Rio de Janeiro, quinta-feira, 21 de setembro de 2017 - 18h27min
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos

» 1ª Página » Informação » Notícias » Jogos
Maracanã 30 de agosto de 1959


Herois do Maracanã: Joel, Ubirajara, Darci Faria, Rubens dos Santos, Zózimo e Nilton dos Santos. Agachados: o massagista Pastinha, Correia, Luís Carlos, Décio Esteves, Válter e Beto.

Naquele domingo de agosto, o Maracanã recebeu um duelo importantíssimo na luta pelo Campeonato Carioca de 1959: o vice-líder, Fluminense (com 11 pontos), enfrentaria o Bangu, terceiro colocado na tabela (com 10 pontos).

Acrescente um tempero: os dois rivais ainda estavam invictos após seis rodadas. Mesmo assim, pouco mais de 21 mil pessoas foram prestigiar o clássico. Quem preferiu ouvir pelo rádio, estava ressabiado com os esquemas defensivos das duas equipes e a perspectiva de um monótono 0 a 0. “Bangu e Fluminense devem fazer partida mais renhida, certamente menos espetáculo. Porque tanto Zezé como Tim se fecharão em suas defensivas, dentro de seus sistemas táticos preferidos” - prognosticou o jornal Última Hora.

De fato, o 1º tempo foi de dar sono. Nenhuma das duas equipes se arriscava. O medo de levar um gol, acabava com a vontade de ganhar. “Um autêntico chove-não-molha enervante, ficando a impressão de que, a continuarem naquele ritmo, os dois times não chegariam à vitória e, muito menos, proporcionariam aos torcedores a emoção que eles esperavam de dois quadros invictos” - criticou o Diário da Noite.

Quanta diferença após o intervalo! Tim percebeu que poderia vencer o jogo. Com isso, contou com o talento do capitão Décio Esteves. Foi ele quem começou o lance decisivo aos 14 minutos do 2º tempo:

“O tento surgiu de uma arrancada de Décio Esteves, que abriu um passe largo para Luís Carlos na ponta-direita. Luís Carlos lançou a bola sobre a área e Válter, após falhar o primeiro chute, conseguiu de virada, dar um verdadeiro peteleco na bola, desviando-a para o canto à direita de Castilho, que se esticou em vão para a defesa” - descreveu O Globo para os seus leitores o gol de Válter, que fez a alegria dos banguenses no estádio.

Fato curiosíssimo. O garoto de 20 anos tinha entrado em campo com uma chuteira trocada: “Confesso que nem dei pela troca de chuteiras. Só aqui no vestiário é que percebi ter calçado dois pés esquerdos. Mas não posso me queixar, ao contrário, fiz até um gol” – divertia-se Válter. 

A vitória poderia ter sido ainda mais confortável se Décio Esteves não tivesse desperdiçado uma daquelas chances “imperdíveis”. O goleiro Castilho largou uma bola aos pés do atacante banguense. Com o arqueiro tricolor caído no gramado, o craque entrou para marcar, mas de dentro da pequena área, conseguiu chutar para fora...


Décio Esteves desperdiçou a chance mais clara do jogo, com o goleiro Castilho já caído.

Por sorte, o gol perdido não fez falta. O Fluminense pouco pressionou a meta de Ubirajara e acabou perdendo a invencibilidade para um Bangu aguerrido, que soube controlar o jogo durante os 90 minutos.

Depois de empatar com o Botafogo, ganhar o Flamengo e o Fluminense, o scratchman Zózimo decretava o fim de um velho complexo: “Há dois anos, éramos um time de complexados, já que todas as vezes que vínhamos ao Maracanã, perdíamos a viagem. Era o medo do chamado grande. Tudo acabou e não tememos ninguém”.

Com cabelo cortado à moda militar, Válter, que servia na Escola da Aeronáutica, foi o mais assediado pelos repórteres, que queriam saber como arranjava tempo para treinar pelo Bangu:

“Os oficiais são compreensivos e só me prendem no quartel quando eu tenho que entrar no team de lá”...

Campeonato Carioca 1959
     
Livros
 
Estatísticas
 
Jogos 4.133
Vitórias 1.728
Empates 979
Derrotas 1.426
Gols Pró 7.305
Gols Contra 6.332
Saldo de Gols 973
Artilheiros
 
Ladislau 231
Moacir Bueno 203
Nívio 152
Menezes 137
Zizinho 125
Luís Carlos 119
Paulo Borges 109
Décio Esteves 98
Arturzinho 93
Marinho 83