Rio de Janeiro, sexta-feira, 28 de novembro de 2014 - 04h40min
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos
» 1ª Página » Informação » Reportagens

ESTÁDIOS QUE O TEMPO LEVOU

Principais clubes de futebol do Rio começaram suas histórias em campos que não existem mais

Começo do Século XX foi o período do surgimento do futebol no Brasil, principalmente no Rio de Janeiro, onde havia diversos estádios, que hoje não existem mais. Afinal, os primeiros campos onde jogadores de América, Bangu, Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco começaram a dar vida ao esporte mais popular do país não são os mesmos dos dias de hoje.

O Flamengo atuava na Rua Paissandu, o Fluminense na Rua Guanabara, o Botafogo, na Rua Voluntários da Pátria, o Vasco, jogava na Morais e Silva, o América, na Campos Sales, e o Bangu, mandava seus jogos na Rua Ferrer.

O palco onde se realizavam os jogos no Rio de Janeiro em nada se parece com os estádios que estamos acostumados a assistir, como um Maracanã, Morumbi, Mineirão, Beira-Rio, Fonte Nova ou Serra Dourada. Naquela época, a diferença era absurda se comparado aos dias atuais.

Um bom exemplo é a capacidade dos estádios, em que nada se parecem com as grandes Arenas de hoje, com 70, 80, 90 mil lugares. Para se ter uma idéia, o estádio do Fluminense, o maior do estado no começo do Século XX, tinha 8 mil lugares, abrigando, inclusive, jogos internacionais da Seleção Brasileira.

Na sua grande maioria, os estádios possuíam modestas arquibancadas. Apenas um cercado costumava separar o campo dos torcedores e só. Nos demais campos, sequer havia assentos. Os torcedores assistiam aos jogos em pé, encostados no cercado.

BANGU
O campo do Bangu ficava ao lado da fábrica de tecidos (acima).
Somente em 1947 o clube inaugurou o Estádio Proletário (abaixo).

Fundado em 1904, o primeiro campo do alvirrubro foi na Rua Estevão, nº 12, que mais tarde passou a se chamar Rua Ferrer e atualmente é conhecida como Avenida Cônego de Vasconcelos. O time era formado basicamente por operários da Fábrica Bangu.

Por esta razão, o estádio estava situado ao lado da Fábrica, na altura do Calçadão (1906), onde a equipe mandou os seus jogos até os anos 40. Em 17 de novembro de 1947, o Bangu inaugurou o Estádio Proletário Guilherme da Silveira, também conhecido como Moça Bonita.


Observações do Pesquisador do Bangu, Carlos Molinari, sobre o texto acima: "O campo da Rua Ferrer não foi fundado em 1904 e sim em 1906. Na Rua Estevão nº 12 era a casa do John Stark, onde o clube foi fundado. E por fim, Moça Bonita foi fundada em 15 de novembro de 1947 e não no dia 17".


Fonte: Jornal dos Sports, 15/01/2006.
Repórter: Sérgio Mello.

     
Livros
 
Estatísticas
 
Jogos 4.026
Vitórias 1.684
Empates 956
Derrotas 1.386
Gols Pró 7.105
Gols Contra 6.145
Saldo de Gols 960
Artilheiros
 
Ladislau 226
Moacir Bueno 189
Nívio 147
Menezes 134
Zizinho 125
Luís Carlos 110
Paulo Borges 108
Décio Esteves 97
Arturzinho 91
Marinho 80