ª Divisão de 2006, Emerson jogou apenas a última partida daquela competição, levando quatro gols do Itaperuna. Depois, foi para a Portuguesa (RJ), Estácio de Sá (RJ) e Cidadania (RJ).


EMÍLIO
Nome: Emílio Reynaldo Frambach
Período: 1912 a 1919
Posição: Zagueiro
Jogos: 50 (22 v, 2 e, 26 d)
Gols: -
Filho de imigrantes alemães, Emílio nasceu no próprio bairro em 1895 e foi um dos bons zagueiros que o Bangu teve no período amador. Era titular da forte equipe vice-campeã carioca de 1916 e trabalhava como fundidor na fábrica de tecidos. Foi também Diretor de Futebol na temporada de 1927.


EMÍLSON
Nome: -
Período: 1977
Posição: Atacante
Jogos: 5 (4 v, 1 e)
Gols: 2
Emílson só teve oportunidade de mostrar seu futebol em pequenos torneios. Poderia ter sido melhor aproveitado. Fez dois gols em apenas cinco jogos.



ENÉAS
Nome: Enéas Vicente
Nascimento: 11/10/1910     Falecimento: ??/??/????
Período: 1938 a 1945
Posição: Zagueiro
Jogos: 196 (56 v, 28 e, 112 d)
Aproveitamento: 35%
Gols: -
Expulsões: -
Estreia: Bangu 2 x 3 Flamengo (27/4/1938)
Despedida:Bangu 0 x 3 Canto do Rio (3/6/1945)

Enéas começou sua carreira jogando pelo Olaria, participando de algumas edições do Campeonato Carioca dos anos 30 pela equipe azul e branca, formando dupla de zaga com Alcebíades. No entanto, ao término do certame de 1937, o Olaria decidiu que não mais participaria das competições de profissionais (só voltaria ao cenário em 1947) e desmanchou seu time.
O Bangu não perdeu tempo. Tinha feito um péssimo Campeonato em 1937 e seus dois zagueiros não inspiravam muita confiança: Salgueiro e Ludovico eram sinal de problema para o goleiro Walter. Daí, a solução foi trazer o zagueiro Enéas, experiente, já com 28 anos.
Logo em seu primeiro ano na Rua Ferrer colocou o campeão de 33, Mário Carreiro, na reserva e formou dupla de zaga com Camarão. O dueto perdurou até 1939.
De 1940 a 1942, Enéas manteve-se como titular, mas ganhou um novo companheiro de defesa: Mineiro. Em 1943, era Paulo quem estava ao seu lado. A partir de 1944, no entanto, começou a ficar de lado nas escalações e passou, pela primeira vez, a esquentar o banco de reservas. Notou que o seu tempo estava passando. Em 1945, fez algumas partidas pelo Torneio Municipal e encerrou a carreira ao final do ano. Tinha cumprido a sua missão no Bangu. Curiosamente nunca marcou um gol sequer. Em compensação, mesmo sendo zagueiro, jamais foi expulso. A revista O Globo Sportivo chegou a enaltecer o zagueiro por isso:
“Ostenta com orgulho o título de campeão da disciplina, porquanto jamais foi expulso de um campo de jogo, a despeito mesmo de ser apontado como back violento”.
Morador do bairro de Cosmos, Enéas tomava o trem diariamente para participar dos treinamentos do Bangu. Rotina que fez, com satisfação, por oito anos.
Ao pendurar as chuteiras, garantiu um emprego de operário da Fábrica Bangu.


ENEDINO
Nome: Enedino Silva
Período: 1935 a 1941
Posição: Meio-campo
Jogos: 3 (1 e, 2 d)
Gols: -
Em jogos oficiais, atuou apenas duas vezes, sendo derrotado em ambas. Ainda participaria de um amistoso em 1941.


ENILTON
Nome: Enilton Menezes de Miranda
Período: 2012
Posição: Atacante
Jogos: 2 (2 d)
Gols: -
Com passagens pelo Palmeiras e pelo Vasco, Enilton chegou ao Bangu no início de 2012, depois de passar um ano inativo por causa de uma grave lesão sofrida na época em que atuava pelo Brasiliense. Retornou sem ritmo de jogo e não conseguiu se reabilitar no clube, sendo logo dispensado. Foi jogar no Comercial (SP).


