Rio de Janeiro, domingo, 19 de novembro de 2017 - 17h30min
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos

» 1ª Página » Informa��o » Por onde anda?
EDUARDO, ex-goleiro do Bangu
20/06/2010
 

Todo torcedor banguense lembra do lance. Aos 14 minutos do 2º tempo da prorrogação, no Maracanã, o goleiro Eduardo vai para a área tentar o cabeceio. Era o gol do Bangu, que daria a passagem para a final do Campeonato Carioca de 2002. No entanto, a manipulação comandada pelo árbitro Reinaldo Ribas anulou sem motivo algum o gol do alvirrubro. Na verdade, o motivo qualquer banguense sabe muito bem.

O Bangu não foi campeão, mas o goleiro Eduardo conseguiu bons contratos depois deste gol. Hoje, aos 33 anos, é goleiro do Brasiliense, onde reveza a posição com Guto. Encontramos Eduardo Allax Scherpel assistindo a um jogo da Portuguesa, na Ilha do Governador.

Revelado pelo clube luso, Eduardo chegou ao Bangu no ano 2000 para participar do Campeonato Brasileiro da 2ª Divisão, quando o time chegou em oitavo lugar.

"Disputei o módulo amarelo da Copa João Havelange pelo Bangu, levado pelos meus empresários e pelo Alfredo Sampaio".

Eduardo continuou no clube para o Campeonato Carioca de 2001 e viveu seu grande desafio em 2002, quando além do Carioca, jogaria o Torneio Rio-São Paulo.

"Demos a volta por cima após uma péssima campanha no Rio-São Paulo. Fizemos um belo Estadual em 2002, ganhando dos grandes e só paramos gracas à uma infeliz arbitragem".

Aliás, o jogo contra o Fluminense, em 2002, volta até hoje às memórias de Eduardo:

"Poderiamos estar enfrentando o Fluminense até agora que não ganharíamos, mas eles também não ganhariam da gente, pois lutamos muito, sem nos entregar em momento algum, mesmo com uma arbitragem desastrosa naquela partida".

No Bangu, Eduardo trabalhou com três técnicos: Alfredo Sampaio, Miguel Ferreira e Antônio Lopes Júnior e cultiva até hoje a amizade com Zada, Renatinho, Douglas Silva e André Barreto.

No total, o goleiro fez 68 partidas com a camisa 1, vencendo 20, empatando 23, perdendo 25 e sofrendo 107 gols. Mas esse número ainda pode aumentar...

"Quase voltei para o Bangu no início deste ano, mas não descarto um dia voltar a vestir a camisa do clube, pelo qual tenho carinho e vivi bons momentos".

Carlos Molinari e Fabio Menezes
     
Livros
 
Estatísticas
 
Jogos 4.116
Vitórias 1.713
Empates 980
Derrotas 1.423
Gols Pró 7.267
Gols Contra 6.306
Saldo de Gols 961
Artilheiros
 
Ladislau 229
Moacir Bueno 202
Nívio 152
Menezes 138
Zizinho 124
Luís Carlos 119
Paulo Borges 109
Décio Esteves 97
Arturzinho 93
Marinho 83