Rio de Janeiro, terça-feira, 26 de setembro de 2017 - 04h28min
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos

» 1ª Página » Informa��o » Por onde anda?
ÉDSON SOUZA, ex-jogador do Bangu
28/04/08
 

Um golaço para a história

O gol de Édson Souza sobre o Vasco em 89 até hoje está na minha memória

Você pode tê-lo visto jogar com a camisa alvirrubra em 1989, em 1995 ou em 2000, mas independente do ano, Édson Souza sempre demonstrou a mesma raça em todas as suas passagens pelo clube.

Mestre nos desarmes e nos mísseis disparados de fora da área, Édson Souza é hoje o técnico do Nova Iguaçu, que ao contrário do nosso clube, já está se preparando para disputar a Segunda Divisão estadual. Em 2007, o ex-craque banguense levou o Mesquita ao vice-campeonato da Segundona.

Pelo alvirrubro, Édson Souza fez 87 jogos (com 28 vitórias, 28 empates e 31 derrotas), marcando 5 gols - um deles eu me lembro até hoje, contra o Vasco, em São Januário, num tiro indefensável de fora da área, que venceu o goleiro Acácio, em 1989.

Suas melhores lembranças também são de 89, quando foi contratado junto ao Cruzeiro, ganhando o mesmo salário que o poderoso clube mineiro o pagava: "Era um Bangu sem dificuldades, uma época farta, um Castor generoso. Ele abria uma mala cheia de dinheiro e perguntava se o pessoal gostava de grana" - recorda.

Quando voltou a Moça Bonita, em 95, veio pelas mãos do empresário Pedrinho Vicençote, vindo do União da Ilha da Madeira, de Portugal.

Regressou outra vez em 2000, a convite do treinador Alfredo Sampaio, que gostou do que Édson fazia com a bola vestindo a camisa do Americano.

Nesta época, eu era diretor de Patrimônio Histórico do clube e pude conversar com ele sobre a fabulosa excursão do time a Kiev, em 1989 e principalmente do duelo com o Dínamo local. As informações de Édson Souza foram preciosas e eu as lancei no meu livro "Nós é que somos banguenses".

Amigo até hoje de Macula, Oliveira e Márcio Rossini, o técnico do Nova Iguaçu acha o Bangu atual muito triste: "A decadência me deixa frustrado porque tenho um carinho especial pelo clube".

Aos 43 anos, dificilmente esse paulista se lembrará disso tudo na hora em que o seu Nova Iguaçu cruzar o nosso caminho na Segundona.

Carlos Molinari
Pesquisador da história do Bangu Atlético Clube.
     
Livros
 
Estatísticas
 
Jogos 4.133
Vitórias 1.728
Empates 979
Derrotas 1.426
Gols Pró 7.305
Gols Contra 6.332
Saldo de Gols 973
Artilheiros
 
Ladislau 231
Moacir Bueno 203
Nívio 152
Menezes 137
Zizinho 125
Luís Carlos 119
Paulo Borges 109
Décio Esteves 98
Arturzinho 93
Marinho 83