Fundado em 17 de abril de 1904
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos

» 1ª Página » Informação » Notícias » Jogos

10/03/1998 - BANGU 2 x 1 FLAMENGO

FICHA TÉCNICA
Competição:
Campeonato Carioca
Local:
Estádio Proletário Guilherme da Silveira Filho
Público:
2.849 pagantes
Árbitro:
Ubiraci Damásio
Alex, Marcelo Cardoso, Leonardo, Naílton e Marquinhos; Marcão, Humberto, Edílson (Renatinho) e Wellington (João Rodrigo); André Biquinho e Josimar (Fabinho)
Técnico: Alfredo Sampaio
Clêmer, Alberto (Renato Gaúcho), Júnior Baiano, Juan e Zé Roberto; Fabiano, Bruno Quadros, Clêisson e Palhinha (Lúcio); Rodrigo e Romário.
Técnico: Paulo Autuori
Bangu 1 x 0: André Biquinho, aos 20min do 1º tempo
Bangu 1 x 1: Romário, aos 33min do 1º tempo
Bangu 2 x 1: Marquinhos, aos 45min do 1º tempo
Edílson e Alex (Bangu); Fabiano, Alberto e Clêisson (Flamengo)
 
Reportagem (Band)

. . . . . . . . . . . . . . .

Flamengo mais uma vez medíocre
Fo
nte: Jornal do Brasil

Time perde para Bangu por 2 a 1 e torcida, em desespero, invade o campo de Moça Bonita para agredir jogadores rubro-negros

O Flamengo protagonizou um espetáculo inédito em seus mais de 100 anos de existência. Em mais uma atuação apática, sem brio e sem a tradicional garra que marcou sua história, o time perdeu de 2 a 1 para o Bangu, em Moça Bonita, na estréia rubro-negra no Campeonato Estadual. Desesperada com a sucessão de fracassos da equipe, a torcida do Flamengo invadiu o campo para agredir os jogadores de seu próprio time. O alvo de um torcedor armado de cabo de vassoura foi o apoiador Lúcio, que deu sorte e não foi acertado. O jogo ficou interrompido por quase dez minutos e a diretoria do Flamengo terminou de ver a partida cercada pelos seguranças que passaram a acompanhar o time.

A esperança de uma boa atuação que a torcida depositava na estréia do Estadual caiu por terra logo no início. Sem vontade em campo, o Flamengo foi castigado aos 20 minutos: o rápido atacante André Biquinho aproveitou a falha de Zé Roberto e Juan. Enquanto os dois se olhavam para saber quem iria na jogada, Biquinho roubou a bola e abriu o placar. O técnico Paulo Autuori, indignado, pôs Lúcio e Iranildo no aquecimento para fazer substituições já no primeiro tempo.

Mas aos 32min, o árbitro Ubiraci Damásio marcou pênalti claro de Alex em Clêisson. Romário converteu. O gol acendeu o time. Mas por pouco tempo. De volta ao joguinho apático que tem marcado o atual time do Flamengo, o lateral Marquinhos fez o segundo gol, aos 45 minutos, depois de receber um belo lançamento de Marcão. Júnior Baiano ficou olhando a bola passar sobre a área. O castigo rubro-negro só não foi maior na etapa inicial porque o juiz deixou de marcar um pênalti para o Bangu aos 46 minutos.

No segundo tempo, no entanto, o castigo foi completo, com o Bangu se dando ao luxo de perder dois gols. A torcida, assistindo atônita a mais uma partida em que os jogadores não mostravam disposição de lutar - com raras exceções -, invadiu o campo, aos 41 minutos, para tentar fazer justiça com as próprias mãos. O mais exaltado atirou um cabo de vassoura em Lúcio, mas errou. Outros torcedores também tentaram agredir jogadores do Flamengo, mas a polícia agiu rápido. Alguns tiros foram disparados. Depois de quase dez minutos de interrupção, o jogo recomeçou para mais alguns minutos lamentáveis na história do Flamengo.

. . . . . . . . . . . . . . .

Leia a crônica de Carlos Molinari sobre este jogo.

     
Livros
 
Estatísticas
 
Jogos 4.157
Vitórias 1.731
Empates 990
Derrotas 1.436
Gols Pró 7.339
Gols Contra 6.366
Saldo de Gols 973
Artilheiros
 
Ladislau 230
Moacir Bueno 204
Nívio 152
Menezes 138
Zizinho 126
Luís Carlos 119
Paulo Borges 109
Décio Esteves 97
Arturzinho 93
Marinho 83