ÊNIO
Nome: Ênio Mello de Oliveira
Período: 1951 a 1954
Posição: Atacante
Jogos: 14 (8 v, 3 e, 3 d)
Gols: 5
Cria do próprio clube, Ênio jogou apenas alguns torneios e participou da excursão do Bangu ao México, em 1953.


ÊNIO
Nome: Ênio da Rocha Chaves
Período: 1964 a 1967
Posição: Atacante
Jogos: 17 (13 v, 3 e, 1 d)
Gols: 4
Expulsões: 1
Formado pelo próprio clube, Ênio ganhou sua primeira chance entre os profissionais com o técnico Tim, durante uma excursão à América do Sul, em 1964. Antes da contratação de Ladeira, Ênio era titular no ataque do timaço campeão de 1966. Participou dos sete primeiros jogos do Bangu na competição e marcou quatro gols. Desistiu do futebol quando o clube o negociou com o Campo Grande, em 1967.


ENNES
Nome: Ennes Teixeira
Período: 1928
Posição: Atacante
Jogos: 16 (8 v, 1 e, 7 d)
Gols: 5
Ex-jogador do Vila Isabel e do Flamengo, Ennes veio do Metropolitano do Méier para o Bangu disputar apenas o Campeonato Carioca de 1928. Depois, foi jogar no Vasco.


EPAMINONDAS
Nome: Epaminondas de Araújo
Período: 1945
Posição: Meio-campo
Jogos: 3 (1 v, 2 d)
Gols: -
Meia de características defensivas, Epaminondas jogou algumas vezes durante o Campeonato Carioca de 1945.


ERALDO
Nome: Eraldo Torres de Oliveira
Período: 1977 a 1978
Posição: Meia-atacante
Jogos: 62 (22 v, 17 e, 23 d)
Gols: 7
Expulsões: 6
Revelado pela Portuguesa (RJ), o barbudo Eraldo estava no América quando veio para Moça Bonita. Pode não ter feito tantos gols (foram apenas sete), mas conseguiu a proeza de ser expulso seis vezes (número elevado em se tratando de um homem de frente).


ERNANI
Nome: Ernani Ribeiro Guimarães
Período: 1957 a 1958
Posição: Goleiro
Jogos: 38 (19 v, 10 e, 9 d)
Gols sofridos: 41
Formado pelo Olaria, o bom goleiro Ernani veio do Vasco para o Bangu. Chegou até a ser convocado pela Seleção Brasileira para jogar um amistoso contra Portugal, mas no início de 1958, brigou com o presidente Fausto de Almeida e ficou sem espaço no clube. Sua saída abriu uma oportunidade para que Ubirajara se consolidasse no gol banguense pelos próximos anos.


ERNANI
Nome: Almir Ernani de Souza
Período: 1984
Posição: Meio-campo
Jogos: 7 (1 v, 3 e, 3 d)
Gols: -
Ernani veio emprestado pelo Vasco para disputar o Campeonato Brasileiro da 1ª Divisão de 1984. Como o Bangu foi eliminado logo na primeira fase, Ernani foi devolvido rapidamente.


ERNANI REIS
Nome: Ernani Reis
Período: 1921
Posição: Zagueiro
Jogos: 2 (1 e, 1 d)
Gols: -
Escriturário da Fábrica Bangu, Ernani Reis teve chance em apenas dois jogos amistosos no correr do ano de 1921.



ERNEST COGGIN
Nome: Ernest Harold Coggin
Período: 1906
Posição: Goleiro
Jogos: 10 (3 v, 1 e, 6 d)
Gols sofridos: 11
O inglês Ernest Coggin chegou ao Bangu para participar do Campeonato Carioca de 1906, mas acabou perdendo a posição para Manuel Maia. Quatro anos depois, seria um dos heróis do Botafogo no título carioca de 1910.


