Fundado em 17 de abril de 1904
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos

» 1ª Página » Informação » Notícias » Jogos

16/02/2002 - BANGU 1 x 3 PALMEIRAS (SP)

FICHA TÉCNICA
Competição:
Torneio Rio-São Paulo
Local:
Estádio Proletário Guilherme da Silveira Filho
Árbitro:
Carlos Eugênio Simon (Fifa-RS), auxiliado por Villi Tissot (RS) e Althemir Hausmann (RS)
Eduardo, Rogério (China), Daniel, Cléberson e Marquinhos; Cléber, Zada, Renatinho e Fabiano; Bruno Lazaroni (Suzano) e Léo (Wellington)
Técnico: Miguel Ferreira
 
Marcos, Arce, Alexandre, Thiago Matias e Adalto (Juliano); Fernando (Jeovanio), Galeano, Magrão e Fernandes; Itamar (Muñoz) e Christian
Técnico: Wanderley Luxemburgo
Bangu 0 x 1: Christian, aos 9min do 1º tempo
Bangu 0 x 2: Fernandes, aos 14min do 1º tempo
Bangu 0 x 3: Christian, aos 16min do 1º tempo
Bangu 1 x 3: Wellington, aos 6min do 2º tempo

. . . . . . . . . . . . . . .

Palmeiras vence o Bangu por 3 a 1 e assume a liderança
Fo
nte: Lancepress!

Em 20 minutos, Verdão faz 3 gols e garante o resultado no Rio de Janeiro

No estádo de Moça Bonita, no Rio de Janeiro, o Palmeiras venceu o Bangu por 3 a 1, neste sábado e passou a ser o primeiro do Rio-SP, com 13 pontos.

A partida começou quente e, em menos de 20 minutos, o Verdão fez 3 gols. Destaque para o lateral-direito Arce, o Palmeiras não deixou o Bangu respirar nos primeiros minutos. No segundo tempo, os paulistas diminuíram o ritmo e deram chance para uma reação. Mas o Bangu fez só um gol e o jogo acabou 3 a 1.

O primeiro lance de perigo foi aos oito minutos, quando o lateral Arce deu uma amostra do que faria durante toda a partida. Com um cruzamento preciso, colocou a bola na cabeça de Itamar que cabeceou forte em direção ao gol. Eduardo defendeu, mas o Palmeiras continuava pressionando.

Apenas dois minutos depois, os paulistas voltaram ao ataque em uma bela jogada. Mais no meio, Arce tocou para Magrão que cruzou para Christian. Sozinho na área, o ataque bateu forte e abriu o placar.

O Bangu não tem tempo nem de se arrumar em campo. Aos 15, foi a vez de Fernandes balançar as redes. Ele pegou o rebote de um belo chute de Christian e fez o segundo do jogo. Antes de entrar, a bola ainda raspou no zagueiro Daniel e desviou de rumo, o que atrapalhou o goleiro Eduardo.

Atordoados com a seqüência mortal dos palmeirenses, os jogadores do Bangu apenas observaram o terceiro gol, aos 17 minutos. Dessa vez na esquerda, o sempre preciso Arce lançou a bola para Christian. De cabeça, o atacante fez o terceiro.

Mesmo com a vitória por 3 a 0 e com o forte calor no Rio, o Palmeiras não diminuiu o ritmo nos minutos seguintes. Os zagueiros e goleiro Eduardo tiveram trabalho para conter a série de ataques de Adalto, Magrão, Fernandes, Christian, Itamar e, principalmente, Arce. Magrão foi o primeiro a dar um novo susto nos cariocas com um míssil de primeira, aos 25 minutos.

Aos 27, Arce tocou para Christian na área. Com o gol fechado a sua frente, ele girou e tocou para Fernandes, que voltou a forçar Eduardo a fazer uma bela defesa, com um chute forte. Aos 37, Itamar que deu trabalho para o goleiro, com outra bomba de fora da área. O goleiro espalmou e cedeu um escanteio para o inspirado Arce.

Ele cruzou na cabeça de Alexandre, que se atrapalhou e apenas desviou a bola. Por sorte, ela acabou na frente de Itamar, que deu um peixinho, quase dentro do gol. Eduardo, mais uma vez, tirou.

O Bangu ainda tentou uma reação no fim do primeiro tempo. Em uma breve seqüência de ataques, o melhor lance foi de Rogério, aos 39. Pela direita, ele driblou Adalto e conseguiu ficar sozinho com Marcos. Afobado, no entanto, chutou muito forte e a bola saiu por cima do gol.

