Fundado em 17 de abril de 1904
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos

» 1ª Página » Informação » Livros » O Livro dos Craques
 
Apresentação

 
LETRA R
 

RAFANELLI
Nome: Ramon Roque Rafanelli
Nascimento: 5/3/1921          Falecimento: 6/7/2001
Período: 1949 a 1953
Posição: Zagueiro
Jogos: 125 (71 v, 19 e, 35 d)
Aproveitamento: 64%
Gols: -
Expulsões: -
Estreia: Bangu 2 x 2 Flamengo (31/3/1949)
Despedida: Bangu 5 x 3 Atlético/MG (31/1/1953)

Nascido na província de Santa Fé, na Argentina, Rafanelli se profissionalizou no Club Atlético Unión. Sua carreira, porém, seria quase toda disputada no Brasil. Em 1943, o Vasco contratou o zagueiro, quando ele tinha 22 anos.
Participou do fortíssimo time do “Expresso da Vitória” e até hoje considerado um dos melhores beques da história vascaína. Em 1948, sagrou-se campeão do Torneio dos Campeões da América do Sul, no Chile. Na volta, desentendeu-se com o técnico Flávio Costa e ficou sem espaço no Vasco. A zaga, que era formada por Augusto e Rafanelli, passou a ser Augusto e Wilson e o time da Cruz de Malta perdeu o Carioca daquele ano para o Botafogo.
Em 1949, aproveitando-se da situação, Guilherme da Silveira trouxe o grande zagueiro para o Bangu, ao custo de 250 mil cruzeiros, justamente para substituir Domingos da Guia, que decidiu encerrar a carreira.
Em Moça Bonita, formou dupla com Sula e participou das ótimas equipes do início dos anos 50. Em 1951, era o argentino o capitão na hora de erguer a taça do Torneio Início do Rio-São Paulo.
Na final do Campeonato Carioca daquele ano, porém, não teve sorte. Sofreu uma entorse no joelho e foi “fazer número” na ponta-direita durante o primeiro jogo contra o Fluminense, ficando também de fora da segunda e decisiva partida.
Rafanelli continuou na equipe até o início de 1953, quando o técnico uruguaio Ondino Viera o levou para jogar pelo Palmeiras. Foi o estrangeiro que mais tempo vestiu a camisa alvirrubra depois que o futebol virou profissional.
Zagueiro limpo, jamais foi expulso em 125 partidas pelo Bangu, tampouco quando atuava pelo Vasco ou pelo Palmeiras. Isso fez Rafanelli conquistar o troféu Belfort Duarte, dado a atletas que completavam uma década sem serem expulsos de campo. Ao parar com o futebol, continuou morando no Brasil, falecendo aos 80 anos, em Niterói.


RACHED
Nome: Carlos Rached
Período: 1988
Posição: Meio-campo
Jogos: 7 (1 v, 2 e, 4 d)
Gols: 2
O grandalhão Rached, de 1m90, começou sua carreira no Santos. Já tinha passado pelo Novo Hamburgo, Grêmio, até que estourou no Criciúma. Foi o suficiente para que o Bangu fosse buscar o jogar para a disputa do Campeonato Brasileiro da 1ª Divisão de 1988. Em Moça Bonita, Rached não deu certo. Fez apenas sete jogos e marcou dois gols. Depois disso, foi jogar pelo São José (SP).


RACINHA
Nome: Luís Cláudio Teixeira Portela
Período: 1986 a 1992
Posição: Lateral-esquerdo
Jogos: 93 (39 v, 30 e, 24 d)
Gols: 2
Expulsões: 1
Cria dos juniores, Racinha aproveitou os problemas de saúde de Baby, para assumir a titularidade da lateral-esquerda em 1986. Conseguiu ir tão bem que Márcio Nunes – que também gostava de jogar pelo setor - passou a ser definitivamente lateral-direito. Foi campeão da Taça Rio em 1987 e permaneceu no clube até 1989, quando foi vendido ao Fortaleza. Retornou em 1992, mas logo saiu novamente, desta vez para o Bahia, onde jogaria ao lado dos ex-banguenses Arturzinho e Fernando Cruz.


RAFAEL
Nome: Alberto Rafael da Silva
Período: 2014
Posição: Goleiro
Jogos: 14 (3 v, 5 e, 6 d)
Gols sofridos: 18
Com a fraca zaga que o Bangu montou para o Campeonato Carioca de 2014, era necessário ter um ótimo goleiro para evitar que a situação ficasse ainda pior. Com passagens por Fluminense e Vasco, Rafael foi uma verdadeira “muralha” naquele ano, fazendo várias defesas dificílimas e impedindo que o Bangu tivesse uma pior sorte.


RAFAEL
Nome: Raphael Soares
Período: 2016
Posição: Lateral-esquerdo
Jogos: 3 (1 v, 1 e, 1 d)
Gols: -
Expulsões: 1
Vindo do Guarani de Juazeiro (CE), o lateral Rafael conseguiu ser expulso logo em seu primeiro jogo pelo clube. Depois disso, teve poucas chances durante a Copa Rio de 2016.

RAFAEL AUGUSTO
Nome: Raphael Augusto Santos da Silva
Período: 2014 a 2017
Posição: Meio-campo
Jogos: 37 (13 v, 8 e, 16 d)
Gols: 6
Jovem formado nas divisões de base do Fluminense, Rafael Augusto foi emprestado para vários clubes a partir do momento em que se profissionalizou. Um deles foi o Bangu, onde chegou em 2014 e permaneceu até a temporada seguinte. Retornou em 2017, sendo sempre o cérebro do meio-campo.



RAFAEL AZEVEDO
Nome: Raphael Azevedo Inácio
Nascimento: 10/12/1985
Período: 2009 a 2014
Posição: Zagueiro
Jogos: 113 (42 v, 30 e, 41 d)
Aproveitamento: 50%
Gols: 6
Expulsões: 5
Estreia: Bangu 2 x 2 Sendas (9/5/2009)
Despedida: Bangu 0 x 1 Boavista (23/3/2014)

Ex-jogador do Nova Cidade e do Itaperuna, Rafael tinha o apelido de “Canibal”, pela agressividade com que disputava as jogadas. Começou no clube como volante, que gostava de sair jogando e ir ao ataque marcar gols de cabeça. A partir de 2012 recuou mais um pouco e virou zagueiro. Viril e, ao mesmo tempo, desengonçado, falta apenas controlar seu ímpeto, que lhe fez receber tantos cartões vermelhos e cometer pênaltis prejudiciais ao time.


RAFAEL BATISTA
Nome: Rafael Batista da Silva
Período: 2014
Posição: Zagueiro
Jogos: 2 (1 v, 1 d)
Gols: -
O zagueiro Rafael Batista disputou apenas dois jogos pelo Bangu, ambos pelo Torneio Quadrangular de Vitória, em 2014.


RAFAEL GOMES
Nome: Rafael Costa da Silva Gomes
Período: 2003 a 2004
Posição: Zagueiro
Jogos: 20 (3 v, 7 e, 10 d)
Gols: -
Expulsões: 1
Para sorte do próprio Rafael, poucos banguenses se lembram de sua passagem pelo clube. Ele era um dos titulares do time que foi rebaixado no Campeonato Carioca de 2004. Além do Bangu, atuou na Portuguesa (RJ), Madureira e também no futebol suíço e francês.


RAFAEL HENRIQUES
Nome: Rafael Santos Henriques Caetano
Período: 2015 a 2017
Posição: Zagueiro
Jogos: 24 (7 v, 7 e, 10 d)
Gols: 1
Vindo do América (RJ), o zagueiro Rafael Henriques foi titular durante a Copa Rio de 2015, quando o Bangu fez péssima campanha e foi mantido no elenco para 2016.


