Fundado em 17 de abril de 1904
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos

» 1ª Página » Informação » Notícias » Jogos

18/03/1998 - BOTAFOGO 0 x 0 BANGU

FICHA TÉCNICA
Competição:
Campeonato Carioca
Local:
Estádio Caio Martins (Niterói)
Público:
653 pagantes
Árbitro:
Reinaldo Ribas
Wagner; Wilson Goiano, Jorge Luís, Gonçalves e Jefferson; Pingo, Jorge Antônio (Fábio Augusto), Marcelo Alves (Róbson) e Sérgio Manoel; Zé Carlos e Milson (Tico Mineiro).
Técnico: Gílson Nunes.
Alex; Paulo Campos, Leonardo, Naílton e Marquinhos; Marcão, Humberto, Edílson (Marcelo Cruz) e Wellington (Renatinho); André Biquinho e Josimar (Fabinho)
Técnico: Alfredo Sampaio
Wilson Goiano, Gonçalves, Pingo, Sérgio Manoel, Fábio Augusto e Zé Carlos (Botafogo); Alex, Paulo Campos, Naílton, Humberto e Fabinho (Bangu)
Humberto (Bangu)

. . . . . . . . . . . . . . .

Empate cria clima ruim no Botafogo
Fonte: Jornal do Brasil

Se a situação era difícil, agora ficou pior ainda. A avaliação foi feita pelo técnico do Botafogo, Gilson Nunes, após o empate em 0 a 0 com o Bangu, ontem em Caio Martins, e resume o clima ruim que ficou depois do resultado que praticamente tirou a equipe da disputa do primeiro turno do Estadual. A ordem agora é prioriza a Copa do Brasil, na qual o Botafogo enfrenta o Palmeiras, terça-feira, por uma vaga nas quartas-de-final.

Os jogadores, cabisbaixos, admitem que o Botafogo está virtualmente fora da disputa do primeiro turno do Estadual - é o último colocado, com apenas um ponto em três jogos. "Temos que continuar trabalhando para ganhar a vaga na Copa do Brasil. Agora é tentar embalar nos jogos finais da Taça Guanabara para entrar forte no segundo turno", disse Gonçalves, que no final da partida discutiu com o jogador Fabinho, do Bangu. "Ele entrou para me provocar, mas se eu entro na dele, seria o único prejudicado", disse Gonçalves, que chegou a levar um tapa no peito de Fabinho. "Ele ficou humilhando a gente, dizendo que é de Seleção e eu um reserva. Ele também veio de baixo, não pode tirar essa onda", reclamou.

Amontoados no alambrado, os torcedores xingaram os jogadores e exigiam a saída do técnico Gilson Nunes, gritando o nome de Carlos Alberto Torres, que dirigiu o time no ano passado. O presidente do clube, José Luís Rolim, também reclamou. "Não gostei do jogo. Estivemos abaixo da média e alguns dos jogadores não correram como antes. Vamos fazer uma avaliação depois, com a cabeça mais fria", disse o presidente Rolim. Gilson não gostou muito da idéia. "Ninguém da direção falou que está me avaliando. Perseguimos a vitória o jogo inteiro, mas infelizmente nem sempre se consegue", lamentou.

Em campo, o Botafogo deu motivos para tantas reclamações. No primeiro tempo, só levou perigo ao gol de Alex, do Bangu, aos 10 minutos, com Mílson. Com a entrada de Tico Mineiro, Fábio Augusto e Róbson no segundo tempo, o Botafogo passou a correr mais, tendo mais chances de gol. A oportunidade mais clara, no entanto, foi numa falta cobrada por Sérgio Manoel, aos 47min, que Alex espalmou para escanteio. "Tem dia que a gente faz tudo certo e mesmo assim dá errado", disse um desolado Zé Carlos.

     
Livros
 
Estatísticas
 
Jogos 4.157
Vitórias 1.731
Empates 990
Derrotas 1.436
Gols Pró 7.339
Gols Contra 6.366
Saldo de Gols 973
Artilheiros
 
Ladislau 230
Moacir Bueno 204
Nívio 152
Menezes 138
Zizinho 126
Luís Carlos 119
Paulo Borges 109
Décio Esteves 97
Arturzinho 93
Marinho 83