Rio de Janeiro, quinta-feira, 21 de setembro de 2017 - 18h18min
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos

» 1ª Página » Informação » Notícias » Jogos

31/03/1985 - DESPORTIVA (ES) 0 x 1 BANGU

FICHA TÉCNICA
Competição:
Taça de Ouro - Grupo D - Returno
Local:
Estádio Engenheiro Araripe, em Vitória
Renda:
Cr$ 11.881.000,00
Público:
3.355 pagantes
Árbitro:
João Leopoldo Ayeta, auxiliado por Antônio de Pádua Sales e Reinaldo Teixeira (SP)
 
Rogério; Bartô, Sidnei, Zé Luís e Paulinho; Cacá, Tiaõ e paulistinha; Lúcio (Botelho), Luisisnho e Tiziu
Gilmar; Márcio, Jair, Oliveira e Baby; Israel, Pingo e Mário; Pedrinho Gaúcho, Roberto Biônico (Lulinha) e Ado
Técnico: Moisés
Bangu 1 x 0: Roberto Biônico, aos 13min do 2º tempo

. . . . . . . . . . . . . . .

Bangu marca um gol Biônico e vence a Desportiva: 1 a 0
Fonte: Jornal O Dia

VITÓRIA - Nem a cansativa viagem de ônibus do Rio até a capital capixaba, impediu que o Bangu obtivesse outro resultado positivo no returno do Grupo D, vencendo a Desportiva Ferroviária, no Estádio Engenheiro Araripe por 1 a 0, gol do centroavante Roberto Biônico.

A Desportiva vinha de uma vitória sobre o Uberlândia e derrota de 1 a 0 para o Corumbaense, esperando enfrentar o Bangu em casa para se reabilitar, coisa que não aconteceu pelo bom desempenho do time carioca, impondo o seu ritmo de jogo desde o início da partida e merecendo o resultado final pelo bom futebol que apresentou.

O público pequeno que compareceu ao estádio saiu satisfeito aoesar de mais uma fracasso do time da casa. O jogo foi solto, bem disputado, com supremacia técnica bangüense, sempre forçando mais o gol de Rogério, enquanto Gilmar não teve tantos momentos de perigo. Aos 13m do tempo final, depois do primeiro em branco, o marcador foi movimentado por Roberto Biônico, completando uma boa manobra do ataque carioca.

Embora jogue pensando na Ponte Preta, com quem briga pelo direito de ganhar a classificação para a Taça de Ouro de 86, ao final desse turno, o time do Bangu não se mostra intranqüilo. Moisés prepara seu time ofensivamente e vem conseguindo bons resultados. A delegação bangüense deixou o estádio após o jogo, seguindo direto para o Rio.

     
Livros
 
Estatísticas
 
Jogos 4.133
Vitórias 1.728
Empates 979
Derrotas 1.426
Gols Pró 7.305
Gols Contra 6.332
Saldo de Gols 973
Artilheiros
 
Ladislau 231
Moacir Bueno 203
Nívio 152
Menezes 137
Zizinho 125
Luís Carlos 119
Paulo Borges 109
Décio Esteves 98
Arturzinho 93
Marinho 83