RAFAEL REBELO
Nome: Rafael Rebelo Magalhães
Período: 2002 a 2004
Posição: Atacante
Jogos: 14 (1 e, 13 d)
Gols: -
Atacante reserva durante três temporadas, Rafael Rebelo nunca conseguiu qualquer destaque no Bangu. Depois de participar da campanha do rebaixamento no Campeonato Carioca de 2004, foi tentar a sorte no Angra dos Reis. Jogou também na Portuguesa (RJ), no Nacional (AM), no ABC (RN), no Bonsucesso e teve uma passagem “relâmpago” pelo Foggia, da Itália.


RAFAEL SALES
Nome: Rafael Sales de Souza
Período: 2012 a 2015
Posição: Zagueiro
Jogos: 28 (8 v, 8 e, 12 d)
Gols: -
Revelado nas categorias de base do próprio clube, o baiano Rafael Sales teve as primeiras oportunidades no time principal durante a excursão que o Bangu fez à Europa em 2012. Na ocasião, o atleta tinha apenas 19 anos. Continuou no elenco até 2015.


RAFAEL SANTOS
Nome: Rafael dos Santos Pereira
Período: 2014
Posição: Zagueiro
Jogos: 3 (1 v, 2 e)
Gols: -
Reserva, o zagueiro Rafael Santos atuou apenas na Copa Rio de 2014, quando o Bangu montou uma equipe muito abaixo das suas tradições.


RAFAEL SOEIRO
Nome: Rafael Soeiro
Período: 2009
Posição: Meio-campo
Jogos: 5 (1 e, 4 d)
Gols: 1
Trazido pelo técnico Édson Souza para a disputa do Campeonato Carioca de 2009, Rafael Soeiro era atleta do Nova Iguaçu. Chegou a fazer um gol diante do Flamengo, mas com a demissão do treinador, o meia não teve outra oportunidade de entrar em campo. Do Bangu foi para o Sport Club Capixaba.


RAFAEL ZAROR
Nome: Rafael da Silva Zaror
Período: 2008
Posição: Atacante
Jogos: 9 (3 v, 4 e, 2 d)
Gols: 3
Trazido pelo técnico Antônio Carlos Roy para a disputa do Campeonato Carioca da 2ª Divisão de 2008, Rafael Zaror era atleta do Rio das Ostras. Começou como titular, mas depois virou reserva de Sassá e Bruno Luiz. Fez nove jogos na campanha do título e depois foi jogar no Madureira.


RAFINHA
Nome: Rafael Ernesto de Carvalho
Período: 2009
Posição: Lateral-esquerdo
Jogos: 4 (1 e, 3 d)
Gols: -
Emprestado pelo Ceres (RJ) para a disputa da Copa Rio de 2009, Rafinha teve apenas quatro chances e foi devolvido para o time azul e branco da Rua da Chita.



RAISON
Nome: Luiz Raison
Período: 1911
Posição: Goleiro
Jogos: 16 (8 v, 2 e, 6 d)
Gols sofridos: 37
O goleiro argentino Luiz Raison jogou apenas a temporada de 1911 pelo Bangu. O suficiente para ser campeão carioca da 2ª divisão naquele ano. Seu dia de glória ocorreu numa partida contra o São Cristóvão, quando pegou dois pênaltis e assegurou a vitória banguense por 2 x 0. Raison chegou a mandar uma carta para a diretoria, em 18 de janeiro de 1912, anunciando que continuaria na equipe naquele ano, mas não cumpriu o escrito. Deixou o gol do Bangu e foi para o Fluminense, atuar pelo 2º time tricolor. No dia 9 de janeiro de 1913, sozinho, sem família, comprou uma passagem de 1ª classe, embarcou no paquete inglês Desna e partiu para Buenos Aires. Excêntrico, Raison atuava de boina e camisa diferenciada dos demais jogadores, coisa rara na época.


RAMIRO
Nome: Ramiro Barbosa de Aguiar
Período: 2009
Posição: Goleiro
Jogos: 2 (1 v, 1 d)
Gols sofridos: 5
Cria das categorias de base do Flamengo, o goleiro Ramiro veio para o Bangu jogar a Copa Rio de 2009. Mas, depois que levou cinco gols da Cabofriense, perdeu a titularidade para Felipe Sobral e nunca mais teve outra chance.


RAMÓN
Nome: -
Período: 1972
Posição: Meio-campo
Jogos: 1 (1 v)
Gols: -
O meia Ramón entrou no lugar de Nena durante uma partida contra o Madureira, pelo Torneio Romeu Dias Pinto de 1972.


RATO
Nome: Ortogamis Marques Oliveira
Período: 1939
Posição: Centroavante
Jogos: 4 (4 d)
Gols: 1
O centroavante Rato disputou apenas quatro partidas pelo Campeonato Carioca de 1939. Chegou a marcar um gol diante do São Cristóvão, mas sempre saiu de campo derrotado.


RAUL MARANHÃO
Nome: Raul Barreto de Albuquerque Maranhão
Período: 1906
Posição: Meio-campo
Jogos: 13 (7 v, 1 e, 5 d)
Gols: -
Raul Maranhão era um andarilho. Rodava de clube em clube. Estava no Football & Athletic e chegar ao Bangu, onde disputou o Campeonato Carioca de 1906. Considerado um jogador viril, Maranhão tinha um chute fortíssimo, porém inútil. O que Maranhão fazia, na verdade, era dar um “balão” na bola para que ela subisse o mais alto possível - uma espécie de “jornada nas estrelas” do futebol. Como o esporte em si ainda era uma curiosidade no Rio de Janeiro, Maranhão e seus “balões” desnecessários ainda achavam espaço nos clubes da cidade. Longevo, faleceu em setembro de 1980.


REINALDO XAVIER
Nome: Reinaldo Luís Xavier
Período: 1989
Posição: Centroavante
Jogos: 4 (1 v, 1 e, 2 d)
Gols: 1
Destaque no Palmeiras, Reinaldo Xavier rodou por vários clubes, até chegar ao Bangu no meio do Campeonato Carioca de 1989, vindo do Grêmio. Marcou apenas um gol diante do América e depois foi para o exterior, atuar no Oriente Petrolero, da Bolívia.


REIS
Nome: Antônio Reis
Período: 1952
Posição: Ponta-direita
Jogos: 14 (8 v, 1 e, 5 d)
Gols: 6
Vindo do Fluminense, o ponta Reis disputou apenas a temporada de 1952 pelo Bangu, participando de diversos jogos do Campeonato Carioca, com bom aproveitamento. Depois, foi jogar no Radium, de Mococa.


RENAN OLIVEIRA
Nome: Renan Aparecido Albertini de Oliveira
Período: 2012
Posição: Lateral-esquerdo
Jogos: 12 (4 v, 3 e, 5 d)
Gols: -
Vindo do Avaí por empréstimo, o loirinho Renan Oliveira mostrou excelente forma durante o Campeonato Carioca de 2012, impressionando pelo chute fortíssimo de perna esquerda.


RENAN ROCHA
Nome: Renan Rocha dos Santos
Período: 2016
Posição: Zagueiro
Jogos: 7 (2 v, 1 e, 4 d)
Gols: -
O jovem Renan Rocha, de apenas 20 anos, foi escalado pelo técnico Mário Marques para chefiar sua zaga durante a Copa Rio de 2016. Não podia dar certo: pagou pela inexperiência e os adversários se cansaram de fazer gols no alvirrubro.


