Rio de Janeiro, quinta-feira, 21 de setembro de 2017 - 11h10min
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos

» 1ª Página » Informação » Notícias » Jogos
Maracanã 23 de janeiro de 1955


Mais de 50 mil pessoas foram ao Maracanã prestigiar o jogo entre o líder e o vice-líder do Campeonato. Para contrariar a grande massa, o Bangu venceu em poucos minutos.

Última rodada do 2º Turno do Campeonato Carioca de 1954, realizada somente em janeiro de 1955. O Flamengo era o líder isolado com 35 pontos; o Bangu era o vice-líder, 32 pontos. O jogo, infelizmente, não equilibraria as contas, nem mesmo em caso de vitória dos banguenses. Na época, o vencedor levava apenas dois pontos e não três como se usa atualmente.

Pode-se argumentar que, com o Flamengo campeão dos dois primeiros turnos e por isso, já garantido na decisão do Campeonato, e o Bangu já classificado para o 3º Turno (onde apenas os seis mais bem pontuados participariam), a partida no Maracanã seria um mero amistoso festivo.

Mas, na época, ninguém pensava assim. Tanto que mais de 50 mil pessoas compareceram ao antigo “maior do mundo” para ver um jogo que poderia servir para o Fla mostrar todo seu poderio ou para o Bangu confirmar a segunda colocação geral.

O máximo que se pode dizer é que o Flamengo começou o jogo sem o entusiasmo necessário para buscar a vitória. E nas palavras do seu próprio treinador, Fleitas Solich: “Quando não há entusiasmo, também não há sorte. As duas coisas sempre andam juntas”.

Do lado banguense havia o desejo de vingar a derrota do 1º turno (o Fla tinha vencido por 1 a 0). Às 16h30 o árbitro suíço Joseph Gulden apitou o início do jogo e o time começou elétrico. Logo com 4 minutos, Nívio lançou Décio Esteves que, dentro da área, atirou forte, no canto do goleiro Garcia. Muita gente ainda estava do lado de fora, comprando as entradas, enquanto o alvirrubro já comemorava o primeiro gol da partida!

Difícil saber se o Flamengo entraria em campo tão disperso se o título ainda estivesse em jogo. Aos 9 minutos, saiu outro gol. Calazans invadiu a área pela direita, entortou Pavão e cruzou. Tomíres rebateu para a frente, justamente onde estava Nívio, na meia-lua da grande área. O camisa 11 ajeitou e bateu firme, indefensável: Bangu 2 a 0. O rubro-negro já era!


Gol do Bangu no Maracanã!

No 2º tempo, o Flamengo continuou sem esboçar reação e os banguenses mandaram no jogo. Calazans voltou a passar por Pavão como queria. Dessa vez, em vez de cruzar, arriscou o chute. A “bomba” pegou no travessão de Garcia.

O terceiro gol teimou em não sair. Nos minutos finais, Décio Esteves também acertou em cheio o travessão do Fla. De qualquer forma, não tinha importância. A vitória por dois gols já era um forte indício de que o Bangu entraria como um dos favoritos a vencer o 3º Turno do Campeonato.

Nos vestiários, o Dr. Guilherme da Silveira anunciou um “bicho” de 2.500 cruzeiros para os onze vencedores, mas nem isso animava Zizinho, que estava inconsolável pela diferença mínima de um ponto entre o Flamengo e o Bangu após 22 rodadas: “Devemos chorar os pontos que perdemos sem necessidade. Bastava um da série Bonsucesso, Canto do Rio, São Cristóvão. Mas o remédio é caprichar no 3º Turno”.


Gol do Bangu no Maracanã!

Campeonato Carioca 1954
     
Livros
 
Estatísticas
 
Jogos 4.133
Vitórias 1.728
Empates 979
Derrotas 1.426
Gols Pró 7.305
Gols Contra 6.332
Saldo de Gols 973
Artilheiros
 
Ladislau 231
Moacir Bueno 203
Nívio 152
Menezes 137
Zizinho 125
Luís Carlos 119
Paulo Borges 109
Décio Esteves 98
Arturzinho 93
Marinho 83