Rio de Janeiro, domingo, 28 de maio de 2017 - 07h22min
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos

» 1ª Página » Informação » Reportagens

QUE BOM É TER UM PASSADO...

Feras: Israel, Baby, Catuka (supervisor), Moisés, Ado, Arturzinho e Marinho

Lá se foram 18 anos, mas Moisés ainda ontem esconjurava José Roberto Wright. Na arquibancada de Moça Bonita, a bola rolando para Bangu x Cabofriense, e o ex-técnico banguense descascava o ex-árbitro, que, na decisão do Estadual de 85, deixou de dar um pênalti claro em Cláudio Adão.

Lá se foram 18 anos, mas Israel, Ado, Baby, Arturzinho e Marinho ainda ontem lembravam aquela final e, também, a do Campeonato Brasileiro do mesmo ano, quando o Bangu nadou, nadou e ficou mesmo com o título de vice nas duas competições. Conversa vai, conversa vem, na arquibancada de Moça Bonita, e a bola rolando...

Lá se foram 46 minutos de segundo tempo, muita nostalgia, abraços e... gol do Bangu! Rogério empatava a partida, no fim. A Cabofriense, que saíra na frente, com um gol de Wilson (no 1º minuto do segundo tempo), teve de se contentar com o 1 a 1. Tristeza para Moisés, que mudou de lado e, agora, é coordenador-técnico do time de Cabo Frio.

Lá se foram 14 meses, mas o casal Alcimara e Antônio Marques ainda têm pela frente mais 34 prestações da Kombi, comprada no ano passado. O veículo sai de Caxangá, passa em Vasconcelos, Rodoviária de Campo Grande, Supermercado GB e volta tudo de novo, recolhendo e desembarcando um total de 150 passageiros por dia. O faturamento diário, de R$ 100, caiu um pouco ontem, pois o casal estacionou em Moça Bonita só para ver o vizinho da Rua Duarte Nunes, o zagueiro Alexandre, estrear na Cabofriense. Pena que o rapaz ficou no banco o tempo todo.

Lá se foram 18 anos, e a carteirinha de sócio do professor Glauco Gomes continua guardada, um pouco amassada, em seu porta-documentos, junto à foto de uma moça bonita. Mas o amor pelo clube é maior do que tudo, viu moça? O professor até deixou na mão os alunos do Colégio Janeth Mandarino, em Campo Grande, para torcer ontem pelo Bangu e, também, protestar contra a diretoria, ao lado dos amigos Paulo Pontes e Ralf Loureiro, do movimento ‘Democracia Banguense’.

Lá se foram 90 e poucos minutos de bola rolando. Bangu e Cabofriense ficaram mesmo no 1 a 1, mas teve gente que nem viu direito – aqueles que foram para protestar, para matar a saudade da velha guarda ou para ver o tal vizinho reserva, o Alexandre...

Lá se foram 18 anos, e, entre pragas a José Roberto Wright, autógrafos e abraços, a triste constatação: apenas 350 pessoas foram ontem a Moça Bonita. Pouco mais do que dois dias de lotação da Kombi de Alcimara e Antônio. Ah, se a vizinhança toda da Rua Duarte Nunes tivesse ido ver o Alexandre jogar... O estádio lotava. Bota o menino!!!

Alcimara e Antônio viram de tudo. Menos o vizinho, zagueiro reserva

Fonte: O Dia (Repórter: Marluci Martins), 18/09/2003.

     
Livros
 
Estatísticas 2017
 
Jogos 14
Vitórias 4
Empates 3
Derrotas 7
Gols Pró 13
Gols Contra 23
Saldo de Gols -10
Aproveitamento 36%
Artilheiros 2017
 
Loco Abreu 3
Raphael Augusto 3
Leandro Chaves 1
João Guilherme 1
Guilherme 1
Carlinhos 1
Anderson Penna 1
Hygor Guimarães 1
Daniel Bueno 1