RENAN SILVA
Nome: Renan Pereira da Silva
Período: 2016 a 2017
Posição: Volante
Jogos: 8 (2 v, 2 e, 4 d)
Gols: -
Egresso do Guarani de Divinópolis (MG), o veterano Renan Silva jogou apenas a Copa Rio de 2016 pelo Bangu, sendo titular absoluto de uma formação das mais fracas da história do clube.



RENATINHO
Nome: Renato Moura Bastos
Nascimento: 15/3/1973      
Período: 1998 a 2005
Posição: Meio-campo
Jogos: 115 (32 v, 40 e, 43 d)
Aproveitamento: 45%
Gols: 13
Expulsões: 2
Estreia: Bangu 0 x 1 Vasco (18/1/1998)
Despedida:Bangu 1 x 0 Boavista (23/7/2005)

Trazido ao Bangu pelo técnico Alfredo Sampaio, quando já tinha 25 anos, Renatinho começou o Campeonato Carioca de 1998 na reserva, porém no decorrer da competição tomou a vaga de Wellington Monteiro.
Dono de um bom controle de bola, veloz e driblador, Renatinho sempre foi um jogador que honrou a camisa do Bangu. Com o passar dos anos, deixou as “firulas” de lado e se tornou mais objetivo, indo ao ataque com mais frequência e marcando gols.
Dessa forma, foi um dos destaques da equipe em 2002, quando o Bangu fez excelente campanha no Campeonato Carioca.
Saiu do clube em 2003 para jogar pelo América (RJ). De lá, foi transferido para o futebol dos Emirados Árabes. Passou pelo Azerbaijão e voltou ao Bangu em 2005, para ajudar na campanha da 2ª Divisão Carioca. O time ficou a um passo de conseguir o acesso, perdendo o título e a vaga para o Nova Iguaçu, e Renatinho entendeu que seu tempo em Moça Bonita já tinha sido o suficiente.
Foi jogar no Duque de Caxias e, em 2009, ingressou na Portuguesa. No time da Ilha sofreu um grave acidente durante um jogo contra o Sendas, em São João de Meriti.
O campo era pequeno e ao redor havia muros de concreto a uma distância inferior a um metro da linha de fundo. Numa jogada, Renatinho perdeu o equilíbrio e bateu de cabeça no muro. Foi hospitalizado com traumatismo e, apesar de não ter tido sequelas, ele encerrou de vez sua carreira no futebol.


RENATO
Nome: Renato Pillibossian
Período: 1951
Posição: Meio-campo
Jogos: 4 (2 v, 2 e)
Gols: -
Vindo do Ypiranga (SP), Renato fez apenas quatro amistosos pelo Bangu em 1951. Não tinha a mínima chance numa linha média que tinha Djalma, Mirim e Pinguela.


RENATO
Nome: Renato Trindade de Souza
Período: 1982
Posição: Meio-campo
Jogos: 9 (6 v, 2 e, 1 d)
Gols: -
O meia Renato participou apenas de jogos amistosos, durante uma longa excursão do Bangu ao Nordeste. Na hora de começar o Campeonato Carioca de 1982, foi dispensado.


RENATO GAÚCHO
Nome: Renato Portaluppi
Período: 1999
Posição: Atacante
Jogos: 4 (2 v, 2 d)
Gols: 2
O famoso Renato Gaúcho, craque no Grêmio, no Flamengo, no Fluminense, chegou ao Bangu em 1999, depois de já ter encerrado a carreira. Trouxe um pouco de visibilidade ao time de Moça Bonita, aumentou a cota paga ao clube por amistosos no Sul de Minas, mas na hora de jogar fez muito pouco. Estava visivelmente fora de forma e, como não treinava junto com os companheiros, acabou sendo desligado pelo técnico Alfredo Sampaio, que cansou de esperar pelo improvável bom futebol de Renato.


RENATO TAVEIRA
Nome: Renato Taveira Pereira
Período: 2008 a 2009
Posição: Zagueiro
Jogos: 3 (2 v, 1 d)
Gols: -
O zagueiro Renato Taveira foi revelado pelo próprio clube. Chegou a disputar uma partida pelo Campeonato Carioca da 2ª Divisão de 2008 e duas pela Copa Rio de 2009, mas não se firmou. Abandonou o futebol de campo e foi se dedicar ao futebol society, atuando em ligas regionais.


RENÊ
Nome: Renê Carlos da Silva Teixeira
Período: 1981 a 1983
Posição: Zagueiro
Jogos: 68 (30 v, 21 e, 17 d)
Gols: 3
Expulsões: 4
Veterano zagueiro, Renê chegou ao Bangu com 33 anos, vindo do Botafogo. Era um dos bons “malandros” que Castor de Andrade contratou logo que voltou a administrar o futebol do clube. Formado pelo Bonsucesso e tendo obtido sucesso com a camisa do Vasco, no Bangu, Renê voltou a formar dupla de zaga com Moisés, seu companheiro dos tempos de São Januário. Em 1983, resolveu encerrar a carreira.


REY
Nome: José Fontana
Período: 1940
Posição: Goleiro
Jogos: 15 (3 v, 1 e, 11 d)
Gols sofridos: 37
Famoso goleiro do Vasco e da Seleção Brasileira nos anos 30, Rey foi contratado pelo Bangu em 1940. Mas, os resultados não apareceram, o time era fraco e Rey não disputou mais do que quinze partidas no arco banguense. No ano seguinte, foi para São Paulo, jogar pela Portuguesa. Encerraria a carreira no Bragantino, em 1945. Faleceu em 1986, morando em Curitiba, sua cidade natal.


REZENDE
Nome: Aristeu de Rezende
Período: 1965
Posição: Ponta-esquerda
Jogos: 6 (3 v, 3 e)
Gols: 2
Ponta de destaque no Botafogo (SP), o mineiro Rezende veio para o Bangu no meio da temporada de 1965. Jogou algumas partidas do Campeonato Carioca daquele ano, mas logo perdeu a posição de titular para Aladim. Atuou também pela Ferroviária, Comercial e Galícia. Faleceu em 2011, quando morava em Ribeirão Preto.


RHAU
Nome: Rhaudeman Santiago
Período: 2013 a 2014
Posição: Meio-campo
Jogos: 2 (1 e, 1 d)
Gols: -
O meia Rhau poderia não ter futebol vistoso, mas atraiu a atenção da imprensa. O motivo era simples: Rhau é primo do atacante Neymar, da Seleção Brasileira. O parentesco, porém, não significa que ele tenha o mesmo futebol. Suas duas únicas atuações pelo time profissional foram discretíssimas. Depois, foi jogar no Duque de Caxias.


RICARDINHO
Nome: Ricardo Souza Silva
Período: 2011
Posição: Meio-campo
Jogos: 18 (5 v, 5 e, 8 d)
Gols: 1
Vindo do Brasil de Pelotas, o carequinha Ricardinho chegou ao Bangu já veterano, aos 35 anos, e bastante rodado: jogara em 21 clubes. Era para ser o “cérebro” da equipe no Campeonato Carioca de 2011. No entanto, fracassou nessa tarefa. Lento, sem iniciativa, o meia acabou desagradando a torcida. Marcou apenas um gol, diante do Resende. Entre os muitos times em que passou, estão Sport Recife, Vila Nova (GO) e Vitória (BA).


RICARDO
Nome: Ricardo Mansur
Período: 1964
Posição: Ponta-esquerda
Jogos: 5 (1 v, 3 e, 1 d)
Gols: 1
O ponta Ricardo jogou pelo Bangu apenas o Torneio Rio-São Paulo de 1964. Chegou a marcar um gol diante do Corinthians. Depois, foi para o Guarani (SP).


