Rio de Janeiro, terça-feira, 26 de setembro de 2017 - 04h32min
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos

» 1ª Página » Informa��o » Por onde anda?
MARINHO, ex-jogador do Bangu
11/08/08
 

Conseguimos entrevistar o ídolo de todos nós

O boné, os óculos escuros, o cordão de ouro, o sorriso meio de lado, características do mais conhecido atleta que passou pelo Bangu em todos os tempos. Em qualquer lugar do Brasil que você vá, se você fala em Bangu, as pessoas lembram logo de Marinho e de Castor de Andrade. Marinho, ou Mário José dos Reis Emiliano, é um ícone, um retrato perfeito do Bangu dos anos 80.

Aos 51 anos, este mineiro de Belo Horizonte, é o atual técnico dos juvenis do Ceres. Parece pouca coisa comparado a tudo que ele fez nos gramados. Mas é assim que ele se sente bem, trabalhando com futebol, com a garotada, promovendo talentos.

Marinho chegou a Moça Bonita em 1983, numa troca por Dreyfuss, Vilmar e mais 40 mil cruzeiro com o América de São José do Rio Preto. Permaneceu no clube até 1987 e no ano seguinte foi atuar no Botafogo. Voltou em 1989, em 1990, em 1993, em 1994, em 1997, sempre voltou, mas nunca mais foi o mesmo ponta-direita brilhante dos anos 80.

E qual o melhor momento de um jogador que fez 82 gols pelo clube e participou de 235 partidas (116v, 72e, 47d)?

"Ah, essa é fácil, os dias que antecederam a partida contra o Coritiba, a expectativa do jogo, e é claro, a convocação para a Seleção Brasileira em 1986". E qual o jogo mais marcante? Resposta fácil para Marinho:

"A final contra o Coritiba. Chamei o jogo pra mim. Toda hora estava na cara do gol. Só não fiz o gol. Aliás, fiz, mas... vocês sabem como é, né?"

O gol anulado, o gol do título que não veio, o gol mais difícil da história do Maracanã, driblando o intransponível Rafael e colocando a bola por baixo das pernas do zagueirão Gomes, o gol que Romualdo Arppi Filho fez questão de anular mesmo com o assistente correndo para o meio para validá-lo.

Uma pergunta difícil para o grande Marinho é sobre qual seu melhor amigo dos tempos de Bangu, afinal ele fez inúmeros amigos. Aliás, por onde passa, Marinho sempre faz mais um amigo.

Já tive o privilégio de assistir a um jogo dos infantis, Bangu x Fluminense, ao lado dele, nas sociais de Moça Bonita, na época em que fui diretor do clube. Conversamos muito sobre inúmeros assuntos, mas não podíamos imaginar a fase negra que se aproximava do time.

Uma última pergunta, Marinho... E o Bangu de hoje?

"Bangu de hoje? Ainda não dá pra ver. Torço muito para que melhore. Sou banguense e agradeço muito ao Bangu, que precisa melhorar muito e espero que volte à primeira divisão logo".

Carlos Molinari
Pesquisador da história do Bangu Atlético Clube.
     
Livros
 
Estatísticas
 
Jogos 4.133
Vitórias 1.728
Empates 979
Derrotas 1.426
Gols Pró 7.305
Gols Contra 6.332
Saldo de Gols 973
Artilheiros
 
Ladislau 231
Moacir Bueno 203
Nívio 152
Menezes 137
Zizinho 125
Luís Carlos 119
Paulo Borges 109
Décio Esteves 98
Arturzinho 93
Marinho 83