Rio de Janeiro, quinta-feira, 21 de setembro de 2017 - 11h08min
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos

» 1ª Página » Informação » Notícias » Jogos
Moça Bonita 19 de janeiro de 2003


Time do Bangu em 2003. Fila de cima: Cléberson, William, Naílton, Marquinhos e Brás. Agachados: João Rodrigo, Luís Renato, Fabiano Silva, China, Leozinho e Beto.

No Campeonato Carioca de 2003, o alvirrubro começou fazendo uma “graça”: derrotou o Botafogo, logo na estreia, em uma tarde quente de domingo, em Moça Bonita.

A estreia valia também para os dois técnicos. Do lado do Bangu, aparecia a figura de Tita em substituição a Miguel Ferreira, enquanto o Botafogo apresentava Levir Culpi para sua torcida. A decadência também era generalizada: se o Bangu já não era mais uma grande força do futebol brasileiro, o Botafogo também não tinha do que se orgulhar. Ao final de 2002, o alvinegro fora rebaixado para a 2ª Divisão do Campeonato Nacional.

Por isso, mesmo estando na 3ª Divisão do Brasileiro, os torcedores banguenses aproveitaram a má fase do rival para irritar os botafoguenses com um coro bastante conhecido: “Ão, ão, ão, segunda divisão!”

Durante o 1º tempo, Bangu e Botafogo mostraram porque estavam tão mal: erraram muito e ficaram mesmo no 0 x 0.


O lateral-direito Marquinhos administra o lance e toma a bola de um jogador alvinegro.

No 2º tempo, o Bangu marcou seu gol logo aos 11 minutos: Leozinho, dispensado anteriormente pelo próprio Botafogo, cobrou uma falta da entrada da área (Márcio Gomes tinha colocado a mão na bola) e foi beneficiado por um golpe de vista do goleiro Max, que curiosamente defendera o alvirrubro em 1999 e 2000.

Aos 32 minutos, Edílson recebeu a bola pela direita, entrou na área e passou para o atacante João Rodrigo, que tocou, aumentando a vantagem para 2 a 0. Percebendo que o Bangu sobrava em campo, o árbitro resolveu ser solidário ao Botafogo: três minutos depois, expulsou o meia Hélder e, aos 41, marcou um pênalti para o Botafogo (falta de Marquinhos em Renatinho dentro da área). Fábio cobrou e diminuiu.

Esperava-se que os minutos finais fossem de pressão pelo empate, mas o Bangu soube contornar bem o ímpeto botafoguense e garantiu uma bela vitória logo na estreia do técnico Tita.

“Valente e aplicada, a equipe treinada por Tita mostrou que pode incomodar os grandes se mantiver o esquema de forte marcação no meio-campo. Destaque para os atacantes João Rodrigo e Fabiano Silva, responsáveis pelas melhores jogadas do time” – avaliou o Jornal do Brasil.


O zagueiro Cléberson, do Bangu, sofre falta do atacante Fábio, do Botafogo.

Campeonato Carioca 2003
     
Livros
 
Estatísticas
 
Jogos 4.133
Vitórias 1.728
Empates 979
Derrotas 1.426
Gols Pró 7.305
Gols Contra 6.332
Saldo de Gols 973
Artilheiros
 
Ladislau 231
Moacir Bueno 203
Nívio 152
Menezes 137
Zizinho 125
Luís Carlos 119
Paulo Borges 109
Décio Esteves 98
Arturzinho 93
Marinho 83