Rio de Janeiro, sábado, 22 de julho de 2017 - 03h47min
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos

» 1ª Página » Informação » Reportagens

BANGU: SUA HISTÓRIA, SUAS GLÓRIAS

Tradicional clube de Moça Bonita completa hoje 103 anos de existência e tradição de vitórias

 

No Brasil, não são muitos os clubes que conseguiram chegar à marca de um centenário de existência. Para alcançar este feito, são necessárias muitas glórias e vitórias dentro do campo. O Bangu teve êxito em atingir esta marca e, ainda por cima, de superá-la, comemorando, hoje, seu 103º aniversário. Embora passe atualmente por uma situação desconfortável e tenha perdido seu espaço entre os clubes da elite do Estado, é impossível não fazer um tributo a este símbolo do futebol carioca.

Em seus 103 anos de existência, o clube alvirrubro tem muita história para contar. Além de ter ganho títulos importantes e ter formado grandes equipes, participou de momentos históricos do futebol carioca e nacional.

No dia 14 de maio de 1905, rompeu barreiras e derrubou o preconceito, ao colocar, pela primeira vez no Brasil, um jogador negro em campo, Francisco Carregal. Em 1907, talvez como resposta a ousadia banguense, a Liga Metropolitana proibiu o registro de atletas negros. Entretanto, o clube se manteve fiel aos seus princípios e acabou, por essa razão, desligado da entidade.

Em 1933, sagrou-se o primeiro campeão profissional de futebol, ao conquistar a Liga Carioca de Football. Na época, houve um cisão entre os clubes que desejavam a profissionalismo e aqueles que optavam pela continuidade do amadorismo.

Por isso, os Alvirrubros, mostrando mais uma vez seu pioneirismo, criaram e disputaram, com Fluminense, Flamengo, América, Vasco e Bonsucesso, o seu próprio campeonato.

Em 1966, na final, venceu por 3 a 0 o Flamengo, numa partida que não terminou em razão de uma briga provocada pelo desolado rubro-negro Almir. A equipe tinha astros como Paulo Borges e Aladim. A última boa fase foi nos anos 80, com os vice-campeonatos Brasileiro e Estadual, em 1985. Na época, o time tinha como destaque Marinho e Cláudio Adão, além do técnico Moisés.

O Bangu, que hoje adiciona mais um ano a sua rica história, mostra-se, por sua tradição, um clube de grande importância para o futebol e merece, definitivamente, voltar a estar entre os melhores do Rio, uma posição que nunca deveria ter deixado escapar.


As Glórias


O Bangu tem títulos importantes em seu currículo, como o da Liga Carioca de Football, primeiro campeonato profissional no Brasil. Em 1966, com um time repleto de grandes jogadores, o clube levantou a taça de Campeão Estadual. Anos depois, após excelente campanha, chegou ao vice-campeonato brasileiro, em 1985. Em 87, sagrou-se campeão invicto da Taça Rio e em 2002 chegou às semifinais do Carioca.

Além de títulos, o clube também teve grandes jogadores, como o mais clássico zagueiro-central do Brasil, Domingos da Guia e seu filho Ademir da Guia. Além deles, o craque Zizinho passou pela equipe e, mais recentemente, os atacantes Cláudio Adão, Marinho, Paulinho Criciuma e o zagueiro Mauro Galvão.



Fonte: Jornal dos Sports (Leo Schabbach), 17/04/2007.

     
Livros
 
Estatísticas 2017
 
Jogos 20
Vitórias 5
Empates 6
Derrotas 9
Gols Pró 19
Gols Contra 32
Saldo de Gols -13
Aproveitamento 35%
Artilheiros 2017
 
Loco Abreu 3
Raphael Augusto 3
Rogerinho 2
Bruno Luiz 2
Leandro Chaves 1
João Guilherme 1
Guilherme 1
Carlinhos 1
Anderson Penna 1
Hygor Guimarães 1
Daniel Bueno 1
Marlon 1
Mauro Silva 1