Fundado em 17 de abril de 1904
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos

» 1ª Página » Informação » Notícias » Jogos

04/04/1926 - BANGU 1 x 0 FLAMENGO

FICHA TÉCNICA
Competição:
Campeonato Carioca
Local:
Rua Paysandu
Árbitro:
Francisco Alberto da Costa
Américo Pastor, Áureo Corrêa e Luiz Antônio da Guia; Arnô Oliveira, Frederico Pinheiro e César Jorge; Christolino Chaves, Fausto dos Santos, Plínio Barbosa, Ladislau Antônio José da Guia e Augusto Madaleno.
Batalha, Segreto e Hélcio; Japonês, Flávio e Hermínio; Allemand, Benevenuto, Caruzo, Aché e Moderato.
No 2º tempo: Hermínio (contra).

. . . . . . . . . . . . . . .

Não foi das melhores a partida disputada entre o Flamengo e o Bangu no amplo campo da Rua Paysandu. A assistência foi apenas regular e não teve ocasião de se entusiasmar, pois os dois times, bastante desfalcados, não empregaram a boa técnica que era de esperar. O jogo caracterizou-se por um domínio do Flamengo, cujos atacantes, no entanto, não sabiam arrematar. O Bangu deve a sua vitória a um golpe de infelicidade de Hermínio, que embora tivesse jogado bem, marcou um gol contra o seu próprio time. Do Flamengo salientaram-se: Batalha, Hélcio, Segreto e Flávio. No Bangu os melhores foram: Pastor, Frederico, Luiz Antônio e Augusto Baiano.

A saída foi do Bangu. O Flamengo apoderou-se da esfera e organizou a sua primeira investida, mal arrematada por Aché. Os visitantes organizaram uma boa carga, desfeita por Hélcio. Voltaram ao ataque os do Bangu, tendo Batalha aparado bem um chute de Ladislau. Carregaram os locais pelo centro e Caruzo não se soube aproveitar de um bom passe de Aché. A seguir, Pastor foi chamado a intervir para defender o seu arco de dois fortes chutes de Benevenuto. Frederico apanhou a esfera dos pés de Aché, mandando aos seus dianteiros, que logo atacaram. Houve um chute fraco de Fausto que Segreto tirou bem e Batalha foi chamado para defender um tiro de Augusto Baiano. Os locais atacam. De um centro de Moderato, registrou-se uma confusão na porta do gol de Pastor, que foi salvo por Frederico. Caruzo perdeu ótima oportunidade de abrir o escore. Houve um fraco ataque do Bangu, desfeito por Hélcio, e o Flamengo voltou à carga. Pastor, por duas vezes, foi obrigado a intervir para defender chutes de Moderato e Aché. Aché deu forte chute que foi desviado por Caruzo e o Bangu atacou. Batalha defendeu bem um chute de Ladislau, que foi punido com uma falta no arqueiro rubro-negro. Houve um córner a favor do Flamengo, que não surtiu efeito e a seguir foi dado por findo o primeiro tempo, com o resultado de 0 x 0.

Após o descanso regulamentar, voltaram a campo as equipes. A saída foi dada pelo Flamengo, que logo entrou a atacar com firmeza. A defesa do grêmio suburbano empregava todos os meios para desfazer os ataques rubro-negros, que eram consecutivos. Cinco córners foram marcados a favor do Flamengo, e todos eles foram desfeitos pela defesa visitante. O domínio do Flamengo era flagrante. Porém os seus atacantes não acertavam com o gol. Aos 20 minutos de jogo, Augusto Baiano, extrema-esquerda do Bangu, apoderou-se da bola e em escapada, próximo à área, mandou forte chute que Hermínio, procurando desviar para o meio do campo, fez com tanta infelicidade que a bola foi aninhar-se nas redes de seu clube. Estava conquistado o primeiro gol do Bangu. O Flamengo voltou ao domínio, mas nada conseguiu, até que o juiz apitou dando por findo o jogo com o escore de 1 x 0 favorável ao Bangu.


Preliminar: Como prova preliminar encontraram-se os quadros secundários, que obedeciam as seguintes organizações:
Flamengo: Pinheiro, Azevedo e Vital; Durval, Alfredo e Mamede; Hélio, Newton, Chagas, Chiquito e Agenor.
Bangu: Floriano, Nicanor e Carregal I, Orlando, Oscar e Carregal II, Dudu, Álvaro Valote, Totinho, Américo e Silvio.
O juiz foi o Sr. Roberto de Paiva Anciães, do Vasco da Gama, que atuou a contento. O jogo foi absolutamente favorável ao Flamengo. No primeiro tempo, o Flamengo alcançou quatro pontos: 2 por Chagas, 1 por Newton e 1 por Hélio. Nesse tempo o Bangu conquistou o seu único ponto por intermédio de Totinho. Na segunda fase da partida os locais aumentaram a sua contagem para 8 gols, feitos 2 por Agenor, 1 por Newton e 1 por Chagas. Venceu, pois, o Flamengo por 8 a 1.

. . . . . . . . . . . . . . .

Leia a crônica de Carlos Molinari sobre este jogo.

     
Livros
 
Estatísticas
 
Jogos 4.116
Vitórias 1.713
Empates 980
Derrotas 1.423
Gols Pró 7.267
Gols Contra 6.306
Saldo de Gols 961
Artilheiros
 
Ladislau 229
Moacir Bueno 202
Nívio 152
Menezes 138
Zizinho 124
Luís Carlos 119
Paulo Borges 109
Décio Esteves 97
Arturzinho 93
Marinho 83