Rio de Janeiro, terça-feira, 26 de setembro de 2017 - 04h29min
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos

» 1ª Página » Informa��o » Por onde anda?
HUMBERTO, ex-jogador do Bangu
22/12/08
 

Bangu e América jogam em Édson Passos. Com menos de um minuto de jogo, o médio-volante Humberto entra de carrinho num jogador rubro. Pronto. Foi o suficiente para Cláudio Vinícius Cerdeira expulsá-lo de campo. A mais rápida expulsão da história banguense, mais rápida da história dos Campeonatos Cariocas, provavelmente mais rápida do futebol mundial.

Esse era Humberto Fateus dos Santos, baiano de Itapetinga, hoje com 33 anos e feliz com o acesso do Campo Grande à 2ª Divisão Estadual.

Humberto, que agora defende as cores do clube do bairro vizinho, chegou ao Bangu em 1992, vindo os infantis do Ceres para fazer um teste. Passou e, em 1995, estreou entre os profissionais. Uma época fértil das categorias de base, que revelou também nomes como Naílton, Edílson e o goleiro Alex - amigos até hoje do antigo camisa 5 alvirrubro.

O volante viveu momentos marcantes em 1997 e 1998, num time cheio de pratas da casa. Nessa mesma época, foi emprestado duas vezes - para o Bragantino e o Criciúma - junto com o meia Marcão. Ficou no clube até 2000, quando foi negociado com o Madureira. Voltou em 2005 para disputar a 2ª Divisão Estadual.

O ex-presidente Rubens Lopes chegou a dizer que Humberto era um jogador de difícil negociação, porque quando o comprador via sua ficha, cheia de cartões amarelos e vermelhos, desistia de comprar seu passe.

Seu jogo marcante com a camisa vermelha e branca foi contra o Fluminense, em Moça Bonita, em 1997, quando deu o passe para o gol de Serginho, já no finalzinho, que garantiu a vitória por 1 x 0. Em 141 partidas (45 vitórias, 49 empates e 47 derrotas), Humberto marcou apenas dois gols, mas faz questão de lembrar do que fez em cima do goleiro Wagner, do Botafogo, também em 1997.

Sobre o momento atual do seu ex-clube, Humberto é enfático: "Bangu de hoje está se estruturando de novo. Passou muito tempo na 2ª Divisão, onde não é o seu lugar".

Carlos Molinari
Pesquisador da história do Bangu Atlético Clube.
     
Livros
 
Estatísticas
 
Jogos 4.133
Vitórias 1.728
Empates 979
Derrotas 1.426
Gols Pró 7.305
Gols Contra 6.332
Saldo de Gols 973
Artilheiros
 
Ladislau 231
Moacir Bueno 203
Nívio 152
Menezes 137
Zizinho 125
Luís Carlos 119
Paulo Borges 109
Décio Esteves 98
Arturzinho 93
Marinho 83