ERNESTO
Nome: Ernesto Moreira Arantes
Período: 1931 a 1937
Posição: Zagueiro
Jogos: 18 (4 v, 3 e, 11 d)
Gols: -
Na sua primeira passagem pelo clube, em 1931, tinha jogado apenas um amistoso contra o Bonsucesso. Depois, retornou em 1935 e foi o titular da zaga banguense no Campeonato Carioca de 1936. Apelidado de “Né”, saiu no ano seguinte.


ERNESTO
Nome: Ernesto Ledesma
Período: 1949 a 1950
Posição: Atacante
Jogos: 2 (2 v)
Gols: -
Vindo do Santos, o jovem Ernesto atuou apenas em dois amistosos: um contra o Operário (MG) e outro contra o Flamengo. Do Bangu foi para o XV de Jaú.


ERNESTO
Nome: Paulo Ernesto de Souza Vieira
Período: 1976 a 1978
Posição: Meio-campo
Jogos: 64 (21 v, 23 e, 20 d)
Gols: -
O gaúcho Ernesto começou sua carreira no Bangu e se profissionalizou em 1976. Fez boas apresentações vestindo a camisa alvirrubra, ficando no clube até o final do Campeonato Brasileiro da 1ª Divisão de 1978.


ESPÍNDOLA
Nome: Janderson Soares de Espíndola
Período: 2000 a 2001
Posição: Atacante
Jogos: 22 (6 v, 8 e, 8 d)
Gols: 10
Irmão do goleiro Júlio César, da Seleção Brasileira, Espíndola veio para o Bangu através de empresários em 2000 e mostrou ser um atacante bastante oportunista. No ano seguinte, em um confronto entre Bangu e Flamengo conseguiu marcar um gol no “mano” famoso, mas não impediu a derrota alvirrubra por 3 a 2. Foi o artilheiro banguense no Campeonato Carioca de 2001, mas no ano seguinte já estava defendendo as cores da Anapolina (GO). Chegou a jogar no Flamengo e no Vasco, mas não teve futebol para se manter nessas equipes. Encerrou a carreira no CFZ (RJ).


ESPÍNDOLA
Nome: Eduardo Rigo Espíndula
Período: 2010
Posição: Goleiro
Jogos: 13 (8 v, 3 e, 2 d)
Gols sofridos: 13
Formado nas categorias de base do Vasco, o bom goleiro Espíndola jogou apenas a Copa Rio de 2010 pelo Bangu, vindo do Rio Branco (ES). Consagrou-se ao pegar um pênalti contra o América no último minuto da partida, em Édson Passos, quando os banguenses venceram por 2 a 1. Na decisão, contra o Sendas, voltou a defender uma penalidade máxima, garantindo outra vitória alvirrubra por 2 a 1. Na decisão por pênaltis, fez a sua parte agarrando duas cobranças, mas os batedores do Bangu desperdiçaram três chances e Espíndola acabou tendo que se contentar com o vice-campeonato. Em 2011, não chegou a um acerto financeiro com a diretoria e foi jogar justamente no Sendas.


ESQUERDINHA
Nome: Rodrigo Marins
Período: 2011
Posição: Lateral-esquerdo
Jogos: 9 (3 v, 2 e, 4 d)
Gols: -
Trazido por empresários, Esquerdinha conseguiu a proeza de passar o Campeonato Carioca de 2011 na reserva de Fabiano, que não era sequer um grande lateral-esquerdo. Atuou em vários clubes medianos do Rio: Sendas, Bonsucesso, Resende, Tigres, Boavista, Cabofriense, Estácio de Sá e CFZ.


ESTÁCIO
Nome: Estácio Alves
Período: 1913 a 1916
Posição: Ponta-esquerda
Jogos: 10 (5 v, 5 d)
Gols: 1
Irmão mais novo do famoso atacante Leão, Estácio não era titular do Bangu, atuava mais pelo 2º time. Sua única chance ocorreu durante o Campeonato Carioca de 1915, mas logo perdeu espaço para o ponta Antenor.


ESTANISLAU
Nome: Estanislau Manuel da Silva
Período: 1937 a 1939
Posição: Atacante
Jogos: 53 (18 v, 7 e, 28 d)
Gols: 19
Ex-jogador do Cocotá e do Modesto, Estanislau foi contratado pelo Bangu em 1937. Era fuzileiro naval e foi uma das boas opções de ataque do time no final dos anos 30. Por mais esquisito que possa parecer, o atacante andava mancando, pois tinha uma perna menor que a outra.


