Fundado em 17 de abril de 1904
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos

» 1ª Página » Informação » Notícias » Jogos

07/04/2002 - VASCO (RJ) 5 x 1 BANGU

FICHA TÉCNICA
Competição:
Torneio Rio-São Paulo
Local:
São Januário, no Rio de Janeiro
Árbitro:
Samir Yarak (RJ), auxiliado por Eurivaldo Faria Lima (RJ) e José Cláudio Ramos (RJ)
Helton, Leonardo, André Leone, João Carlos e Edinho; Donizete Oliveira, Rodrigo Souto, Léo Lima (André Ladága) e Felipe (Ely Thadeu); Euller e Romário
Técnico: Evaristo de Macedo
Eduardo; China (Marcinho), Rogério, Daniel (Vinícius) e Cléberson; Marquinhos, Cléber (Fabiano), Bruno Lazaroni e Renatinho; João Rodrigo e Wellington
Técnico: Miguel Ferreira
Bangu 0 x 1: Romário, aos 37min do 1º tempo
Bangu 0 x 2: Leonardo, aos 7min do 2º tempo
Bangu 0 x 3: Léo Lima, aos 16min do tempo
Bangu 1 x 3: Fabiano, aos 28min do tempo
Bangu 1 x 4: Felipe, aos 29min do tempo
Bangu 1 x 5: Romário, aos 47min do tempo
Edinho (Vasco) Cléberson, Bruno Lazaroni, Marcinho (Bangu)
Edinho (Vasco)

. . . . . . . . . . . . . . .

Vasco goleia Bangu e volta à zona de classificação
Fo
nte: Lancepress!

Time depende apenas de si para chegar às semifinais do Torneio Rio-São Paulo

Contando com a ajuda de São Caetano e São Paulo que foram derrotados na rodada, o Vasco conseguiu voltar a figurar entre os quatro primeiros do Rio-São Paulo ao golear o Bangu por 5 a 1 neste domingo, em São Januário. Os gols de Romário (dois), Leonardo, Léo Lima e Felipe ajudaram o time vascaíno a chegar aos 24 pontos, atrás apenas de Palmeiras, Corinthians e Fluminense. Para o Bangu, que se livrou do rebaixamento com a derrota do América, marcou Fabiano.

Na última rodada, os vascaínos encaram o Corinthians em São Paulo e uma nova vitória classifica a equipe para as semifinais da competição.

Quem esperava um Vasco partindo para cima em busca da vitória desde os primeiros minutos, se assustou com a apatia da equipe, que não conseguia furar a retranca adversária. O time vascaíno insistia em tentar as jogadas pelo meio, que sempre esbarravam na zaga do Bangu que despachava a bola para frente.

Os torcedores, impacientes na arquibancada, proporcionaram uma cena inusitada em São Januário, ao comemorar o primeiro gol do arqui-rival Flamengo sobre o Fluminense no Maracanã, já que a derrota do Tricolor era importante para as pretensões vascaínas de buscar a classificação.

Mas logo a realidade do jogo morno voltou a incomodar a torcida presente ao estádio, que esperava por um jogo mais fácil.

Sumido em campo, Romário resolveu aparecer no fim do primeiro tempo. Aos 37, o Baixinho recebeu na entrada da área, se livrou da marcação e bateu forte para defesa parcial de Eduardo; Na sobra, Leonardo foi ao fundo e cruzou para o mesmo Romário abrir o placar de cabeça. O jogador chegou ao seu décimo-segundo gol na competição.

Mais tranquilo, o Vasco conseguiu o seu segundo gol logo aos sete minutos do segundo tempo em uma bela jogada. Romário tocou para Felipe, que serviu Léo Lima. De primeira, o meia vascaíno deixou Leonardo na cara do goleiro Eduardo e o lateral não desperdiçou. Vasco 2 a 0.

Dominando as ações do jogo, o time vascaíno não teve dificuldades para chegar ao seu terceiro gol. Léo Lima, que vinha sendo perseguido por parte da torcida, recebeu na entrada da área e bateu forte no canto esquerdo de Eduardo.

Em um lance isolado, o Bangu chegou ao seu gol de honra aos 28. Fabiano, que entrara na segundo tempo, chutou cruzado de dentro da área, sem dar chances para Fábio.

O time banguense não teve nem tempo para comemorar, pois no minuto seguinte, Felipe arriscou de fora da área e contou com a falha de Eduardo, para marcar o quarto gol vascaíno.

Romário, no entanto, não estava satisfeito. Depois de perder um gol feito aos 45, o Baixinho se aproveitou de um erro do goleiro do Bangu para fechar o placar aos 47. Vasco 5 a 1 e de novo na zona de classificação.

Mas nem assim, Romário não escapou de ser chamado de "chorão" pela torcida Força Jovem no fim do jogo em referência à entrevista concedida pelo jogador no meio de semana quando se emocionou ao falar sobre sua carreira e sua ausência na seleção.

     
Livros
 
Estatísticas
 
Jogos 4.157
Vitórias 1.731
Empates 990
Derrotas 1.436
Gols Pró 7.339
Gols Contra 6.366
Saldo de Gols 973
Artilheiros
 
Ladislau 229
Moacir Bueno 204
Nívio 152
Menezes 138
Zizinho 126
Luís Carlos 119
Paulo Borges 109
Décio Esteves 97
Arturzinho 93
Marinho 83