Fundado em 17 de abril de 1904
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos

» 1ª Página » Informação » Notícias » Jogos

01/09/2002 - VOLTA REDONDA (RJ) 1 x 1 BANGU

FICHA TÉCNICA
Competição:
Campeonato Brasileiro - Série C - 1ª Fase
Local:
Estádio Baldomero Barbará, Barra Mansa (RJ)
Árbitro:
Luiz Carlos Santana, auxiliado por José Orlando Hortêncio e Sérgio Oliveira
Lugão; Pingoto, Léo, Paulo Roberto e Wallace; Anderson Luiz, Jonilson, Diogo e Glauber (Neneco); Humberto e Henrique (Guga)
Técnico: Wilton Xavier
Cleber; Rodrigo (China), Leonardo, Nailton e Júlio César; Helder, Carlos Eduardo, Josafá e Renatinho; Léo Santos (Leozinho) e João Rodrigo
Técnico: Miguel Ferreira
Bangu 1 x 0: Josafá, aos 35min do 1º tempo
Bangu 1 x 1: Humberto, aos 37min do 2º tempo
Wallace, Jonilson e Henrique (Volta Redonda); Carlos Eduardo (Bangu)
Paulo Roberto (Volta Redonda)

. . . . . . . . . . . . . . .

Volta Redonda e Bangu empatam
Fo
nte: Lance!

Resultado de 1 a 1 não foi bom para nenhuma das duas equipes

Em mais um jogo do Rio pela Série C do Campeonato Brasileiro, mais um empate. Na tarde deste domingo, o Volta Redonda empatou com o Bangu em 1 a 1, em Barra Mansa. O próximo adversário do Volta Redonda será o América, enquanto o Bangu enfrentará o Olaria.

Mesmo jogando em casa, o Volta Redonda não conseguiu se impôr diante do Bangu. Apesar do bom início dos anfitriões, o time visitante equilibrou a partida aos 25 minutos.

O Volta Redonda se encolheu e não demorou para sofrer o primeiro gol. Aos 35 minutos, Josafá completou um escanteio de cabeça. A partir daí, o desespero do Voltaço, que precisava da vitória, começou.

O técnico Wilton Xavier não esperou muito para lançar Neneco no segundo tempo, deixando o time com três atacantes. Mesmo assim, o gol de empate saiu apenas aos 37 minutos, em bela cobrança de falta de Humberto.

. . . . . . . . . . . . . . .

Humberto salva Voltaço da derrota
Fo
nte: Diário do Vale (Manoel Alves - Barra Mansa)

Apesar de jogar em casa, na opinião do técnico Wilton Xavier resultado contra o Bangu 'caiu do céu'

O Voltaço jogou bem e perdeu na estréia do Brasileiro para o Olaria. Ontem, no Estádio Baldomero Barbará, o time da Cidade do Aço jogou mal contra o Bangu, mas acabou sendo salvo nos minutos finais com um gol de Humberto. O próprio treinador Wilton Xavier admitiu que o empate em 1 a 1 foi um bom resultado e destacou a garra da equipe que acabou derrotada no primeiro tempo e durante todo o decorrer da partida não conseguiu empolgar o público presente ao Estádio Baldomero Barbará.

No primeiro tempo o jogo foi igual, mas apesar da pressão inicial do Voltaço, foi o Bangu que a partir dos 25 minutos se adaptou melhor ao gramado e teve as melhores oportunidades de marcar. Aos 35 minutos, depois de um escanteio cobrado pela esquerda, o meia Josafá, livre de marcação abriu, o marcador para o time de Moça Bonita.

Precisando da vitória, Wilton tirou o meia Glauber colocando em seu lugar o atacante Neneco. Em seguida, foi a vez de Guga entrar no lugar de Henrique. As mudanças não deram grande resultado, mas serviu para deixar o time um pouco mais agressivo no ataque e vulnerável na defesa. Aos 24 minutos, o zagueiro Paulo Roberto se chocou com o atacante João Rodrigo e, na sequência, os dois jogadores se agrediram. O árbitro Luiz Carlos Santana aplicou o cartão vermelho no zagueiro do Voltaço e sequer advertiu o atacante do Bangu.

Com dez jogadores, o time da Cidade do Aço, na base da garra, passou a atacar seguidamente o adversário. Aos 37 minutos o prêmio. Num lance de bola parada Humberto chutou forte para empatar a partida. O resultado não foi bom para o time da Cidade do Aço, que segue sem vencer no campeonato da terceira divisão, e que fica na última colocação da chave 12 que é liderada pelo Olaria que empatou sábado em 2 a 2 com o América.


Reinaldo Couri culpa gramado

O médico do Voltaço, Reinaldo Couri, atribuiu ao piso irregular do Baldomero Barbará o baixo rendimento da equipe e contusões de alguns jogadores, que após os treinamentos estão procurando o departamento médico reclamando de dores musculares. O zagueiro Júlio César, que ontem não pôde jogar, foi o mais prejudicado segundo o médico. "Sabemos das dificuldades da diretoria para conseguir um local para realizar os jogos, mas este piso é muito irregular e poderá causar sérios problemas musculares, principalmente nos jogadores em formação", disse o médico.

Apesar do desabafo, o time deverá continuar fazendo os treinamentos e jogos no mesmo local. Segundo o diretor administrativo, Wilton Arbex, o clube não tem recursos para alugar o estádio do trabalhador como fez no Campeonato Estadual e a opção por jogar em Barra Mansa foi devido a gentileza da diretoria do Barbará. O Voltaço não está pagando nada para utilizar o local. "Sabemos que o estádio é pequeno, mas não podemos esquecer que foi a diretoria do Barbará que nos ajudou e não exigiu nada para que os nossos jogos fossem realizados aqui", agradeceu.

. . . . . . . . . . . . . . .

Miguel culpa o estádio e as poças
Fo
nte: Jornal dos Sports

O técnico Miguel Ferreira não estava satisfeito com o empate em 1 a 1, após sua equipe dominar a partida e perder diversas oportunidades de gol. Ele, no entanto, gostou da atuação de seus jogadores. A única queixa do treinador foi quando ao estado do gramado do estádio Baldomero Barbará, em Barra Mansa, considerado um dos piores já vistos por ele.

"O campo estava repleto de poças de lama e simplesmente impraticável para se jogar futebol. O gramado comprometeu o desenvolvimento da partida, uma vez que trocar passes naquele lameiro era muito complicado."

Os jogadores foram elogiados: "A equipe está ficando mais entrosada a cada partida. Poderíamos ter voltado para casa com uma vitória, mas o empate serviu como lição para o futuro", disse.

     
Livros
 
Estatísticas
 
Jogos 4.193
Vitórias 1.741
Empates 1.005
Derrotas 1.447
Gols Pró 7.385
Gols Contra 6.414
Saldo de Gols 971
Artilheiros
 
Ladislau 230
Moacir Bueno 206
Nívio 154
Menezes 138
Zizinho 127
Luís Carlos 126
Paulo Borges 109
Décio Esteves 98
Arturzinho 93
Marinho 86