Fundado em 17 de abril de 1904
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos

» 1ª Página » Informação » Notícias » Jogos

30/03/2002 - BANGU 1 x 1 PONTE PRETA (SP)

FICHA TÉCNICA
Competição:
Torneio Rio-São Paulo
Local:
Estádio Proletário Guilherme da Silveira Filho
Árbitro:
Sérgio da Silva Carvalho (DF), auxiliado por Vieira (DF) e Marrubson Freitas (DF)
Eduardo, China (Marcinho), Daniel, Rogério e Cleberson; Marquinhos, Hélder, Bruno Lazaroni e João Rodrigo (Carlinhos); Wellington (Cléber) e Bruno Suzano
Técnico Miguel Ferreira
  
Alexandre Negri, Carlos Alexandre, Rodrigo, Alex Oliveira e Eduardo; Roberto (Luis Carlos), Mineiro, Dionísio (Adrianinho) e Caíco; Washington e Fred (Lucas)
Técnico: Oswaldo Alvarez
Bangu 1 x 0: Bruno Lazaroni, aos 4min do 2º tempo
Bangu 1 x 1: Lucas, aos 40min do 2º tempo
Eduardo, Marquinhos, Hélder, Bruno Lazaroni e Cléber (Bangu); Rodrigo, Mineiro, Fred (Ponte Preta)

. . . . . . . . . . . . . . .

Vitória em fuga
Fo
nte: Lance!

Bangu deixa escapar os três pontos e fica apenas no empate com a Ponte Preta, em 1 a 1. Time carioca abre o placar com Bruno Lazaroni, mas não consegue administrar o resultado

RIO - Faltou pouco para o Bangu conquistar sua segunda vitória no Torneio Rio-São Paulo. Depois de abrir o placar e comandar a maior parte da partida, a equipe carioca apenas empatou com a Ponte Preta, em 1 a 1, ontem, em Moça Bonita.

O resultado acabou sendo um justo castigo para o Bangu, que recuou muito no final da segunda etapa e proporcionou o empate para a equipe de Campinas.

Mesmo atuando fora de casa, era a Ponte Preta quem pressionava mais no início do jogo. Já o Bangu buscava o contra-ataque e barrava as investidas da macaca na base da violência. Cleberson conseguia anular o artilheiro Washington. O pouco que o Bangu tentava no ataque era através dos avanços do lateral China.

Quem também passava em branco eram os atacantes do Bangu. Bruno Suzano buscava a linha de fundo mas não encontrava um companheiro para a conclusão e João Rodrigo furava em todas as tentativas.

Indignado com o que viu, o técnico Miguel Ferreira exigiu uma postura ofensiva do time para a segunda etapa. E a ordem foi atendida no gol de Bruno Lazaroni, numa bonita cabeçada logo aos 3 minutos.

O Bangu aproveitou a vantagem e pressionou a Ponte. Os cariocas poderiam ter ampliado o placar com dois golaços: com China pegando a bola em um belo voleio, aos 7, e com Bruno Suzano quase acertando um gol olímpico, aos 10.

Satisfeito com o resultado, a equipe carioca recuou e aí foi a vez de a Ponte mostrar maior disposição e conseguir o empate. Num escanteio, Lucas se antecipou à zaga e fechou o placar aos 40. E ainda deu tempo para Caíco acertar a trave aos 45.
     
Livros
 
Estatísticas
 
Jogos 4.157
Vitórias 1.731
Empates 990
Derrotas 1.436
Gols Pró 7.339
Gols Contra 6.366
Saldo de Gols 973
Artilheiros
 
Ladislau 229
Moacir Bueno 204
Nívio 152
Menezes 138
Zizinho 126
Luís Carlos 119
Paulo Borges 109
Décio Esteves 97
Arturzinho 93
Marinho 83