Rio de Janeiro, sábado, 21 de outubro de 2017 - 19h17min
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos

» 1ª Página » Informação » Notícias » Jogos
São Januário 4 de outubro de 1964

Roberto Pinto fez valer sua vingança pessoal contra o Vasco. Marcou dois gols em pleno São Januário.

A expectativa era que o “clássico” da 3ª rodada do returno do Campeonato Carioca entre Vasco (6º colocado) e Bangu (5º lugar) fosse disputado no Maracanã. A Federação, no entanto, entendeu que a partida não merecia o “maior do mundo” como palco. Assim, no domingo, quem jogou no Maracanã foi América x Bonsucesso. A tabela colocou vascaínos e banguenses para duelarem em São Januário, o que favoreceu sobremaneira o clube da Cruz de Malta.

Os dois times corriam atrás de pontos desesperadamente para eliminar uma enorme diferença em relação ao Fluminense, líder do Campeonato. Os tricolores vinham com 23 pontos. Os banguenses tinham 17 e os vascaínos apenas 16.

Um público reduzido de pouco mais de 8 mil pagantes compareceu a São Januário. Quem foi, presenciou um jogo eletrizante logo nos primeiros instantes. Aos 7 minutos, o Bangu abriu o placar: Parada levantou para a área e o meia Roberto Pinto, ex-jogador vascaíno, apareceu para deslocar o goleiro Ita com um leve toque. Uma vantagem tão rápida que poderia ter surpreendido o Vasco, mas não foi bem assim...

Aos 11 minutos, os donos-da-casa empataram a partida. Numa falta próxima à área, Célio bateu rasteiro, a bola desviou no zagueiro Mário Tito e tirou as chances de defesa de Ubirajara: 1 a 1.

Para piorar a situação, aos 15 minutos, em cruzamento para a área, Mário subiu mais que os banguenses e cabeceou fora do alcance de Ubirajara – era a virada vascaína.

No 1º tempo, nenhuma das duas equipes teve como mudar novamente o placar, mas no 2º tempo, o Vasco – mesmo atuando em casa – resolveu recuar para garantir a vitória por 2 a 1. “As bolas eram atrasadas seguidamente para Ita e o Vasco jogava para o lado e para trás, sem se importar em nenhum momento com mais um tento” - escreveu O Globo.

Para a Última Hora, faltou preparo físico aos vascaínos: “Na fase final, o time vascaíno perdeu o gás e parou completamente em campo. Seu meio de campo recuou e o Bangu cresceu”.

Demorou, no entanto, 25 minutos até que o gol de empate fizesse São Januário emudecer. O ponta-esquerda Aladim cruzou para a área e novamente Roberto Pinto, de apenas 1m65, cabeceou para as redes: 2 a 2. Depois disso, quem mais pressionou em busca da vitória ainda foi o Bangu, “mas a defesa cruzmaltina aguentou bem o rojão” – ressaltou a Última Hora.

Se o Bangu não alcançou a vitória, Roberto Pinto conseguiu sua vingança particular. Dois anos antes, os dirigentes de São Januário tinham acertado um troca-troca: mandaram o habilidoso meia para Moça Bonita e levaram o ponta-esquerda Tiriça, com o Bangu recebendo um bom dinheiro pela transação. Um péssimo negócio para os vascaínos: Roberto Pinto era um meia de talento infinitamente superior ao apenas esforçado Tiriça...

Campeonato Carioca 1964
     
Livros
 
Estatísticas
 
Jogos 4.133
Vitórias 1.728
Empates 979
Derrotas 1.426
Gols Pró 7.305
Gols Contra 6.332
Saldo de Gols 973
Artilheiros
 
Ladislau 231
Moacir Bueno 203
Nívio 152
Menezes 137
Zizinho 125
Luís Carlos 119
Paulo Borges 109
Décio Esteves 98
Arturzinho 93
Marinho 83