ESTEVÃO
Nome: -
Período: 1983
Posição: Zagueiro
Jogos: 2 (1 e, 1 d)
Gols: -
Depois da saída do zagueiro Renê, o Bangu testou alguns zagueiros durante uns amistosos de 1983. Estevão foi um deles. Não agradou à comissão técnica e o clube teve que contratar Fernandes, do Campo Grande.


EUCLIDES
Nome: Euclides de Oliveira
Período: 1933 a 1940
Posição: Goleiro
Jogos: 97 (39 v, 20 e, 38 d)
Gols sofridos: 233
Euclides terá para sempre um lugar de destaque na história do Bangu: foi ele o goleiro nos dez jogos do título carioca de 1933. Contratado no início do ano, no momento em que o futebol mudava do amadorismo para o profissionalismo, Euclides sequer era suficientemente alto para a posição. Entretanto, foi peça fundamental para a conquista do título. Ganhou dos companheiros o apelido de “Tatibitate”, por ter a língua presa. Do Bangu foi jogar no América Mineiro.


EUCLIDES
Nome: Euclides Pinto de Oliveira
Período: 1937 a 1938
Posição: Centroavante
Jogos: 16 (1 v, 3 e, 12 d)
Gols: 4
Expulsões: 1
Depois de marcar três gols pela Portuguesa carioca numa partida amistosa contra o Bangu, os dirigentes alvirrubros não tiveram dúvida e trouxeram Euclides para a Rua Ferrer. Não deu certo vestindo a camisa alvirrubra e saiu no início de 1938 para o Bonsucesso.


EUDES
Nome: Eudes Gomes da Silva
Período: 2012 a 2013
Posição: Meio-campo
Jogos: 35 (10 v, 15 e, 10 d)
Gols: 5
Meia de destaque no Ceres, Eudes chamou a atenção do Bangu, que conseguiu o atleta por empréstimo durante a Copa Rio de 2012. Em Moça Bonita, no entanto, Eudes produziu pouco e desapontou as expectativas, irritando a torcida com sua lentidão no meio-campo. Foi, então, devolvido ao Ceres.


EUGÊNIO
Nome: Eugênio Tavares
Período: 1911
Posição: Atacante
Jogos: 2 (2 v)
Gols: 1
Eugênio jogou apenas um amistoso (contra o Andaraí) e uma partida oficial (contra o Guarany, válida pelo Campeonato Carioca da 2ª Divisão de 1911), mas foi o suficiente para ser considerado campeão daquele ano.


EULÁLIO
Nome: Eulálio Drummond
Período: 1918 a 1922
Posição: Goleiro
Jogos: 12 (4 v, 3 e, 5 d)
Gols sofridos: 33
Eulálio – apelidado de Lalinho – era goleiro do 2º time banguense e de quando em quando, conseguia uma vaga para jogar no time principal, para desespero dos torcedores, que já sabiam que iam ver o Bangu levar muitos gols.


EURILDO
Nome: Eurildo dos Santos
Período: 1964 a 1965
Posição: Goleiro
Jogos: 13 (8 v, 1 e, 4 d)
Gols sofridos: 13
Quando o goleiro Ubirajara se contundiu em plena excursão pela América do Sul, no início de 1964, foi Eurildo quem o substituiu durante os jogos no Peru, Uruguai e Argentina.


EURO
Nome: Euro Bittencourt Coelho
Período: 1933 a 1938
Posição: Goleiro
Jogos: 36 (11 v, 4 e, 21 d)
Gols sofridos: 100
Contratado junto ao Metropolitano (RJ) no início do profissionalismo, em 1933, Euro foi por muito tempo reserva de Euclides. Quando assumiu o arco banguense, jamais conseguiu passar confiança aos torcedores, nem ao time.


EVALDO
Nome: Evaldo Rocha
Período: 1940
Posição: Meio-campo
Jogos: 3 (3 d)
Gols: -
Reserva de Paulista, Evaldo participou de alguns amistosos da pré-temporada de 1940, não conseguiu sair vitorioso em nenhum e não ficou no elenco para a disputa do Campeonato Carioca.


