Fundado em 17 de abril de 1904
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos

» 1ª Página » Informação » Reportagens

VERGONHA NO MARACANÃ

Prezado Paulo Roberto

                    Li com atenção todas as mensagens publicadas neste site bangu.net sobre o que realmente foi a "vergonha no Maracanã", na partida entre Fluminense x Bangu. A revolta de todos, inclusive torcedores de outros clubes, é pertinente e oportuna, e até entre os tricolores não resta dúvida quanto à legalidade do gol do Bangu, absurdamente anulado pelo árbitro da partida, Sr. Reinaldo Ribas. (guardem bem este nome).

                    Antes do jogo com Fluminense, tivemos a oportunidade e a preocupação de alertar, através da Rádio Tupi e dos jornais, de que havia indícios de uma grande manobra para dar o título ao Fluminense. Está se confirmando.

                    Gostaria que transmitisse a todos os nossos agradecimentos pela solidariedade e estejam certos de que aquela verdadeira "punhalada" que levamos no Maracanã, não nos tirou a vontade de lutar, tanto para tentar corrigir a injustiça e a ilegalidade, como para continuar fazendo com que voces sintam orgulho de ser banguense.

                    Os dias que se sucederam ao fatídico jogo também foram marcados por fatos não menos lamentáveis, onde pudemos ser atingidos por golpes baixos desferidos, pasmem, pelo Presidente do Tribunal de Justiça Desportiva, na tentativa de manter o Fluminense na final, a todo custo.

Acompanhe a sequência dos fatos:

1- A súmula, redigida pelo árbitro Reinaldo Ribas, mostra evidências de que foi elaborada com a ajuda de terceiros e com a nítida intenção de retirar as chances do Bangu nos tribunais.

2- Essa súmula foi entregue na FERJ ainda na manhã de segunda-feira e rapidamente encaminhada ao TJD, que marcou julgamento para dia 20, quinta-feira.

3- A súmula continha diversos elementos, no nossso entendimento, colocados propositadamente para que nos induzisse a tentar uma impugnação de partida, resultado sabidamente quase impossível de ser obtido.

4- Tão logo tomamos conhecimento do teor da súmula traçamos a estratégia de defesa e, no lugar de recorrer do resultado alegando erro do árbitro, ou tentar impugnar a partida, ingressamos no Tribunal de Justiça Desportiva com uma ação contra o Departamento Técnico da FERJ, para que considerasse válida a súmula e cumprisse o regulamento da FIFA, que manda marcar novo jogo, nos casos de partida não acabada por suspensão, relatada pelo árbitro, como exatamente ocorreu no nosso caso, exceto se o regulamento da competição estabelecer o contrário. (o regulamento do Campeonato Estadual é omisso).


5- Apesar de ter expulso 6 atletas do Bangu (Marquinhos, Eduardo, Cleberson, Helder, Renatinho e Rogério), o Sr. REINALDO RIBAS, deve ter tido uma amnésia provocada e omitiu as expulsões do Renatinho e do Rogério, na tentativa de atribuir ao Bangu a irregularidade de não ter retornado a campo para reiniciar a partida. Não contava com as imagens claras do vídeo-tape gravado pelo Vinícius, nosso cinegrafista).

6- Com a ação impetrada pelo Bangu, o Presidente da Federação foi obrigado a desmarcar o primeiro jogo, marcado para quarta-feira e o Presidente do TJD (Tribunal de Justiça Desportiva), Dr, José Antelo, ex-Presidente do Conselho Deliberativo e ex-Presidente Executivo em exercício do Fluminense, foi obrigado a suspender a sessão de julgamento do jogo, que tinha sido marcada para quinta-feira, dia 20.

7- De acordo com o rito processual determinado por lei, foi estabelecido prazo para pronunciamento das partes envolvidas, não permitindo assim qualquer julgamento antes do dia 27.

8- Solicitamos à FERJ que informasse o resultado do jogo entre Fluminense x Bangu, promulgado pela Federação, tendo obtido como resposta "…não podemos atender à solicitação pelo fato da partida ter sido suspensa. Qualquer resultado somente poderá ser homologado após julgamento pelo TJD".

9- Ou seja: por todos esses fatos não se pode determinar a agremiação que teria direito a participar das finais, em função da inexistência de resultado da partida semi-final.

10- Seria lógico, correto, legítimo e coerente não fora o Presidente do TJD, diretamente ligado e interessado na classificação do Fluminense.

11- Atropelando as leis, rasgando os códigos e ignorando os mais comezinhos princípios do Direito, o ilustre Dr. José Antelo vestiu a camisa tricolor, colocou o estatuto de seu clube debaixo do braço, sentou na cadeira do Presidente da Federação e marcou as datas\ de domingo (23) e quarta-feira (26), para os jogos finais, atribuindo ao Fluminense a condição de finalista sem haver decisão judicial a respeito. Com esta atitude colocou também em situação extremamente delicada, todo o tribunal, que será obrigado a decidir, não apenas qual o resultado da partida Fluminense x Bangu, mas também se os jogos Fluminense x Americano terão ou não validade. Uma verdadeira ABERRAÇÃO JURÍDICA, cometida com a nítida intenção de prejudicar o Bangu e favorecer o Fluminense.

12- Imediatamente de posse de tamanha e verdadeira peça teratológica, impetramos na tarde de sexta-feira, um Mandado de Garantia no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) para cassar a decisão unilateral do Presidente do TJD, com todas as provas cabíveis, demonstrando toda irregularidade cometida contra o Bangu, na tentativa de impedir a realização de uma partida final.

13- Em atitude orquestrada, possivelmente com a colaboração da FERJ, o Fluminense, antes mesmo da decisão do STJD, promoveu a venda de ingressos, ou de forma irresponsável, ou como mecanismo de conduzir decisão judicial para fato consumado.

14- O Presidente do STJD julgou por bem manter a primeira partida das finais com o Fluminense dela participando, em respeito aos torcedores que já haviam comprado ingresso; suspendeu a data da segunda partida e intimou o TJD a julgar antes a ação do Bangu. (informações não oficiais).

                    De tudo isto podemos afirmar: não desistiremos da luta e continuaremos defendendo os direitos do Bangu, para que todos saibam que apesar de modestos e não tão numerosos, somos vencedores nos quesitos, correção e honestidade, e que se cairemos de pé, nessa luta desigual em que os vencedores certamente causarão vergonha a muita gente.

                    Contamos com o apoio dos verdadeiros banguenses.

                    Saudações,

                    Rubens Lopes
                    Presidente

. . . . . . . . . . . .

LEIA:
. Reportagem "Vergonha no Maracanã"
. Mensagens dos torcedores
. Ficha técnica e notícias do jogo
OUÇA:
. Narração do gol anulado do Bangu
. Depoimento do repórter
(Fonte: Super Rádio Tupi)
     
Livros
 
Estatísticas
 
Jogos 4.224
Vitórias 1.749
Empates 1.014
Derrotas 1.461
Gols Pró 7.409
Gols Contra 6.453
Saldo de Gols 956
Artilheiros
 
Ladislau 230
Moacir Bueno 206
Nívio 154
Menezes 139
Luís Carlos 126
Zizinho 124
Paulo Borges 109
Décio Esteves 98
Arturzinho 93
Marinho 86