RICARDO
Nome: Ricardo Narusevicius
Período: 1986
Posição: Centroavante
Jogos: 25 (7 v, 7 e, 11)
Gols: 5
Expulsões: 2
Destaque pelo Paulista de Jundiaí, em 1985, Castor de Andrade logo trouxe o loiro Ricardo para o Bangu. Em Moça Bonita, o centroavante não conseguiu a mesma sorte e se mostrou um mau investimento. Depois, acertou sua transferência para o futebol português, onde viveu por mais de uma década, como jogador do Farense e do Leixões, entre outros times.


RICARDO
Nome: Ricardo Ferreira Pires de Miranda
Período: 1996
Posição: Meio-campo
Jogos: 3 (1 v, 2 e)
Gols: -
Vindo do América (RJ), o meia Ricardo foi reserva durante toda a temporada de 1996, entrando apenas três vezes em campo.


RICARDO
Nome: Ricardo Gomes dos Santos
Período: 1999 a 2001
Posição: Zagueiro
Jogos: 28 (9 v, 11 e, 8 d)
Gols: -
A dupla de zaga do Bangu em 1999 era para ser formada por Naílton e Paulo Campos. Só que o jovem Ricardo desbancou o veterano Paulo e disputou, praticamente, toda a temporada como titular. Saiu do clube em 2000 e regressou em 2001, desta vez, sem muitas oportunidades.


RICHARD
Nome: Richard Allisson Alecrim Levenhagem Alarcon
Período: 2008
Posição: Atacante
Jogos: 1 (1 d)
Gols: -
Vindo do Macaé, o jovem Richard atuava no time de juniores e foi lançado uma única vez entre os profissionais pelo técnico Antônio Carlos Roy durante o Campeonato Carioca da 2ª Divisão de 2008. Entrou no 2º tempo de uma partida contra o Sendas, substituindo Sassá. Depois, foi jogar no Duquecaxiense e logo abandonou o futebol.


RICK
Nome: Ricardo Pereira Marques
Período: 2004
Posição: Atacante
Jogos: 6 (1 v, 2 e, 3 d)
Gols: -
Vindo do CFZ (RJ), o atacante Rick participou da desastrosa campanha que rebaixou o Bangu no Campeonato Carioca de 2004. Era reserva de Marcelo e, nas vezes em que entrou em campo, não conseguiu ser produtivo.


RIVELINO
Nome: -
Período: 1999
Posição: Meio-campo
Jogos: 6 (4 v, 1 e, 1 d)
Gols: -
Trazido pelo técnico Alfredo Sampaio, o meia Rivelino jogou algumas partidas pelo Bangu durante o Campeonato Brasileiro da 3ª Divisão de 1999, sem se destacar.



ROBERT CROSS
Nome: Robert Cross
Período: 1905 a 1906
Posição: Atacante
Jogos: 20 (8 v, 2 e, 10 d)
Gols: 2
Careca e bigodudo, o britânico Robert Cross já era um veterano quando chegou ao Bangu em 1905. Ficou no clube até 1906, quando disputou o primeiro Campeonato Carioca da história pelo time alvirrubro. Em 1907, foi defender as cores do Andarahy.



ROBERT RUSHTON
Nome: Robert Rushton
Período: 1906
Posição: Zagueiro
Jogos: 1 (1 v)
Gols: -
Jogador do 2º time, Robert Rushton teve uma única chance entre os titulares em um amistoso contra o América, em 1906. Pode parecer pouco, mas seu irmão – David Rushton – foi mais infeliz ainda: apesar de ser sócio do clube, sequer conseguiu disputar uma partida pelo 1º time do Bangu.


ROBERTINHO
Nome: Roberto Caetano Magliano
Período: 1943 a 1946
Posição: Goleiro
Jogos: 79 (27 v, 8 e, 44 d)
Gols sofridos: 246
Cria do clube, Robertinho passou o ano de 1943 na reserva de João Alberto. Quando o titular saiu, ele ganhou a vaga, numa época em que levar goleadas era quase uma rotina para o Bangu (por isso, a elevada média de mais de 3 gols sofridos por jogo). No entanto, nem a diretoria, nem a torcida perdoaram os onze gols sofridos diante do Fluminense, pelo Campeonato Carioca de 1946, muitos deles por falhas de Robertinho. Com isso, ele perdeu definitivamente o posto para o reserva Macumba.


ROBERTINHO
Nome: Roberto Augusto Lopes
Período: 1955
Posição: Ponta-direita
Jogos: 7 (3 v, 3 e, 1 d)
Gols: 1
Craque no Canto do Rio, Robertinho veio para o Bangu e logo ajudou o time a conquistar o Torneio Início de 1955. Porém, não teve como roubar a vaga de titular de Calazans na ponta-direita, e foi emprestado ao Linense (SP).


ROBERTO
Nome: Roberto Barreto Pinto
Período: 1921
Posição: Ponta-direita
Jogos: 1 (1 d)
Gols: -
O jovem Roberto era estudante do Colégio Serrão, em Bangu, quando vestiu a camisa alvirrubra em um amistoso no ano de 1921, aproveitando-se da ausência do titular Juca.


ROBERTO
Nome: Roberto de Oliveira
Período: 1960 a 1962
Posição: Meio-campo
Jogos: 15 (8 v, 3 e, 4 d)
Gols: -
Cria das divisões de base, Roberto começou a atuar como lateral. Por fim, achou sua verdadeira posição no meio-campo. Mesmo assim, nunca teve muitas chances no Bangu.


ROBERTO
Nome: Jorge Roberto Leotério dos Santos
Período: 1980 a 1981
Posição: Lateral-esquerdo
Jogos: 32 (14 v, 13 e, 5 d)
Gols: -
Promovido pelo técnico Tim ao time titular durante o Torneio Comitê de Imprensa de 1980, Roberto era uma lateral-esquerdo discreto, que acabou perdendo a vaga para Júlio César durante o Campeonato Carioca daquele ano. Em 1981, com a chegada de Marco Antônio, Roberto perdeu as chances que ainda tinha.


ROBERTO
Nome: -
Período: 1984
Posição: Zagueiro
Jogos: 1 (1 v)
Gols: -
Zagueiro vindo do Bonsucesso, Roberto teve uma única chance no forte time do Bangu de 1984. Atuou contra o Olaria, aproveitando-se do fato do titular Polozi estar suspenso.


ROBERTO
Nome: -
Período: 1993
Posição: Atacante
Jogos: 1 (1 v)
Gols: -
Atuou apenas uma vez, diante do Olaria, pela Copa Rio de 1993. Foi substituído por Darci e nunca mais teve outra chance.


ROBERTO BIÔNICO
Nome: Antônio Roberto de Moraes
Período: 1985
Posição: Centroavante
Jogos: 4 (3 v, 1 e)
Gols: 2
Um centroavante razoável no Santos, Roberto Biônico estava no Atlético Mineiro quando o Bangu o trouxe para ser reserva de Fernando Macaé durante o Campeonato Brasileiro da 1ª Divisão de 1985. Chegou a jogar quatro vezes e a marcar dois gols, mas não ficou no clube até a final, indo para o América de São José do Rio Preto ao término da primeira fase.


ROBERTO CARLOS
Nome: Roberto Carlos Lourenço da Silva
Período: 1976
Posição: Ponta-direita
Jogos: 11 (5 e, 6 d)
Gols: -
Um dos novos contratados para a temporada de 1976, o ponta Roberto Carlos veio do Botafogo, começou como titular, mas perdeu espaço no elenco, já que os resultados não surgiam. Depois, foi para o Volta Redonda.


ROBERTO MAURO
Nome: Roberto Mauro de Oliveira
Período: 1964
Posição: Ponta-esquerda
Jogos: 7 (5 v, 2 e)
Gols: 3
Ponta vindo do América Mineiro, Roberto Mauro disputou apenas o Campeonato Carioca de 1964 pelo Bangu. Em 1965, foi jogar no Atlético Mineiro, tornando-se um grande artilheiro com a camisa alvinegra e até mesmo vereador por Belo Horizonte.