EVANDRO
Nome: Evandro de Oliveira Ferreira
Período: 1985 a 1992
Posição: Volante
Jogos: 38 (11 v, 15 e, 12 d)
Gols: 1
Jogador “curinga”, que atuava em todas as posições, mas não se destacava em nenhuma, Evandro foi revelado pelo clube e chegou aos profissionais em 1985. Sempre na reserva, permaneceu em Moça Bonita até 1987. Regressou em 1992, quando novamente foi condenado ao banco de reservas. Encerrou a carreira no Friburguense e virou empresário de jogadores.


ÉVERTON
Nome: Éverton Oréquio
Período: 2005
Posição: Lateral-esquerdo
Jogos: 8 (4 v, 3 e, 1 d)
Gols: -
Éverton veio para o Bangu disputar o Campeonato Carioca da 2ª Divisão de 2005, quando o time foi vice-campeão. Depois, foi para a Cabofriense.


ÉVERTON
Nome: Éverton Santos Bezerra
Período: 2006 a 2007
Posição: Lateral-esquerdo
Jogos: 33 (18 v, 12 e, 3 d)
Gols: 7
Emprestado pelo Madureira, Éverton ficou no Bangu por duas temporadas e conseguiu marcar 7 gols, um bom feito em se tratando de um lateral-esquerdo. Com o destaque, acabou voltando para o Madureira e depois rodou por diversos clubes: Brasiliense, Macaé, Grêmio Barueri e Cabofriense.


ÉVERTON
Nome: Éverton Ferreira de Carvalho
Período: 2014 a 2015
Posição: Lateral-direito
Jogos: 10 (3 v, 3 e, 4 d)
Gols: -
Expulsões: 1
Reserva de Felipe Foca no Campeonato Carioca e de Anderson Kunzel na Copa Rio, Éverton teve poucas chances em 2014. Numa delas, conseguiu ser expulso. Em 2015, após um empréstimo ao Manaus (AM), retornou para a disputa de uma nova Copa Rio.


ÉVERTON ZAGO
Nome: Heverton César Rodrigues Zago
Período: 2006
Posição: Meio-campo
Jogos: 1 (1 v)
Gols: -
Éverton Zago entrou apenas uma vez: durante o jogo Bangu 1 x 0 Duque de Caxias, válido pelo Torneio Seletivo de 2006. Depois, foi jogar no Campo Grande.


ÉZIO
Nome: Ézio Leal Moraes Filho
Período: 1987 a 1988
Posição: Atacante
Jogos: 33 (11 v, 10 e, 12 d)
Gols: 8
Antes de se tornar o implacável “Super Ézio” do Fluminense, o capixaba Ézio, vindo do Volta Redonda, foi campeão carioca de juniores em 1987 pelo Bangu e se profissionalizou pelo clube de Moça Bonita. Atuava como ponta-esquerda no início de sua carreira, talvez por isso, tenha marcado apenas 8 gols pelo alvirrubro. Ao término do Campeonato Brasileiro da 1ª Divisão de 1988, quando o time foi rebaixado, Ézio foi dispensado e levado por Carlinhos Maracanã para jogar no Olaria, em 1989. No ano seguinte, passou por Americano e Portuguesa de Desportos até que, em 1991, foi negociado com o Fluminense, onde finalmente despontou, anotando mais de 100 gols pelo clube das Laranjeiras. Atuou também no Atlético Mineiro, CFZ (RJ), Inter de Limeira e Rio Branco (ES), onde encerrou a carreira. Faleceu em 2011, vítima de câncer.

          
Livros
 
Estatísticas
 
Jogos 4.116
Vitórias 1.713
Empates 980
Derrotas 1.423
Gols Pró 7.267
Gols Contra 6.306
Saldo de Gols 961
Artilheiros
 
Ladislau 229
Moacir Bueno 202
Nívio 152
Menezes 138
Zizinho 124
Luís Carlos 119
Paulo Borges 109
Décio Esteves 97
Arturzinho 93
Marinho 83