Rio de Janeiro, terça-feira, 26 de setembro de 2017 - 04h30min
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos

» 1ª Página » Informa��o » Por onde anda?
MÁRIO MARQUES, ex-jogador do Bangu
15/09/08
 

O camisa 10 de um time nota 10

Tive o prazer de conhecer pessoalmente o camisa 10 do Bangu, Mário Marques Coelho, em 1999, quando cheguei ao departamento de patrimônio histórico e ele trabalhava no departamento de futebol profissional.

Para quem era um simples torcedor, entrar em Moça Bonita e dar de cara um personagem da história, era muita coisa. E o melhor: Mário se mostrou um ídolo atencioso, que respondia minhas perguntas curiosas sobre o período em que atuou no Bangu.

De 1982 a 1986, o meio-campo desfilou seu talento no melhor time que poderíamos ter. Esse carioca do Engenho da Rainha, hoje com 51 anos, trabalha agora como técnico do Ceres (que perdeu para o nosso Bangu por 5 x 0).

Chegou ao clube levado por Castor de Andrade, quando jogava na Inter de Limeira. Sua estréia foi contra o Madureira no dia 18 de agosto de 1982. Em 1984, foi emprestado ao Vasco, desfalcando visivelmente o meio-campo banguense. Para nossa sorte, por causa de uma dívida existente com Castor, Mário voltou ao clube para brilhar no Campeonato Brasileiro de 1985.

"Deixamos de marcar época no futebol e na história" - lamenta Mário, apesar de constatar que estes foram os momentos mais felizes de sua carreira. "Nunca antes o Bangu tinha chegado tão longe".

Sua melhor partida foi contra a Ponte Preta, em Campinas, um empate em 2 x 2, quando marcou um dos gols. Mas reconhece que a mais importante de todas foi a vitória sobre o Internacional por 2 x 1, em pleno Beira-Rio.

Ao final da Taça Libertadores de 1986, Mário foi negociado com o Sporting de Lisboa, concluindo sua participação em Moça Bonita com 151 jogos (76v, 47e, 28d), tendo marcado 14 gols.

Obviamente, Mário tornou-se torcedor do Bangu. "Mesmo como técnico profissional, não tenho como deixar de lamentar muito pelo Bangu, um clube que não merecia parar na 2ª divisão".

Carlos Molinari
Pesquisador da história do Bangu Atlético Clube.
     
Livros
 
Estatísticas
 
Jogos 4.133
Vitórias 1.728
Empates 979
Derrotas 1.426
Gols Pró 7.305
Gols Contra 6.332
Saldo de Gols 973
Artilheiros
 
Ladislau 231
Moacir Bueno 203
Nívio 152
Menezes 137
Zizinho 125
Luís Carlos 119
Paulo Borges 109
Décio Esteves 98
Arturzinho 93
Marinho 83