ROBERTO PENICHE
Nome: Roberto Peixoto Peniche
Período: 1957
Posição: Ponta-esquerda
Jogos: 3 (2 v, 1 e)
Gols: -
Maçaroqueiro da Fábrica Bangu, o mineiro Roberto teve suas chances no time de aspirantes em 1957, sendo comandado pelo técnico Eduardo Pellegrini. Logo, trocou o alvirrubro pelo Vasco. Porém, foi se firmar mesmo no Campo Grande.



ROBERTO PINTO
Nome: Roberto Rosa Pinto
Nascimento: 24/9/1937       Falecimento: 3/12/1998
Período: 1962 a 1966
Posição: Meio-campo
Jogos: 145 (77 v, 37 e, 31 d)
Aproveitamento: 65%
Gols: 24
Expulsões: 2
Estreia: Bangu 0 x 0 Portuguesa (1/7/1962)
Despedida:Bangu 0 x 1 Desportiva (21/4/1966)

Sobrinho do grande Jair Rosa Pinto, Roberto começou sua carreira nos juvenis do Vasco, passando pelos aspirantes, até chegar nos profissionais. No entanto, ainda não era um grande jogador com a camisa da Cruz de Malta.
Por isso, em 1962, o Vasco aceitou trocá-lo pelo ponta-esquerda Tiriça. Foi um mau negócio para o time de São Januário. Enquanto Tiriça não jogou nem dois meses por lá, Roberto Pinto se tornou um dos grandes nomes do Bangu dos anos 60.
Tornou-se um exímio lançador de bolas para os pontas Paulo Borges e Mateus, no esquema armado por Tim em 1963.
Além de municiar o ataque alvirrubro, Roberto Pinto também marcava muitos gols – até porque era o cobrador oficial de pênaltis naquela época.
O craque, porém, caiu em desgraça na penúltima rodada do Campeonato Carioca de 1963, acusado de fazer “corpo mole” contra o Fluminense, na partida que acabou com o sonho do título. Roberto Pinto foi afastado, perdeu a chance de excursionar com o time pela América do Sul no início de 1964 e só foi reintegrado ao elenco durante o Torneio Rio-São Paulo.
A suspensão acabou lhe fazendo bem. Voltou com “fome de bola” e foi um dos destaques do time no Campeonato Carioca – chegando a marcar dois gols em cima do Vasco em um jogo em São Januário. Mas, no final, o Bangu novamente perdeu o título, sendo vice-campeão para o Fluminense.
Depois de ser vice outra vez em 1965, Roberto Pinto disputou apenas o Torneio Rio-São Paulo de 1966 pelo clube de Moça Bonita e foi vendido para o Fluminense, perdendo, assim, a chance de figurar no time campeão daquele ano.
Do Fluminense foi para o Botafogo de Ribeirão Preto, em 1967, depois para o Marília, Ponte Preta e encerrou a carreira no Olaria, em 1974, já com 37 anos.
Ao pendurar as chuteiras virou treinador de quase todos os clubes por onde passou (Olaria, Vasco, Fluminense).
Em 28 de novembro de 1998 sofreu um gravíssimo acidente de carro em Jacarepaguá. Foi levado ao Hospital do Méier com uma fratura de vértebra, sucumbindo cinco dias depois.


ROBERTO TEIXEIRA
Nome: Roberto Teixeira
Período: 1998 a 1999
Posição: Lateral-direito
Jogos: 21 (10 v, 7 e, 4 d)
Gols: -
Ex-jogador do Vasco e da Ponte Preta, Roberto Teixeira chegou ao Bangu já veterano – 35 anos – para a disputa do Campeonato Carioca de 1998. Mesmo assim, jogou até o ano seguinte, pendurando as chuteiras ao término do Carioca de 1999. Depois, foi técnico do próprio clube durante o Campeonato Brasileiro da 3ª Divisão de 2001, sem sucesso algum.


ROBINHO
Nome: Róbson Estanislau da Silva
Período: 1988 a 1989
Posição: Centroavante
Jogos: 22 (5 v, 11 e, 6 d)
Gols: 2
Revelado pelo próprio clube, Robinho – apelidado de “Cavalo” - era o típico caso de centroavante que raramente fazia um gol. Durante o Campeonato Brasileiro da 1ª Divisão de 1988, anotou apenas um gol, diante do Santa Cruz. Deixou o Bangu ao final da temporada de 1989, indo atuar no América (SP). Rodou por diversos clubes, entre eles União São João, Remo e Sport, encerrando a carreira no Ceilândia (DF), quando já estava com 38 anos.


ROBINHO
Nome: Róbson Santana Marcelino
Período: 1992 a 1995
Posição: Atacante
Jogos: 37 (16 v, 11 e, 10 d)
Gols: 3
Vindo do Mesquita em 1992, Robinho só foi se destacar no Campeonato Carioca de 1993. Aliás, foi nesta competição que ele marcou seus três únicos gols com a camisa do Bangu. Porém, foram gols de suma importância, como o que fez diante do Vasco, em pleno Maracanã, aos 47 minutos do 2º tempo, garantindo uma vitória histórica. Para seu azar, três partidas depois, quebrou a perna diante do América, no Andaraí. Regressou aos gramados três meses depois, sem conseguir reeditar o mesmo futebol veloz de antes.


RÓBSON
Nome: Jorge Róbson da Silva
Período: 1985 a 1988
Posição: Meio-campo
Jogos: 61 (22 v, 24 e, 15 d)
Gols: 2
Revelado pelo próprio clube, Róbson era um apoiador discreto que geralmente começava os jogos no banco de reserva e entrava no decorrer do tempo. Acabou ficando mais conhecido por ter atingido Romerito, do Fluminense, em 1986, ocasionando a fratura do perônio do jogador paraguaio do que propriamente por seu futebol. Ao término do Campeonato Brasileiro da 1ª Divisão de 1988, deixou o clube e foi jogar no Campo Grande.


RÓBSON
Nome: Róbson da Silva dos Prazeres
Período: 2000
Posição: Atacante
Jogos: 6 (2 e, 4 d)
Gols: 1
Lançado pelo técnico Alfredo Sampaio, Róbson fez um golaço diante do América, logo em sua estreia. No entanto, nunca mais conseguiu reprisar o bom futebol e foi perdendo espaço no elenco que disputou o Campeonato Carioca de 2000. Além do Bangu, Róbson jogou pelo Fortaleza, Goytacaz e Villa Nova (MG), e no futebol suíço e boliviano.


RODRIGÃO
Nome: Rodrigo Rocha Soares
Período: 2005
Posição: Atacante
Jogos: 1 (1 d)
Gols: -
O atacante Rodrigão teve apenas uma chance durante a campanha do Campeonato Carioca da 2ª Divisão de 2005, substituindo Bruno Suzano, diante do Mesquita. Além dessa meteórica passagem pelo Bangu, jogou também pelo América Mineiro, Pão de Açúcar (SP) e São Cristóvão.



