Rio de Janeiro, quinta-feira, 20 de julho de 2017 - 13h22min
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos

» 1ª Página » Informa��o » Por onde anda?
JÚLIO GALVÃO, ex-goleiro do Bangu
02/08/10
 

716 minutos sem sofrer gols

Pouca gente sabe, mas Júlio César Galvão Oliveira em sua época de goleiro do Bangu, entre 1981 e 1986, conseguiu um recorde difícil de ser quebrado: ficou 716 minutos sem sofrer gols em partidas oficiais, pelo Campeonato Carioca.

O recorde começou aos 15 minutos do 2º tempo de um jogo contra o Olaria, no qual Júlio Galvão levou um gol de pênalti, batido por Toninho. Depois disso, ficou com a meta inviolada nas vitórias por 2 a 0 sobre o Madureira, 2 a 0 sobre o mesmo Olaria, 2 a 0 sobre o Serrano, 0 a 0 com o Flamengo, 0 a 0 com o Campo Grande, 3 a 0 sobre o Fluminense e 0 a 0 com o Botafogo. Só foi sofrer outro gol aos 13 minutos do 2º tempo de um jogo contra o Americano.

Mesmo com o recorde, Júlio Galvão sempre teve dificuldade para se firmar como titular da camisa 1 banguense, por isso, sempre "esquentou" banco para nomes como Tobias, Tião, Toinho e Gilmar. No total, Júlio Galvão fez apenas 39 partidas pelo Bangu, com 22 vitórias, 10 empates, 7 derrotas e apenas 29 gols sofridos.

Hoje ele trabalha no UPA da Penha e mora ali pertinho, em Bonsucesso.

Aliás, foi no Bonsucesso que ele começou a carreira e de lá saiu para o Bangu em 1981. Viveu os melhores momentos da equipe de Moça Bonita e só saiu em 1986, voltando para o próprio Bonsucesso.

Seu jogo marcante foi contra o Cruzeiro, no Mineirão, pelo Campeonato Brasileiro de 1982. O Cruzeiro venceu por 2 a 1, mas Júlio Galvão pôde se orgulhar de não levar gols de Nelinho, um exímio cobrador de faltas e chutes de longa distância.

Dos seus tempos de jogador, Júlio guarda ótimas lembranças:

"O Bangu tinha times fantásticos, incríveis, na época em que joguei. Pena não ter sido campeão, mas guardo recordações sensacionais do clube, das pessoas. Até hoje ainda tenho algum contato com o Marinho".

Carlos Molinari e Fabio Menezes
     
Livros
 
Estatísticas 2017
 
Jogos 20
Vitórias 5
Empates 6
Derrotas 9
Gols Pró 19
Gols Contra 32
Saldo de Gols -13
Aproveitamento 35%
Artilheiros 2017
 
Loco Abreu 3
Raphael Augusto 3
Rogerinho 2
Bruno Luiz 2
Leandro Chaves 1
João Guilherme 1
Guilherme 1
Carlinhos 1
Anderson Penna 1
Hygor Guimarães 1
Daniel Bueno 1
Marlon 1
Mauro Silva 1