Rio de Janeiro, quinta-feira, 27 de novembro de 2014 - 10h54min
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos
» 1ª Página » Informação » Reportagens

O DURO RECOMEÇO

Marinho é recontratado pelo Ceres, da Segunda Divisão,
para comandar os time de base

Foto: O Dia

A dramática palavra desemprego deu lugar a uma outra mágica, sinônimo de dignidade: trabalho. Foram três meses esquecido num canto, período em que viveu às custas de sua mulher (Lisa Minelli). Sem dinheiro e sentindo-se humilhado, estava disposto a abandonar de vez o mundo do futebol e partir para uma aventura errante. Falou até em virar motorista de ônibus. Mas o ex-craque do Botafogo e da seleção brasileira, Marinho, voltou a dar um drible no destino – como o fizera ao abandonar as drogas, há dez anos –, e retomou sua carreira de treinador do ponto onde parou: foi recontratado pelo Ceres, da Segunda Divisão, com a missão de comandar as equipes de juvenil e juniores.

Recentemente, o ATAQUE revelou o drama de Marinho, na série ‘Profissão na Marca do Pênalti”, em que o ex-jogador abriu seu coração e chegou às lágrimas ao falar do drama que estava vivendo: sem emprego e abandonado pelos amigos. Os dirigentes do Ceres se sensibilizaram com a situação do ex-ponta e o trouxeram de volta ao clube. Até porque, desde que Marinho saiu, o trabalho nas divisões de base ficou entregue à própria sorte. Foi pelas mãos dele que o Ceres ascendeu, este ano, à Primeira Divisão nas categorias inferiores.

“Recuperei a dignidade. Hoje, sou outra pessoa. Trabalhar, novamente, está sendo uma bênção; tirei um peso das minhas costas”, declarou o novo Marinho, exibindo na fisionomia a alegria por se sentir útil. Apesar do salário modesto (R$ 700,00 mensais), ele se mostra satisfeito. Não preciso de muito, pois levo uma vida humilde e, agora, feliz”, emendou
.


Dublê de técnico e cozinheiro

Foto: O Dia
Marinho prepara a refeição dos meninos nos dias de concentração

Além do Ceres, Marinho passou a integrar o ‘Projeto Zico’ – já comanda a escolinha de futebol de Santa Margarida, em Campo Grande. “Voltei a fazer o que mais gosto, que é trabalhar com crianças. Tenho muito o que ensinar para elas, tanto no aspecto profissional, quanto na experiência de vida. Quero evitar que repitam os erros. cometidos por mim”, vibrou.

A simplicidade de Marinho é tão grande, que o ex-craque da Seleção – já viveu dias de astro, com carros importados e mansão em Jacarepaguá –, não se limita a treinar a garotada. Nos dias de concentração, ele vai para o fogão e prepara a comida dos seus famintos pupilos.

“Minha especialidade é a ‘galinhada’, sem falar no tradicional arroz com feijão. Essa rapaziada come muito (risos)”, disse, enquanto preparava a iguaria. “Modéstia à parte, cozinho bem (novas gargalhadas)”, acrescentou.

Com um olho clínico para descobrir talentos, Marinho aponta três garotos do time de juvenil como jovens de futuro: o lateral-direito Helton, de 17 anos, o meia-esquerda Laércio e o zagueiro Leandro, ambos de 16 anos. “Eles jogam em qualquer clube grande do Rio”, avaliza Marinho. Palavra de ex-craque!

Fonte: O Dia (Repórter Marco Senna), 08/08/2004.

     
Livros
 
Estatísticas
 
Jogos 4.026
Vitórias 1.684
Empates 956
Derrotas 1.386
Gols Pró 7.105
Gols Contra 6.145
Saldo de Gols 960
Artilheiros
 
Ladislau 226
Moacir Bueno 189
Nívio 147
Menezes 134
Zizinho 125
Luís Carlos 110
Paulo Borges 108
Décio Esteves 97
Arturzinho 91
Marinho 80