Rio de Janeiro, quinta-feira, 23 de março de 2017 - 07h18min
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos

» 1ª Página » Informação » Notícias » Jogos
Moça Bonita 19 de janeiro de 2003


Time do Bangu em 2003. Fila de cima: Cléberson, William, Naílton, Marquinhos e Brás. Agachados: João Rodrigo, Luís Renato, Fabiano Silva, China, Leozinho e Beto.

No Campeonato Carioca de 2003, o alvirrubro começou fazendo uma “graça”: derrotou o Botafogo, logo na estreia, em uma tarde quente de domingo, em Moça Bonita.

A estreia valia também para os dois técnicos. Do lado do Bangu, aparecia a figura de Tita em substituição a Miguel Ferreira, enquanto o Botafogo apresentava Levir Culpi para sua torcida. A decadência também era generalizada: se o Bangu já não era mais uma grande força do futebol brasileiro, o Botafogo também não tinha do que se orgulhar. Ao final de 2002, o alvinegro fora rebaixado para a 2ª Divisão do Campeonato Nacional.

Por isso, mesmo estando na 3ª Divisão do Brasileiro, os torcedores banguenses aproveitaram a má fase do rival para irritar os botafoguenses com um coro bastante conhecido: “Ão, ão, ão, segunda divisão!”

Durante o 1º tempo, Bangu e Botafogo mostraram porque estavam tão mal: erraram muito e ficaram mesmo no 0 x 0.


O lateral-direito Marquinhos administra o lance e toma a bola de um jogador alvinegro.

No 2º tempo, o Bangu marcou seu gol logo aos 11 minutos: Leozinho, dispensado anteriormente pelo próprio Botafogo, cobrou uma falta da entrada da área (Márcio Gomes tinha colocado a mão na bola) e foi beneficiado por um golpe de vista do goleiro Max, que curiosamente defendera o alvirrubro em 1999 e 2000.

Aos 32 minutos, Edílson recebeu a bola pela direita, entrou na área e passou para o atacante João Rodrigo, que tocou, aumentando a vantagem para 2 a 0. Percebendo que o Bangu sobrava em campo, o árbitro resolveu ser solidário ao Botafogo: três minutos depois, expulsou o meia Hélder e, aos 41, marcou um pênalti para o Botafogo (falta de Marquinhos em Renatinho dentro da área). Fábio cobrou e diminuiu.

Esperava-se que os minutos finais fossem de pressão pelo empate, mas o Bangu soube contornar bem o ímpeto botafoguense e garantiu uma bela vitória logo na estreia do técnico Tita.

“Valente e aplicada, a equipe treinada por Tita mostrou que pode incomodar os grandes se mantiver o esquema de forte marcação no meio-campo. Destaque para os atacantes João Rodrigo e Fabiano Silva, responsáveis pelas melhores jogadas do time” – avaliou o Jornal do Brasil.


O zagueiro Cléberson, do Bangu, sofre falta do atacante Fábio, do Botafogo.

Campeonato Carioca 2003
     
Livros
 
Estatísticas 2017
 
Jogos 9
Vitórias 1
Empates 3
Derrotas 5
Gols Pró 6
Gols Contra 17
Saldo de Gols -11
Aproveitamento 22%
Artilheiros 2017
 
Loco Abreu 3
Leandro Chaves 1
Raphael Augusto 1
João Guilherme 1