Rio de Janeiro, quinta-feira, 21 de setembro de 2017 - 18h20min
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos

» 1ª Página » Informação » Notícias » Jogos


BANGU 1 x 1 GOYTACAZ

FICHA TÉCNICA - Súmula
Competição:
Copa Rio (2ª Fase - Grupo E - 8ª rodada)
Local:
Estádio Proletário Guilherme da Silveira Filho (Moça Bonita), em Bangu (RJ)
Data-Hora:
Sábado, 03/11/2012 - 16h (Horário Brasileiro de Verão)
Renda:
R$ 1.925,00
Público:
301 pagantes (361 presentes)
Árbitro:
Celso da Silva Tavares Filho (RJ)
Auxiliares:
Alexandre Eller (RJ) e Flávio Manoel da Silva (RJ)

Fernando Cunha; Charlinho (Vinicius - 32'/2T), Raphael, Alex Lopes (Rodrigo Pinho - 24'/2T) e Guilherme; Oliveira, André Barreto, Araruama e Eudes (Daniel Marins - 30'/2T); Sérgio Junior e Filipe Peixinho.
Técnico: Cleimar Rocha.

Walace; Vinícius (Michell), Klebinho e Vladimir; Alex Pavoni, Jaiminho, Douglas (Raphael Camilo), Léo Santos e Maxwell; Raphael e Wandinho (Baiano).
Técnico: Luiz Antonio Ferreira.
Alex Lopes e Fernando Cunha (Bangu); Wandinho, Vladimir, Vinícius, Douglas, Alex Pavoni, Walace e Raphael (Goytacaz)
-
Bangu 0 x 1: Raphael, aos 24min do 2º tempo
Bangu 1 x 1: Sérgio Junior, aos 45min do 2º tempo

. . . . . . . . . . . . . . .

Nos acréscimos, Bangu arranca empate do Goytacaz: 1 a 1
Fonte: Vitor Costa (FutRio)

Em jogo tenso, Alvirrubro perde pênalti, mas escapa da derrota nos minutos finais

Nervos à flor da pele no empate entre Bangu e Goytacaz, neste sábado (3), em Moça Bonita, pela 8ª rodada do Grupo E da Copa Rio. Com um bom futebol praticado pelas duas equipes, uma em cada tempo, o placar final foi de 1 a 1, gols de Raphael e Sérgio Júnior. Após o jogo, os dois times cercaram o árbitro Celso Tavares Filho. Com o resultado, o time da casa chegou aos 11 pontos e ainda lidera a chave. Já o Goytacaz tem seis e está praticamente fora.

O Bangu dominou totalmente o primeiro tempo e teve o controle das ações. Com a tática de apostar nos contra-ataques, o Goytacaz, no entanto, não conseguiu acertar o seu sistema defensivo e os donos da casa perderam inúmeras oportunidades. A mais incrível foi aos 33 minutos: Klebinho tentou recuar de cabeça para o goleiro Walace que, no entanto, estava fora do gol. Peixinho ganhou dos dois na corrida e, sem goleiro, dentro da pequena área, de forma inacreditável acabou acertando a trave.

Dominando a posse de bola, o Bangu seguiu perdendo gols. Aos 37, o lateral-direito Charlinho, promovido das categorias de base, tentou cruzar e quase colocou a bola para dentro, mas Walace defendeu. Porém, apesar da incrível oportunidade perdida por Peixinho, a chance mais clara veio aos 44. Após toque de mão do zagueiro Vladimir na área, o árbitro marcou pênalti. Na cobrança, Eudes bateu para fora, à direita de Walace.

Na etapa complementar, o panorama só não mudou totalmente pois o Bangu ainda tinha mais posse de bola. Porém, as chances mais claras foram todas do Goytacaz. Aos 17 minutos, Wandinho recebeu na pequena área e foi travado por Charlinho. Aos 18, Léo Santos, de fora da área, chutou forte e a bola foi para fora. E, aos 21, um lance polêmico: Raphael aproveitou recuo errado de Alex Lopes e ficou na cara de Fernando Cunha, último homem, mas foi derrubado fora da área pelo goleiro banguense. O árbitro marcou a falta, mas deu apenas o cartão amarelo e não o vermelho, para desespero dos campistas.

A cobrança de falta, por muito pouco, não entrou: Maxwell bateu, a bola desviou na zaga e passou muito perto. Porém, no escanteio, não teve jeito. Maxwell cobrou na cabeça de Raphael que testou firme, no ângulo, para abrir o marcador, aos 24 minutos. Logo em seguida, Wandinho recebeu na entrada da área, Fernando saiu e tirou com os pés. Aos 34, nova chance parecida com o primeiro gol: Maxwell cobrou escanteio e Raphael cabeceou. Fernando, desta vez, defendeu.

Entretanto, apesar das chances terem sido todas do lado do Goytacaz no segundo tempo, o Bangu arrancou o empate aos 48 minutos. Guilherme precisou chutar duas vezes para conseguir colocar a bola dentro da área. Em um bate-rebate, ela sobrou para Sérgio Júnior. Com o faro de artilheiro, o atacante mandou para as redes e deixou tudo igual: 1 a 1. Depois do gol, os jogadores do Alvianil se recusaram ficar no banco de reservas por conta da torcida banguense, que ficava logo acima, mas o árbitro mandou todos voltarem e, em seguida, acabou o jogo, sem mais acréscimos, para desespero dos atletas da casa.

Na próxima rodada, o Goytacaz encara o Bonsucesso, quarta-feira (7), às 20h, no Ary de Oliveira e Souza, em Campos dos Goytacazes. Por sua vez, o Bangu folga e só volta a campo no sábado (10), às 16h, contra o próprio Bonsucesso, pela última rodada, na Avenida Teixeira de Castro.


A partida
Bangu 1×1 Goytacaz – Copa Rio, 8ª Rodada do Grupo E – 03/11/2012

Estádio Moça Bonita (Rio de Janeiro-RJ)
Árbitro: Celso da Silva Tavares Filho
Assistentes: Alexandre Eller e Flávio Manoel da Silva

Bangu: Fernando; Charlinho (Vinicius), Raphael, Alex Lopes (Rodrigo Pinho) e Guilherme; Oliveira, André Barreto, Araruama e Eudes (Daniel Marins); Sérgio Junior e Peixinho. Técnico: Cleimar Rocha

Goytacaz: Walace; Vinícius (Michell), Klebinho e Vladimir; Alex Pavoni, Jaiminho, Douglas (Raphael Camilo), Léo Santos e Maxwell; Raphael e Wandinho (Baiano). Técnico: Luiz Antonio Ferreira.

Cartões amarelos: Alex Lopes, Fernando Cunha (BAN); Wandinho, Douglas, Alex Pavoni, Walace (GOY)

Gols: Raphael 24'/2ºT (0-1); Sérgio Júnior 48'/2ºT (1-1)

Público: 301 pagantes
Renda: R$ 1.925,00

. . . . . . . . . . . . . . .

Video do jogo
 
 

Foto do jogo
 
Foto: Vinícius Melandre
 
Empate por 1 a 1 em Moça Bonita
 
     
Livros
 
Estatísticas
 
Jogos 4.133
Vitórias 1.728
Empates 979
Derrotas 1.426
Gols Pró 7.305
Gols Contra 6.332
Saldo de Gols 973
Artilheiros
 
Ladislau 231
Moacir Bueno 203
Nívio 152
Menezes 137
Zizinho 125
Luís Carlos 119
Paulo Borges 109
Décio Esteves 98
Arturzinho 93
Marinho 83