RODRIGO
Nome: Rodrigo Pereira da Silva
Nascimento: ??/??/????        Falecimento: ??/??/????
Período: 1937 a 1942
Posição: Meio-campo
Jogos: 119 (29 v, 17 e, 73 d)
Aproveitamento: 31%
Gols: 8
Expulsões: -
Estreia: Bangu 0 x 1 Andaraí (4/4/1937)
Despedida:Bangu 2 x 4 América (11/10/1942)

Ele estreou em um momento de crise. Vindo do Barra Mansa, era uma opção que poderia dar certo ou não no meio campo banguense. Em pouco tempo, Rodrigo se tornou uma liderança dentro de campo, formando com Pichim e Leitão um trio médio bastante conhecido nos anos 30.
Além de ser o “cérebro” do meio-campo, Rodrigo também tinha grande capacidade de liderança, tornando-se logo o capitão do Bangu.
Com ele em campo, o time foi se reerguendo e depois de um ano de 1937 desastroso, a equipe foi muito bem no Torneio Municipal de 1938.
Continuou no clube até o final da temporada de 1939, transferindo-se em 1940 para o Botafogo. Lá em General Severiano, o meia ficaria até 1941, mas não conseguiu muito espaço, perdendo muito tempo no departamento médico, por causa de uma grave contusão.
Por isso, em 1942 resolveu voltar ao clube que o revelou e onde realmente seu futebol aparecia. O Bangu podia não ser um grande time, mas recebeu Rodrigo de braços abertos para que ele formasse o trio médio com Nadinho e Adauto. Foi novamente destaque e, em 1943, era o Vasco que queria o seu concurso.
Saiu mais uma vez e foi atuar pelo clube de São Januário por duas temporadas até se mudar para o Espírito Santo. Lá, encerrou a carreira e logo se tornou técnico da Seleção Capixaba em 1945 e 1946.
Pelo Bangu, mesmo sendo um meia de características defensivas, Rodrigo chegou a marcar 8 gols: três no Madureira, dois no Bonsucesso, dois no Vasco e um no Flamengo.


RODRIGO
Nome: Rodrigo Leonardo dos Santos
Período: 2016 a 2017
Posição: Atacante
Jogos: 5 (2 v, 1 e, 2 d)
Gols: 1
O bom atacante Rodrigo jogou a BTV Cup de 2016 pelo clube e fez um gol em três partidas disputadas.


RODRIGO CALMON
Nome: Rodrigo do Rosário Calmon
Período: 2009
Posição: Atacante
Jogos: 4 (1 v, 3 d)
Gols: -
Irmão do atacante Somália, Rodrigo Calmon disputou apenas a Copa Rio de 2009 pelo Bangu, sem qualquer destaque. Também jogou pelo Barra Mansa, Fênix (RJ), Queimados (RJ) e Atibaia (SP).


RODRIGO DANTAS
Nome: Rodrigo Corrêa Dantas
Período: 2014
Posição: Volante
Jogos: 11 (3 v, 3 e, 5 d)
Gols: -
Ex-jogador do Macaé, Rodrigo Dantas veio para o Bangu disputar o Campeonato Carioca de 2014. Atuando como volante, foi extremamente discreto.


RODRIGO FABIANO
Nome: Rodrigo Fabiano Machado
Período: 2010
Posição: Zagueiro
Jogos: 1 (1 v)
Gols: -
Rodrigo Fabiano se formou na base do Botafogo e veio para o Bangu em 2010. Disputou uma única partida entre os profissionais, substituindo André Barreto diante do Tigres, em Moça Bonita.


RODRIGO GAMA
Nome: Rodrigo Magalhães Gama
Período: 2009 a 2011
Posição: Meio-campo
Jogos: 12 (4 v, 1 e, 7 d)
Gols: 1
Filho do ex-jogador Júnior, craque do Flamengo, Rodrigo Gama provou que talento não se passa pelo DNA. O meia veio do Cardoso Moreira (RJ) para ser reserva do Bangu em 2009. Saiu em 2010 para vestir a camisa do América (RJ) e regressou em 2011, quando teve menos chances do que em sua primeira passagem pelo clube.


RODRIGO MELO
Nome: Rodrigo Melo e Lima
Período: 2009
Posição: Lateral-esquerdo
Jogos: 8 (5 v, 1 e, 2 d)
Gols: -
Formado nas categorias de base do Botafogo, o lateral Rodrigo Melo disputou apenas o Campeonato Carioca de 2009 pelo Bangu. Ao término da competição, foi jogar pelo Quissamã (RJ), onde uma série contusão o obrigou a encerrar precocemente a carreira.


RODRIGO NEVES
Nome: Rodrigo Neves Fernandes
Período: 2016
Posição: Zagueiro
Jogos: 1 (1 v)
Gols: -
Cria do próprio clube, o zagueiro Rodrigo Neves estreou entre os profissionais durante uma partida da Copa Rio de 2016.


RODRIGO PINHO
Nome: Rodrigo Cunha Pereira de Pinho
Período: 2011 a 2014
Posição: Atacante
Jogos: 40 (11 v, 15 e, 14 d)
Gols: 9
Filho do grande atacante Nando, dos anos 80, Rodrigo Pinho foi o artilheiro do Campeonato Carioca de Juniores em 2011, jogando pelo Bangu. Começou a se destacar entre os profissionais durante a excursão que o clube fez à Europa, em 2012, depois decaiu muito e passou a marcar gols apenas esporadicamente.


RODRIGO PITTA
Nome: Rodrigo Pitta
Período: 2000 a 2002
Posição: Lateral-direito
Jogos: 43 (9 v, 14 e, 20 d)
Gols: -
Expulsões: 2
Rodrigo Pitta é a prova maior de como o futebol do Bangu esteve entregue nas mãos dos empresários no início do século XXI. Filho de Reinaldo Pitta, da empresa Gortin, que comandava o futebol no clube, o “paizão” impôs a escalação de Rodrigo na lateral-direita do alvirrubro. Mesmo sem “entender do riscado”, Rodrigo foi titular de muitos jogos, sem sequer merecer. Logo parou de calçar as chuteiras e seguiu o caminho do pai no lucrativo (e às vezes fraudulento) mundo dos empresários de jogadores.


RODRIGO YURI
Nome: Rodrigo Yuri Pires França
Período: 2016
Posição: Atacante
Jogos: 3 (2 v, 1 d)
Gols: -
Vindo do Audax (RJ), o atacante Rodrigo Yuri jogou apenas a Copa Rio de 2016 pelo Bangu.


RODRIGUES
Nome: José Rodrigues
Período: 1941 a 1942
Posição: Zagueiro
Jogos: 15 (1 v, 1 e, 13 d)
Gols: -
O zagueiro Rodrigues fez dupla de zaga com Enéas nos Campeonatos Cariocas de 1941 e 1942, sem muito destaque.


RODRIGUES
Nome: João André Domenech Rodrigues
Período: 1980
Posição: Zagueiro
Jogos: 38 (20 v, 7 e, 11 d)
Gols: 1
Vindo do São Cristóvão, o zagueiro Rodrigues disputou apenas a temporada de 1980 pelo Bangu. Chegou a marcar um gol diante do Serrano, mas também fez um estranho gol contra favorável ao América, ao tentar recuar a bola para o goleiro Tobias e pegar em cheio, acertando o ângulo esquerdo da meta. Pelo menos, formou dupla de zaga com o famoso “Xerife” Moisés.


ROGERINHO
Nome: Rogério José da Silva
Período: 2017
Posição: Atacante
Jogos: 7 (2 v, 3 e, 2 d)
Gols: 2
O jovem Rogerinho, de apenas 21 anos, veio do Belo Jardim (PE) por sugestão do técnico Roberto Fernandes. Logo na sua estreia, marcou dois gols diante da Desportiva (ES). Porém, nas partidas seguintes passou em branco.


