Rio de Janeiro, sábado, 22 de julho de 2017 - 03h47min
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos

» 1ª Página » Informação » Reportagens


BANGU PRONTO PARA O FRIO

Casacos e remédios aumentam bagagem dos jogadores para Kiev

Acostumados a treinos sob escaldantes 42 graus (o bairro de Bangu é um dos mais quentes do Rio), os jogadores do Bangu estão a poucas horas de enfrentar uma temperatura de, no máximo, 10 graus, em Kiev, na União Soviética. O time embarca hoje no vôo das 23h da Alitália para Roma, e de lá para a cidade soviética, onde o time disputa, a partir de domingo, o Torneio de Kiev com Fluminense, Roma e Dínamo local. Além do material esportivo, o departamento médico encheu as malas banguenses com caixas de remédios contra gripe e dor de garganta e cada jogador terá um felpudo casaco de náilon e espuma, especialmente confeccionado para a ocasião.

“Liguei para a embaixada soviética e disseram que o clima em Kiev está quente. Cerca de 10 graus positivos, no máximo”, brincou o supervisor Hélio Júnior. Após o torneio, o Bangu volta à Itália para dois amistosos, dia 17 contra o Reggia Calábria, e dia 19 contra o Avellino. Até dia 26, data prevista para o retorno ao Rio, o Bangu tem praticamente acertados alguns amistosos na Suíça, recebendo, por jogo da excursão, cerca de US$ 10
mil.

Organizada pelos empresários Léo Rabelo e Antônio Rosselini (ligados ao patrono banguense Castor de Andrade, que conseguiram colocar o Bangu no lugar do Atlético de Madri, em Kiev), a viagem está causando grande interesse entre os jogadores, muitos sem nunca ter sequer saído do Brasil – nenhum foi antes à União Soviética. O próprio Bangu não vai à Europa desde a década de 60. Nos últimos anos, o time só saiu do país em 85, quando foi ao Peru e Equador, pela Taça Libertadores da América, e a um torneio na Coréia.

Mesmo o técnico Didi, que já correu o mundo com o Botafogo e a seleção brasileira, não conhece a União Soviética. “O máximo que cheguei foi à Armênia, na fronteira”. O ponta Marinho, de volta ao clube, também está animado, apesar de estar na reserva. Ele diz que quer ver a Perestroika de perto e só teme o idioma diferente: “Ainda não falo português fluentemente, quanto mais russo”.

Nos amistosos serão testados os três reforços contratados para o Campeonato Brasileiro da segunda divisão (o Bangu está no grupo do América/RJ, América/MG, Tupi, Valeriodoce e Democrata, classificando-se dois à etapa seguinte): os zagueiros Eduardo Gaúcho (ex-Pelotas, por NCz$ 90 mil), Denílson (ex-América, Corinthians e Sport, por NCz$ 120 mil) e o atacante Muller (irmão do Muller do Torino, emprestado pela Cabofriense até 31 de dezembro). O time base da excursão será: Palmieri, Jaílton, Eduardo Gaúcho, Denílson e Xande; Édson Souza, Julinho, Zé Ricardo e Macula; Muller e Serrano.


Fonte: Jornal do Brasil, 10/08/1989. Repórter: Ricardo Gonzalez.

     
Livros
 
Estatísticas 2017
 
Jogos 20
Vitórias 5
Empates 6
Derrotas 9
Gols Pró 19
Gols Contra 32
Saldo de Gols -13
Aproveitamento 35%
Artilheiros 2017
 
Loco Abreu 3
Raphael Augusto 3
Rogerinho 2
Bruno Luiz 2
Leandro Chaves 1
João Guilherme 1
Guilherme 1
Carlinhos 1
Anderson Penna 1
Hygor Guimarães 1
Daniel Bueno 1
Marlon 1
Mauro Silva 1