Rio de Janeiro, segunda-feira, 24 de julho de 2017 - 21h50min
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos

» 1ª Página » Informação » Reportagens

DE VOLTA À ELITE E SEM DINHEIRO DO BICHO, BANGU TENTA SE RECONSTRUIR

Diretoria alvirrubra pensa em fazer o clube grande outra vez, mas tudo em seu tempo

RIO DE JANEIRO - Quatro anos ap�s a queda, o regresso. O per�odo na Segunda Divis�o foi longo e doloroso, mas enfim o Bangu est� de volta � elite do futebol carioca - se sagrou campe�o da Segundona no �ltimo s�bado, ao bater o Aperibeense por 2 a 0 e assegurar o primeiro lugar do Quadrangular. Clube tradicional e que carrega uma hist�ria de 104 anos, o Alvirrubro j� ocupou o hall dos grandes no pa�s, mas passou por per�odo de decad�ncia e chegou � beira da fal�ncia. Na verdade, a vida banguense se resume em antes e depois de Castor de Andrade, considerado o eterno "patrono" do clube de Mo�a Bonita.

Sob o comando do ex-bicheiro, morto em 1997, ap�s infarto fulminante, o Bangu viveu tempos de Gl�ria na d�cada de 1980 e se firmou na primeira divis�o nacional. O grande momento do clube foi em 1985, quando ficou com o vice-campeonato brasileiro ao ser derrotado pelo Coritiba na final, em disputa de p�naltis. O golpe pela perda do t�tulo foi arrebatador e a fase nunca mais foi t�o positiva.

Em 1988, o Bangu encerrou o Brasileiro em 21� (ao todo eram 24 clubes) e acabou rebaixado. Em 1990, j� estava disputando a S�rie C e o desmoronamento de uma rica hist�ria parecia inevit�vel. A esta altura, Castor j� n�o injetava dinheiro como antes. Em 1993, o "patrono" alvirrubro, assim como toda a c�pula do bicho, acabou preso. Desde ent�o, o Alvirrubro n�o viu mais um centavo do dinheiro da contraven��o que o fizera brilhar na d�cada anterior.

A queda em �mbito nacional se estendeu, aos poucos, � esfera estadual. Em 2004, a queda sacramentou a decad�ncia. Entretanto, uma diretoria "p�s no ch�o", comanda pelo atual presidente Jorge Varela, assumiu em 2007. Sem "mala-preta", nem "mala-branca", o Bangu renasceu.


Reprodu��o
Z�zimo come�ou a carreira no Bangu e disputou as Copas de 58 e 62 pela sele��o

"Na �poca do Castor, ele chegava com a mala cheia de dinheiro e, pronto, resolvia todos os problemas. Mas hoje n�o � assim. As dificuldades s�o muito grandes e os recursos escassos. Tenho de correr atr�s de patrocinadores, sen�o a coisa n�o funciona. Existe uma serie de dificuldades. Na segunda divis�o deste ano, tivemos de buscar novamente parcerias com clubes (Resende, Madureira, Cabofriense e Friburguense), por exemplo, para montar o time", afirma Varela.

A partir de 2009, por�m, o caminho ser� outro. A diretoria banguense j� corre atr�s de um patrocinador forte, que d� o suporte necess�rio ao clube. Mas a ousadia n�o ultrapassa barreiras. O primeiro objetivo � formar com as "pr�prias for�as" um time capaz de manter o Bangu na Primeira Divis�o para que, com o tempo e readaptado � elite, possa pensar em v�os mais altos no futuro.

"A partir de agora as cosias v�o tomar outro rumo. Estamos renegociando algumas coisas e conversando com alguns poss�veis patrocinadores, que devem nos dar a condi��o financeira de suportar um campeonato do porte do Estadual. Com certeza ser� um time para ficar na primeira divis�o. Depois, vamos pensando em coisas maiores. Tudo tem seu tempo", avaliou, complementando.

"Mas � l�gico que o time ser� montado de acordo com aporte financeiro que conseguirmos. Contudo, uma coisa � certa: n�o vamos mais atuar com jogadores de outros clubes. Todos os emprestados, ou ao menos a maioria deles, voltar�o para seus respectivos clubes", emendou o presidente, que tem mandato em vigor at� o fim de 2010.


Primeira mudan�a


A diretoria alvirrubra pretendia manter Roy como t�cnico do time para a pr�xima temporada. Mas o treinador voltar� mesmo para o Resende, assim como toda sua comiss�o. Desta forma, Ademir Fonseca - ex-volante de Botafogo, Ituano, Santa Cruz, Vit�ria-BA e Atl�tico-PR entre os anos 80 e in�cio dos anos 90-, ser� o respons�vel por reconstruir a hist�ria alvirrubra na Primeira Divis�o estadual.

O novo comandante ter� uma miss�o complicada. Afinal, o time ser� praticamente desmanchado. Apesar das promessas de patroc�nio, n�o ser� injetada nenhuma quantia milion�ria. Assim, Fonseca ter� de ter paci�ncia e precis�o cir�rgicas para encontrar bons e promissores valores. Sem Castor, ter� de usar faro canino.

NOME: Bangu Atl�tico Clube
FUNDA��O: 17 de abril de 1904
EST�DIO: Prolet�rio Guilherme da Silveira Filho (Mo�a Bonita)
T�TULOS: Estaduais de 1933 e 1966 e Ta�a Rio de 1987 (invicto)
�DOLOS: Domingos da Guia, Zizinho, Z�zimo, Ubirajara e Marinho


Repórter: Bruno Rousso
Fonte: Pelé.Net, publicada em 21/11/2008.
     
Livros
 
Estatísticas 2017
 
Jogos 20
Vitórias 5
Empates 6
Derrotas 9
Gols Pró 19
Gols Contra 32
Saldo de Gols -13
Aproveitamento 35%
Artilheiros 2017
 
Loco Abreu 3
Raphael Augusto 3
Rogerinho 2
Bruno Luiz 2
Leandro Chaves 1
João Guilherme 1
Guilherme 1
Carlinhos 1
Anderson Penna 1
Hygor Guimarães 1
Daniel Bueno 1
Marlon 1
Mauro Silva 1