ROGÉRIO
Nome: Rogério Alberto Pivoto
Período: 1972 a 1975
Posição: Meio-campo
Jogos: 26 (4 v, 9 e, 13 d)
Gols: 3
Expulsões: 1
Revelado pelo próprio clube, Rogério teve poucas chances no time em 1972, sendo emprestado para a Francana (SP) em 1973. Retornou a Moça Bonita em 1974, conseguindo marcar um golaço diante do Flamengo, no último minuto, garantindo um merecido empate em 1 a 1 logo na estreia do Campeonato Carioca daquele ano. Foi seu único grande momento no Bangu. Em 1975, passou a maior parte do tempo na reserva e saiu ao final do Carioca.


ROGÉRIO CONCEIÇÃO
Nome: Rogério Conceição
Período: 2003 a 2004
Posição: Atacante
Jogos: 11 (5 e, 6 d)
Gols: 3
O atacante Rogério Conceição disputou apenas o Campeonato Brasileiro da 3ª Divisão de 2003 e o Campeonato Carioca de 2004 pelo Bangu. Em ambas as competições, o time foi extremamente mal. Rogério, ao menos, fez três gols.


ROGÉRIO CORRÊA
Nome: Rogério de Albuquerque Corrêa
Período: 2001 a 2004
Posição: Zagueiro
Jogos: 47 (11 v, 10 e, 26 d)
Gols: 1
Polivalente, Rogério Corrêa podia atuar tanto como lateral-direito quanto na zaga. Vindo dos juniores do Flamengo, apareceu no clube em 2001 e, depois que o Bangu terminou o Campeonato Carioca de 2002 em terceiro lugar, os empresários o negociaram com o Vasco. Retornou a Moça Bonita em 2004 para participar da vexatória campanha que rebaixou o time para a 2ª divisão do Rio de Janeiro. Depois disso, jogou pelo Joinville, Brasiliense, Botafogo, Ceará, Bonsucesso, Anápolis, Uberlândia e Remo.


ROGERS
Nome: Rogers Ruppin
Período: 1997
Posição: Atacante
Jogos: 15 (4 v, 5 e, 6 d)
Gols: 6
Expulsões: 2
Vindo do Flamengo, o atacante Rogers começou com tudo no Bangu durante o Campeonato Carioca de 1997, marcando dois gols logo na sua estreia diante do Barreira. Naturalmente, não conseguiu manter o mesmo ritmo. No segundo semestre daquele ano, foi jogar no Coritiba. Atuou também no Fortaleza, América (RN) e Volta Redonda.


ROLANDO
Nome: -
Período: 1944
Posição: Ponta-direita
Jogos: 1 (1 d)
Gols: -
Rolando disputou apenas o Torneio Início de 1944 entre os titulares, aproveitando-se da ausência de Sonô. No único jogo que fez, perdeu para o Vasco (0 x 5).



ROLDÃO
Nome: Roldão Maia
Nascimento: 15/2/1888        Falecimento: ??/??/????
Período: 1906 a 1916
Posição: Meio-campo
Jogos: 125 (67 v, 15 e, 43 d)
Aproveitamento: 59%
Gols: 11
Expulsões: -
Estreia: Bangu 5 x 0 Riachuelo (22/4/1906)
Despedida: Bangu 1 x 2 Botafogo (10/9/1916)

Roldão Maia fez questão de ser banguense. Uma semana depois que o Bangu foi fundado, ele foi um dos primeiros operários a se inscrever para ser sócio do clube.
Mecânico da Fábrica Bangu, Roldão demorou dois anos para se aventurar nos campos de futebol. Só em 1906 ele começou a fazer parte do 2º time, atuando sempre no meio-campo, responsável por impedir os ataques adversários.
Não era craque, mas era pura raça. Mais forte do que os demais atletas, Roldão foi campeão da Taça João Ferrer em 1907 – o primeiro título da história do clube – e, ao mesmo tempo, era também campeão de arremesso de peso.
Continuou no clube até 1910. Quando viu que o Bangu não iria participar do Campeonato Carioca daquele ano, nem realizar muitas partidas amistosas, decidiu ingressar no América para continuar com ritmo de jogo.
Mas, em 1911, quando o Bangu disputou o Campeonato Carioca da 2ª Divisão e foi campeão, lá estava Roldão novamente vestindo a camisa alvirrubra.
Em 1913, foi escolhido como presidente do Ground Committee, ou seja, do comitê que tratava dos assuntos ligados ao futebol e ao campo da Rua Ferrer. Mas não teve sorte. O Bangu seria rebaixado para a 2ª Divisão. 
Ele se recuperaria, junto com toda a equipe, obtendo o título da 2ª Divisão em 1914, de forma invicta. Enfim, encerrou a carreira com “chave de ouro”, levando o Bangu ao vice-campeonato da 1ª Divisão em 1916.
Depois disso, passou a atuar esporadicamente pelo 2º time. Sendo que, em 1919, reassumiu o comando do Ground Committee.
Roldão era tão banguense que, além de ser o primeiro jogador do clube a alcançar a marca de 100 partidas (atingida num jogo contra o Rio Branco, em 1914), também fazia questão de morar na Rua Ferrer, logradouro onde ficava o antigo campo do Bangu.


ROMERO
Nome: Romero Costa
Período: 1934 a 1935
Posição: Centroavante
Jogos: 5 (4 v, 1 e)
Gols: 2
Campeão do Torneio Início de 1934 pelo Bangu, Romero teve raríssimas chances naquela equipe. Afinal, o titular da posição era ninguém menos do que o artilheiro Tião.


ROMEU
Nome: Romeu Fernando Pereira da Silva
Período: 1961 a 1967
Posição: Meio-campo
Jogos: 43 (19 v, 14 e, 10 d)
Gols: -
Campeão carioca de juvenis pelo Bangu em 1959, o baixinho Romeu só foi estrear entre os profissionais durante uma excursão ao Nordeste em 1961. Em 1962, já era titular durante o Campeonato Carioca, mas acabou perdendo espaço no meio-campo nos anos seguintes, incapaz de competir com a dupla Ocimar-Roberto Pinto. Ainda assim, foi campeão do Torneio Início de 1964. Saiu ao término do Campeonato Carioca daquele ano para jogar no Deportivo Cáli, da Colômbia, e regressou a Moça Bonita em 1967, quando continuou relegado à reserva, agora da dupla Jaime-Ocimar. Em 1968, transferiu-se para o Valeriodoce (MG).


ROMEU ROMÃO
Nome: Romeu Péricles Romão
Período: 2012 a 2013
Posição: Lateral-direito
Jogos: 11 (3 v, 5 e, 3 d)
Gols: 1
Cedido pela Anapolina (GO) para a excursão que o Bangu fez à Europa em 2012, o jovem lateral Romeu Romão chegou a ficar na Hungria para fazer testes no Vasas. No entanto, acabou voltando ao Brasil em 2013 e vestindo novamente a camisa alvirrubra.


ROMUALDO
Nome: Romualdo José da Silva
Período: 1927
Posição: Ponta-direita
Jogos: 2 (1 v, 1 d)
Gols: -
O ponta Romualdo disputou apenas duas partidas pelo Campeonato Carioca de 1927. Na maior parte do tempo, tinha que se contentar em ser reserva de Plínio e atuar pelo 2º time.


RÔMULO
Nome: Rhomulo Yuri Silva dos Santos
Período: 2010
Posição: Atacante
Jogos: 4 (2 v, 2 d)
Gols: 1
Vindo do Barra Mansa, o atacante Rômulo disputou apenas a Copa Rio de 2010 pelo Bangu.


RONALDO
Nome: Ronaldo da Costa Franco
Período: 1980 a 1981
Posição: Goleiro
Jogos: 9 (1 v, 3 e, 5 d)
Gols sofridos: 14
Contratado junto ao São Cristóvão, Ronaldo acabou ficando na reserva de Tobias nas duas temporadas em que esteve em Moça Bonita. Depois, foi jogar no Campo Grande.