No segundo tempo, o time carioca voltou a pressionar. O Palmeiras recuou e deixou espaço para os adversários reagirem. Foi assim que, aos 6 minutos, Marquinhos conseguiu se aproximar da área sozinho. Com boa visão, o lateral lançou Wellington sozinho na frente. O atacante aproveitou a chance, driblou Marcos e marcou o primeiro do Bangu.

Nervosos, os palmeirenses recuaram ainda mais. E para complicar, o técnico Vanderlei Luxemburgo perdeu Fernando, que levou um pisão no calcanhar direito, aos 8 minutos. O volante saiu de campo mancando e foi substituído por Jeovanio. O Bangu continuou pressionando. Aos 25, em uma cobrança de falta quase na meia-lua, Marquinhos quase diminuiu.

Sem sucesso nas finalizações, no entanto, o ritmo de ataque dos cariocas diminuiu. Os palmeirenses aproveitaram e, além de se defender (mal), passaram a arriscar contra-ataques rápidos, puxados principalmente por Magrão. Aos 30 minutos, o zagueiro Alexandre disparou da sua própria área, passou para Arce e correu para que o lateral tentasse cruzar para ele, na outra área. Não deu certo. Aos 32, Muñoz é que aproveitou a bola no ataque. Christian ajeitou e o colombiano beteu colocada, na trave esquerda de Eduardo.

O jogo ficou equilibrado e, com o calor, o ritmo das duas equipes diminuiu. Os paulistas, principalmente, demonstraram cansaço até o fim da partida.

. . . . . . . . . . . . . . .

Palmeiras se reabilita e Bangu paga o pato
Fo
nte: Terra

São Paulo – A derrota para o ASA, quarta-feira, pela Copa do Brasil, mexeu com o ânimo dos jogadores do Palmeiras e quem pagou o pato foi o Bangu. Mesmo desfalcado de Alex e Lopes, dois de seus principais jogadores, o Verdão derrotou o time carioca por 3 a 1 neste domingo em Moça Bonita, no Rio de Janeiro.

“Estávamos há dois dias concentrados aqui no Rio de Janeiro e o Wanderley (Luxemburgo) conversou bastante conosco sobre a importância da partida. Entramos em campo determinados e fizemos tudo aquilo que ele nos pediu, principalmente no primeiro tempo”, afirmou o atacante Christian, autor de dois gols, que preferiu dar os méritos da vitória ao treinador.

O Palmeiras entrou em campo disposto a apagar a péssima imagem deixada na derrota para o ASA, mas não contava com a extrema facilidade dada aos atacantes do Verdão pela defesa do Bangu.

Aos 9min, Christian recebeu de Magrão completamente livre dentro da área. O atacante teve tempo de dominar, olhar para o gol e tocar na saída do goleiro Eduardo.

Cinco minutos depois, Itamar invadiu pela esquerda e bateu para o gol. Eduardo defendeu a queima roupa e a bola voltou para o meio da área. Fernandes chutou de primeira e contou com o desvio de Daniel para enganar o goleiro do Bangu, fazendo 2 a 0 para o Palmeiras.

O terceiro gol não demorou a sair. Aos 16, novamente livre na área, Christian desviou de cabeça um cruzamento da esquerda, marcando seu quarto gol no Torneio Rio-São Paulo.

Com o 3 a 0 no placar, o Palmeiras se acomodou e apenas administrou a vantagem. Ao Bangu coube tentar diminuir a vantagem e evitar uma goleada ainda maior. De tanto insistir, o time carioca chegou à marcação de seu gol de honra com Wellington aos cinco minutos do segundo tempo.

Aos 8min, Fernando levou uma pancada no tornozelo e teve de deixar o campo. O departamento médico do Palmeiras suspeita de uma lesão nos ligamentos. O jogador está vetado para o jogo de volta contra o ASA, quarta-feira, pela Copa do Brasil, no Palestra Itália.

Com a vitória sobre o Bangu, o Palmeiras assumiu a liderança do Torneio-Rio São Paulo com 13 pontos em seis jogos disputados. O Verdão torce por um empate entre Botafogo e Ponte Preta neste domingo para manter a ponta do campeonato ao final da rodada deste final de semana.

     
Livros
 
Estatísticas
 
Jogos 4.157
Vitórias 1.731
Empates 990
Derrotas 1.436
Gols Pró 7.339
Gols Contra 6.366
Saldo de Gols 973
Artilheiros
 
Ladislau 229
Moacir Bueno 204
Nívio 152
Menezes 138
Zizinho 126
Luís Carlos 119
Paulo Borges 109
Décio Esteves 97
Arturzinho 93
Marinho 83