RONI
Nome: Domingos Roni Biondi
Período: 1969 a 1971
Posição: Goleiro
Jogos: 38 (13 v, 9 e, 16 d)
Gols sofridos: 49
Expulsões: 1
Contratado junto ao Comercial (SP), Roni logo desbancou o titular Devito e ficou com a camisa 1 durante toda a temporada de 1970. No ano seguinte, porém, teve que amargar a reserva de Nei.


RONNY
Nome: Ronald de Albuquerque Corrêa
Período: 2004
Posição: Meio-campo
Jogos: 3 (1 v, 2 d)
Gols: -
Irmão do zagueiro Rogério Corrêa, Ronny veio do Arraial do Cabo (RJ) e disputou apenas três partidas durante a trágica campanha que rebaixou o Bangu no Campeonato Carioca de 2004. Depois do fracasso, foi jogar no São Bento (SP).


ROSALVO
Nome: Rosalvo Cintra Vidal
Período: 1928
Posição: Ponta-esquerda
Jogos: 5 (2 v, 3 d)
Gols: 1
Reserva de Nicanor, Rosalvo era aluno da Escola Militar de Realengo e jogou cinco partidas no Campeonato Carioca de 1928 e marcou um gol num encontro com o Vila Isabel. Depois, faltou a dois jogos seguidos e foi riscado dos registros do clube, juntamente com o goleiro Princesa e o atacante Modesto. Em 1929, foi defender as cores do Flamengo, onde teve menos oportunidades ainda: fez apenas um amistoso pelo 1º time rubro-negro.


ROSEMIRO
Nome: Rosemiro Correia de Souza
Período: 1984
Posição: Lateral-direito
Jogos: 5 (1 v, 3 e, 1 d)
Gols: -
Reconhecidamente um bom lateral nos tempos de Palmeiras e Vasco, o Bangu contratou Rosemiro no início de 1983. Logo no seu primeiro treino em Moça Bonita, em um choque casual com o zagueiro Jair, Rosemiro quebrou a tíbia e o perônio esquerdos. Era azar demais! Ele só iria vestir a camisa alvirrubra no Campeonato Brasileiro da 1ª Divisão de 1984, mesmo assim, sem a mínima chance de tirar de Perivaldo a titularidade da lateral-direita. Do Bangu foi para o Noroeste (SP), onde voltou a fraturar a tíbia.


ROSSARI
Nome: Silvio Alberto Rossari
Período: 1946 a 1948
Posição: Goleiro
Jogos: 20 (4 v, 2 e, 14 d)
Gols sofridos: 76
Vindo do Farroupilha (RS), Rossari deu azar: foi o titular durante a temporada de 1947, quando o Bangu tinha um time muito fraco. Por isso, a alta média de quatro gols sofridos por jogo.


RUBENS DOS SANTOS
Nome: Rubens dos Santos
Período: 1958 a 1960
Posição: Meio-campo
Jogos: 92 (43 v, 25 e, 24 d)
Gols: 6
O meia Rubens dos Santos veio para o Bangu após um troca-troca com o América (RJ), que levou o atacante Hilton Vaccari. Chegou a formar na linha média com Nilton dos Santos e Zózimo, mas perdeu espaço para Ananias e Hélcio Jacaré, tanto que nem sequer foi viajar com a delegação para a disputa do Torneio de Nova York em 1960. No ano seguinte, foi negociado com a Esportiva de Guaratinguetá.


RUBENS FEIJÃO
Nome: Rubens de Jesus
Período: 1981 a 1983
Posição: Meio-campo
Jogos: 93 (36 v, 33 e, 24 d)
Gols: 28
Craque no Santos, Rubens Feijão foi trazido para o Bangu pelas mãos de Castor de Andrade, que pagou alto pelo seu passe. Meia de estilo diferenciado, Rubens Feijão foi o maior jogador e artilheiro do Bangu em 1981. A contratação parecia ter sido a mais certeira de toda a história. No Campeonato Brasileiro da 1ª Divisão de 1982, no entanto, Feijão, contundido, não participou dos jogos decisivos contra o Corinthians, e o alvirrubro acabou eliminado. Com o passar do tempo, o futebol do “Príncipe” de Castor foi decaindo, ele foi acusado de fazer corpo mole e evitar divididas. Sem espaço no time de 1983, já que Arturzinho e Mário dominavam o meio-campo, Rubens Feijão foi vendido ao Guarani por 70 milhões de cruzeiros. 


RUBENS GALAXE
Nome: Rubens Márcio Cordeiro Galaxe
Período: 1983
Posição: Meio-campo
Jogos: 9 (2 v, 3 e, 4 d)
Gols: -
Rubens Galaxe sempre jogou pelo Fluminense até que veio para o Bangu em 1983, participando do Campeonato Brasileiro da 2ª Divisão e de alguns amistosos interestaduais. No segundo semestre foi defender o São Cristóvão no Campeonato Carioca.


RUBINHO
Nome: Rubens Luiz Pereira Júnior
Período: 1973 a 1975
Posição: Ponta-direita
Jogos: 32 (9 v, 8 e, 15 d)
Gols: 2
Ponta titular do Bangu durante os anos de 1973 e 1974, Rubinho pegou o passe livre no início de 1975 e, apesar de nunca ser um grande nome em Moça Bonita, conseguiu alugá-lo para o São Paulo, tornando-se campeão paulista naquele ano, como um dos reservas do time do Morumbi. Terminou a carreira jogando pelo Bonsucesso nos anos 80.


RUI
Nome: Rui Sérgio Souza da Costa
Período: 1991
Posição: Meio-campo
Jogos: 16 (8 v, 4 e, 4 d)
Gols: 3
Vindo da Cabofriense por empréstimo, o meia Rui fez boas partidas pelo Bangu durante o Campeonato Brasileiro da 2ª Divisão de 1991. Porém, o clube acabou não comprando o seu passe e ele voltou para Cabo Frio ao término da Copa Rio daquele ano.


RUSSO
Nome: -
Período: 1985
Posição: Volante
Jogos: 1 (1 e)
Gols: -
Volante dos juniores, Russo entrou uma única vez entre os profissionais, escalado pelo técnico Moisés para suprir a ausência de Israel diante do Flamengo, no Maracanã. Não teve bom rendimento e foi substituído por Evandro no decorrer do jogo.


RUY
Nome: Ruy Campos
Período: 1951 a 1952
Posição: Meio-campo
Jogos: 9 (5 v, 4 d)
Gols: -
Bauer, Ruy e Noronha. Era essa a famosa linha média do São Paulo nos anos 40. Pois, o Bangu do Patrono Silveirinha conseguiu desmontá-la, ao trazer para Moça Bonita o médio Ruy, por empréstimo, para a disputa do Campeonato Carioca de 1951. O time acabou perdendo a finalíssima para o Fluminense e Ruy foi devolvido ao tricolor paulista.


RUY
Nome: Ruy de Valladares Porto Neto
Período: 2004
Posição: Meio-campo
Jogos: 12 (3 v, 2 e, 7 d)
Gols: 2
Vindo do futebol mexicano, o meia Ruy esteve no elenco que rebaixou o Bangu no Campeonato Carioca de 2004. Depois do fracasso, pelo menos, seus empresários conseguiram negociá-lo com um time grego.

          
Livros
 
Estatísticas
 
Jogos 4.116
Vitórias 1.713
Empates 980
Derrotas 1.423
Gols Pró 7.267
Gols Contra 6.306
Saldo de Gols 961
Artilheiros
 
Ladislau 229
Moacir Bueno 202
Nívio 152
Menezes 138
Zizinho 124
Luís Carlos 119
Paulo Borges 109
Décio Esteves 97
Arturzinho 93
Marinho 83